quarta-feira, 23 de Abril de 2014

Presentes de Páscoa 2014

A Páscoa já lá vai. Mas não podia deixar de partilhar aqui os miminhos preparados para os afilhados e para os sobrinhos.
Este ano optei por fazer as coisas de uma forma diferente, Comprei uns saquinhos amorosos e imprimi as etiquetas de um dos muitos sites que tem este tipo de materiais disponíveis gratuitamente para uso pessoal.
Embalei cada um dos folares com película aderente assim que ficaram completamente arrefecidos e coloquei em cada um a etiqueta com o nome do sobrinho ou afilhado. Uma etiqueta igual identificou também o saco e, no caso dos afilhados o envelope com o “folar” para o mealheiro. Os saquinhos ainda foram guarnecidos com livros e chocolates.

(O ano passado decidimos deixar de dar uma prenda, que foi sempre roupa, aos nossos afilhados e decidimos dar dinheiro. Apesar de eu achar uma prenda muito impessoal, e pessoalmente não gostar muito, também acho que acaba a fazer mais sentido poder contribuir para o futuro deles, ou para outra qualquer coisa que eles necessitem. Ou até, sei lá, para irem um dia à Eurodisney….)

E assim se fizeram este ano os meus miminhos para a Páscoa.

terça-feira, 15 de Abril de 2014

Vamos Celebrar a Páscoa?

Com a Páscoa quase à porta, há que começar a pensar no que fazer.
Cá por casa não falham os folares caseiros, feitos com a receita da minha avó Celeste, que para não variar muito são feitos na sexta-feira santa e além de serem distribuídos pelos afilhados, são também oferecidos aos irmãos e cunhados.
Outra sugestão são bolachinhas preparadas com formas de coelhos e de ovos de páscoa, os ovinhos de chocolate preparados com a receita de salame de chocolate e ainda de mini-cupcakes decorados com amêndoas de chocolate e colocados em caixas de ovos. Tudo sugestões que já apresentei aqui outros anos, mas que são sempre bem vindas.
Podem também fazer-se simples bombons e colocar em saquinhos de celofane decorados com uma fitinha bonita. Afinal tudo o que leve chocolate é ideal para a Páscoa.
E depois não nos podemos esquecer do pão de ló. Dos secos aos com molho….
Cá em casa preferimos o pão de ló molhadinho, à moda de Ovar ou de Alfeizerão. Depois basta decorar com fios de ovos e uns ovinhos de chocolate e aí esta um Ninho de Páscoa perfeito para colocar na mesa.
Tartes e bolos de amêndoa são sempre boas apostas e também muito alusivos à época. Este ano estou mesmo a pensar em fazer um bolo de amêndoa que comi este fim de semana em casa da minha amiga Rita e que será perfeito para colocar na mesa Domingo de Páscoa. E acho que o vou decorar com fios de ovos e pérolas prateadas…
Além de tudo isto não nos vamos esquecer do borrego ou cabrito que não pode faltar. De preferência perfumado com o alecrim e o louro do ramo de Domingo de Ramos, como eu faço sempre.
Este ano vou ainda preparar um pão de páscoa (salgado) com alecrim e azeite para comermos como entrada. E para isso vou utilizar o alecrim que o meu afilhado me ofereceu no ramo benzido de Domingo de Ramos
É pena o Zé Maria ainda ser pequenino para uma caça aos ovos ou para ajudar a soprar e decorar ovos de galinha para decorações, mas assim que cresça será algo que quero mesmo fazer com ele.

Seguem as receitas para fazerem estes miminhos em vossas casas:

Mini-Cupcakes de Páscoa: http://paracozinhar.blogspot.pt/2012/04/feliz-pascoa-2012.html
Ovos de Chocolate: http://paracozinhar.blogspot.pt/2010/04/boa-pascoa.html
Folares de Páscoa: http://paracozinhar.blogspot.pt/2009/04/pascoa-feliz.html
Tarte de Amêndoa: http://paracozinhar.blogspot.pt/2007/04/tarte-de-amndoa.html
Bolo Pascal: http://paracozinhar.blogspot.pt/2011/04/bolo-de-chocolate-branco-com-cobertura.html
Amêndoas Torradas: http://paracozinhar.blogspot.pt/2011/05/amendoas-torradas.html
Pão de Ló Molhadinho: http://paracozinhar.blogspot.pt/2013/03/pao-de-lo-molhadinho-moda-de-ovar-com.html
Outras sugestões: http://economiacadecasa.blogspot.pt/2013/03/sugestoes-para-pascoa-2013.html

quinta-feira, 10 de Abril de 2014

No quarto do Zé Maria…

Decorar o quarto de um bebé, para quem opta ter um quarto de bebé, não tem de ser uma opção assim tão cara. Como sabem cá em casa somos enormes fãs do IKEA, e o quarto do Zé Maria foi integralmente decorado com móveis IKEA, com exceção do cadeirão de “amamentação” que foi herdado do quarto de solteira da minha mãe, e antes morava no quarto da minha irmã.
Mas além dos móveis, há sempre pormenores decorativos que fazem a diferença. Além da enorme árvore pintada a parede do quarto do Zé, onde colocamos quadros com algumas recordações, como a primeira roupa, as primeiras botinhas, a primeira chucha, a pulseira da maternidade e a pinça do cordão umbilical, a minha outra “decoração” favorita é a parede dos livros.
Além de ser decorativa tem também uma função de organizar os primeiros livros dele. São 4 pequenas “estantes” IKEA, que na verdade não são estantes, mas sim prateleiras para quadros (http://www.ikea.com/pt/pt/catalog/products/50152595/) , mas são perfeitas para os livros infantis que lhes vamos comprando ou que lhe vão oferecendo. A prateleira não tem muita profundidade, mas mesmo assim ainda leva dois ou três livros sobrepostos.
Uma solução que eu acho muito gira, porque trás imensa vida e cor ao quarto, para além de ser funcional e muito decorativa a um custo relativamente baixo.
Quanto aos livros… Tenho a dizer-vos que nós nunca compramos um brinquedo ao nosso filho. Afinal todas as outras pessoas o enchem de brinquedos….No natal oferecemos-lhe alguns dos livros que podem ver, e além disso, de cada vez que ele faz um mês, eu compro-lhe sempre um livro. Cada livro que lhe compramos tem uma dedicatória especial, personalizada, escrita por mim ou pelo pai. É uma biblioteca de memória futura. Tenho a certeza de que enquanto for pequeno nunca perceberá muito bem as dedicatórias que lhe escrevemos, mas espero que à medida que for crescendo perceba o significado de cada uma delas e que fique para sempre com essa recordação e essas palavras dos pais que o desejaram tanto. Fazemos também questão que todos os livros que lhe são oferecidos tenham uma dedicatória especial, tal como as que lhe escrevemos.
Uma ideia decorativa (personalizável e pessoal) que partilho com vocês. Espero que gostem da sugestão.

segunda-feira, 7 de Abril de 2014

Um bebé e um novo orçamento doméstico!

A vinda de um bebé trás uma grande mudança ao orçamento doméstico. Ainda não tinha aqui escrito sobre isto porque ainda não tinha passado tempo suficiente para conseguir fazer uma análise. Entretanto já passaram quase 7 meses.
A primeira grande mudança no orçamento é logo na preparação da vinda do bebé. É o carrinho, a cama, a espreguiçadeira, montar o quarto, a banheira e, claro, o enxoval. Há uns sortudos que conseguem quase tudo emprestado de irmãos, tios, amigos ou primos, mas mesmo que tenham de comprar quase tudo, como foi o nosso caso, há artigos para todos os gostos e para quase todas as carteiras. É pesquisar, procurar e ver o que melhor serve o nosso orçamento. E é aqui que se gasta imenso dinheiro. Os carrinhos, cadeiras auto, sistemas isofix, são caros. Se têm um orçamento mais limitado será uma boa ideia poder contar com um pequeno pé-de-meia para estes artigos. Ou então, falarem com os vossos amigos e familiares para se juntarem e vos poderem oferecer algumas das coisas mais caras.
O enxoval do bebé é outra das coisas em que se pode gastar muito dinheiro. Tudo nos parece fofinho e querido e amoroso e apetece comprar tudo o que vemos. Mas a roupa e artigos de bebé são caros. Por aqui comprou-se quase tudo nos saldos. Aliás continua-se a comprar quase tudo nos saldos, desde os pijamas, às calças, interiores, roupinhas… Poupa-se imenso.
Quanto às restantes coisas – mantinhas, lençóis, almofadas , babetes, toalhinhas… a avó babada fez tudo com muito amor e carinho. Além de serem muito especiais, as peças que uso são únicas e personalizadas. Se tiverem avós ou tias habilidosas aproveitem…
Mas passado isto, passando estas compras iniciais, o orçamento de todos os dias também sofre com a vinda de um bebé.
Não vos vou falar em valores, até porque depende muito do que têm de comprar e do que podem conseguir emprestado e se vão montar ou não quarto de bebé… Se comprarem carrinho, montarem quarto, enxoval, roupinhas, e afins não contem com muito menos de 1500€. (E estou a fazer contas por baixo. Há carrinhos de bebé que rondam os 1000€, berços de 500€ e se comprarem roupas de marca então este orçamento cresce exponencialmente…)
O Zé Maria precisou de leite adaptado desde a primeira semana de vida e ainda continua a beber leite adaptado, agora em exclusivo. É talvez o maior gasto com ele que temos mensalmente. Cerca de 70 euros mensais. Agora, que já começou a fazer refeições sem leite o gasto vai passar a ser menor, mas quando é em leite em exclusivo, 6 a 7 biberons por dia é um gasto enorme que é preciso considerar. Por mais maravilhoso que seja a ideia de que vamos amamentar em exclusivo, por vezes isso não é possível. (Os gastos com os biberons, e esterilizador não são significativos até porque se comprar uma vez e já está!)
Quanto ao gasto com as fraldas, acho um falsa questão, pois não é um gasto assim tão grande– ou pelo menos não tão significativo como o leite. Um bebé que gaste em média 6 fraldas por dia gasta pouco mais de um pacote de 164 fraldas por mês. Cada pacote desses sem descontos e de marca custa pouco mais de 27€. Se aproveitarem descontos 50%, e outras promoções são cerca de 15€ por mês em fraldas. E isto se só usarem fraldas de marca. Se usarem marcas brancas podem gastar ainda menos. E se souberem aproveitar as promoções e fizerem algum stock bem feito, não necessitam de comprar fraldas fora de promoções. A isto podem juntar o gasto em toalhitas.. Também com desconto e promoções ou de marca branca ou não mas com 5 euros por mês fazem o gasto todo de toalhitas.
Entretanto começamos nas sopas. Mas não noto nenhuma diferença a nível no orçamento. Ele come ainda muito pouco e esses gastos diluem-se no que nós comemos. Passei apenas a ter mais cuidado com os legumes e fruta que compro. Se já comprava biológico, agora é que não abdico mesmo, mas são os mesmos que compro para nós e não notei, ainda nenhuma alteração.
E os gastos na farmácia? Tirando o bebegel que compro com regularidade, e uma embalagem de benuron (que tenho para usar em caso de sos) os gastos mais significativos foram com as vacinas fora do plano nacional de vacinação e que nós, juntamente com o nosso pediatra, decidimos comprar. Nas duas vacinas que optamos por dar ao Zé Maria (e que obviamente não são comparticipadas) gastamos cerca de 350 euros, que são diluídos ao longo de 3 meses porque as vacinas são tomadas em 2 ou 3 doses. Os cremes, gel de banho e shampoo também uso de farmácia, mas duram tanto tempo que quase nem vale a pena contabilizar… O primeiro gel de banho e o hidratante duraram quase 6 meses.
E ainda o gasto com o pediatra. Por opção. 1 consulta a cada 2 meses e são mais 80€ por consulta.
Finalmente as pequenas coisas do dia a dia uns collans porque estava a precisar, uns pijamas nos saldos de tamanho seguinte para começar a fazer stock, umas t-shirts para o verão… Mas são sempre coisas mais pontuais. Vou-lhe comprando a roupa À medida nas necessidades mas fazendo stock durante os saldos. (Neste momento tem roupa praticamente até fazer 1 ano)
Mensalmente o orçamento gasto exclusivamente com o Zé Maria varia entre os 150 a 200 euros. Podia ser mais se ele andasse na creche ou infantário – que não anda nem irá andar, em principio, antes dos 2 ou 3 anos. Mas também poderia ser menos se não bebesse leite adaptado ou se não tivesse um pediatra privado.
O nosso orçamento sofreu assim algumas mudanças e sim, passamos a gastar mais. Mas quando se tem um filho, já se está a contar com isso, não é?
Alguma consideração que me tenha escapado?

segunda-feira, 17 de Março de 2014

Refeições de um tacho só (parte II)

Nem quero acreditar o tempo que passou e eu sem escrever nada aqui. Tenho tido imensas coisas para fazer e realmente não tenho conseguido tempo para tudo. Espero agora voltar com a assiduidade habitual. Tenho imensas ideias de coisas a partilhar….
Antes de mais um “post” que me andam a pedir há muito tempo. Sugestões de receitas económicas de um tacho só para facilitar não só as ementas semanais, mas também o orçamento doméstico.
Seguem algumas sugestões ideias para os jantares semanais, simples de preparar, económicas, de um tacho só e com a vantagem de puderem ser feitas de véspera ou com alguma antecedência e guardadas no frigorífico.
Espero que vos sejam úteis!

Empadão de Arroz e Atum com Espinafres e Molho de Tomate
http://paracozinhar.blogspot.pt/2013/11/empadao-de-arroz-e-atum-com-espinafres.html)

Caldeirada de Lulas na Cataplana
http://paracozinhar.blogspot.pt/2013/09/caldeirada-de-lulas-na-cataplana.html

Pargo Assado no forno com Pimento e Tomate
http://paracozinhar.blogspot.pt/2013/06/pargo-assado-no-forno-com-pimento-e.html

Frango com Caril e Massinhas
http://paracozinhar.blogspot.pt/2013/05/frango-com-caril-e-massinhas.html

Ovos no Forno com Fiambre e Alho Francês
http://paracozinhar.blogspot.pt/2013/03/ovos-no-forno-com-fiambre-e-alho-frances.html

Coxa de Peru Assada com Gengibre Caril e Coentros
http://paracozinhar.blogspot.pt/2012/09/coxa-de-peru-assada-com-gengibre-caril.html

Tentáculos de Pota à Lagareiro
http://paracozinhar.blogspot.pt/2012/07/tentaculos-de-pota-no-forno-lagareiro.html

Bacalhau no Forno com Pimento e Batata
http://paracozinhar.blogspot.pt/2012/06/bacalhau-no-forno-com-pimento-e-batata.html

Caçarola de Porco e Grão com Especiarias
http://paracozinhar.blogspot.pt/2012/03/cacarola-de-porco-e-grao-com.html

Pilaf de Vaca com Legumes
http://paracozinhar.blogspot.pt/2012/04/pilaf-de-vaca-com-legumes.html


segunda-feira, 20 de Janeiro de 2014

A Patusca (ou Cloche)

Ainda não era casada quando o meu avô me ofereceu uma patusca no natal (na imagem).
Ora isto passou-se seguramente há mais de 8 anos. A patusca veio cá para casa e durante todo este tempo apenas era usada na altura das castanhas para as assar. E de resto continuava sossegada no armário.
Até há uns meses atrás, e por culpa da minha cunhada Diana. Numa conversa diz-me ela que cozinha imenso na patusca, que é muito mais rápido, que é ótimo para poucas pessoas e para quando não vale a pena estar a ligar o forno que, ainda por cima demora eternidades a aquecer.
Fiquei na dúvida se seria assim tão espantoso cozinhar na patusca, mas fiquei de experimentar. Entretanto estou rendida.
Na verdade usar a patusca é muito mais económico e rápido. A patusca gasta muito menos energia do que o forno – para os cépticos basta ver a potência de um e outro e fazer contas! – aquece muito mais rapidamente porque é mais pequeno e concentra o calor mais rapidamente. É perfeita para quando se quer apenas gratinar alguma coisa, ou tostar, mas também é ideal para assar e até grelhar. Não tem uma grande capacidade, mas para 2, 3 ou até 4 pessoas e para a cozinha do dia a dia é perfeita.
Além disso uma patusca é algo relativamente barato. A minha foi oferecida e já tem alguns anos, mas vi-as recentemente à venda por cerca de 30€. E eu, que cozinho imenso com o forno posso dizer que notei alguma diferença no consumo de energia aqui por casa.
Claro que se têm várias coisas para fazer no forno ou coisas muito grandes a patusca não é a solução. Também não aconselho para bolos, pão, bolachas e afins. Mas é realmente fantástica para as pequena coisas do dia-a-dia. Gratinar um bacalhau, assar salmão ou umas coxinhas de frango, dourar um empadão, e até fazer um frango assado com batatinhas e, acreditem em muito menos tempo.
Um inconveniente: usando a resistência de cima os alimentos podem queimar mais facilmente, mas nada que um pouco de papel de alumínio não controle.
Mais alguém usa patusca? E será que convenci alguém a usar?

sexta-feira, 17 de Janeiro de 2014

Começar o Ano com Economia Doméstica

Eu sei que o primeiro mês do ano já vai a meio, e eu ainda aqui não escrevi nada… O tempo parece que tem passado a correr no meio de todas as coisas que tenho tido que fazer. Tenho algumas coisas para aqui partilhar, mas a falta de tempo – ou o facto de eu não o aproveitar melhor – têm levado a que algumas coisas fiquem por dizer, neste caso escrever.
As festas passaram, os cabazes foram feitos e entregues. Começaram os saldos e os supermercados continuaram com as promoções.
A economia doméstica começou logo com o início de ano.
Nos saldos aproveitei para comprar roupa para o pequeno Zé Maria que cresce a olhos vistos, e que todos os dias tem roupa que lhe deixa de servir. Pijamas, interiores e roupa da coleção de inverno que dê para ao resto do inverno e para a meia estação, e com 50%, 60%, 70% ou mais de desconto, a criança estará particamente vestida até ao verão.
Dos saldos ainda vieram algumas prendas de aniversário, e o assunto ficou já arrumado.
Para nós o habitual. Umas botas para mim, renovar a roupa interior necessitada e uma ou duas peças em falta.
E depois as promoções dos supermercados. Todas as terças elas aí estão!
Ver o que está em promoção e o que é bom para fazer algum stock. Fazer a ementa semanal e a lista de compras.
Numa das semanas aproveitou-se para comprar carne para picar. Houve então almôndegas e hambúrgueres caseiros para congelar.
Noutra semana foi altura de stock de toalhitas para o Zé Maria, que estava mesmo a necessitar.
Esta semana aproveitaram-se os brócolos mais baratos (apesar de serem espanhóis….)

E uma pequena dica e sugestão: assim que cheguei a casa com as compras preparei logos os brócolos separando-os em raminhos. Coloquei-os depois em saquinhos e estão prontos a cozinhar, bastando apenas lavar! E com os talos grossos – que não gosto de os comer assim – guardam-se também no frigorífico, ao pé dos restantes legumes e colocam-se depois no puré da sopa. (Nada se desperdiça!!) E com a couve flor, cá por casa faz-se o mesmo.

O novo ano entrou e pouco ou nada por aqui mudou no que toca a economia doméstica.
E vocês, tomaram novas resoluções? Mudaram os vossos hábitos de economia doméstica?