sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

4 dias para o Natal


Foi uma maratona. Cabazes prontos e alguns já a serem entregues hoje e no fim de semana. Os postais que começaram a chegar (Mesmo no natal estão a funcionar bem os nossos correios e o serviço correio azul!) Os outros presentes já embrulhados e prontos a entregar há algum tempo.
Agora é tempo de preparar a festa de hoje. Há que ir às compras, e aproveitar já para trazer o borrego e o cabrito do natal para evitar ir ao supermercado no fim de semana (espero não precisar de nada mais!) Fazer listas de compras é fundamental, para depois não faltar nada e podermos fazer tudo sem interrupções.

Depois é nova maratona na cozinha. Fazer o máximo que conseguir de véspera. Pensei numa ementa um bocadinho diferente, uma vez que daqui a três dias estamos a comer as coisas típicas de natal. Mesmo para o natal, espero aproveitar o fim de semana para fazer algumas coisas, porque já se sabe que a confusão na cozinha em dia 24 é enorme. 

Há vários ovos e açúcar e farinha para que não falte nada. Há listas de coisas: a fazer para a minha festa de sábado, e a fazer para o natal. Porque quero que falhe o mínimo. Porque gosto de me preparar assim para estas tarefas na cozinha.

O natal está mesmo à porta. Provavelmente no domingo ainda fazemos bolachinhas com os miúdos para presentes de ultima hora. Provavelmente vamos ver um filme todos no sofá. Vamos aproveitar esta época mágica  que anseio todos os anos.


E por aí? A 4 dias no natal o que se faz?

quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

5 dias para o Natal



Postais enviados. Alguns cabazes já prontos, e quase, quase tudo terminado....

A 5 dias do Natal, e com o almoço de dia 25 de Dezembro para 20 cá em casa, há que pensar na ementa, nas compras e na decoração.
A ementa está pensada e definida. A lista de compras feitas. Falta ir às compras e definir pormenores.
Antes disso, para sábado, há mais uma festa aqui em casa - para celebrar o meu aniversário com os amigos, e ao mesmo tempo uma espécie de festa de natal, que é o que dá fazer anos nesta altura!

Para a festa também está tudo definido, e é também uma maneira de testar receitas para o Natal - pelo menos alguns doce e entradas.

Para quem tem muitas festas de natal. com a familia ou com os amigos, fora do dia 24 e 25, aqui ficam algumas sugestões de coisas que se podem fazer.

Para sábado, vou fazer um lanche ajantarado muito informal e descontraído. 
Uma receita de carne de porco cozinhada lentamente no forno que depois de “desfia” (pulled pork) uma maionese caseira aromatizada, uma salada de couve ou semelhante para companhar e pães variados para servir (ou wraps!) E temos prato principal.
Tábuas de queijo e enchidos para entradas. Assim como algumas empadas caseiras ou rissois, patês variados, tostas, guacamole, azeitonas temperadas, compotas, frutos secos, e saladas frias.
Uma sopa quentinha que pode ser feita de véspera e basta aquecer na hora e servir em chávenas ou copos pequenos.
E depois um buffet de sobremesas, que se o tempo me permitir será em doses individuais, apenas porque sim. E o bolo de anos.
Vinho, sumos, espumante, cerveja, gin.... e coffee station que nunca falta cá em casa.

Apesar de parecer muita coisa, é algo que se prepara sem grande trabalho e rapidamente e, que de uma maneira geral todos gostam.
E este tipo de entradas são perfeitos para grupos grandes de pessoas, porque não precisam de muito tempo de preparação e se faz no dia. E são perfeitas como entradas para o dia de Natal, principalmente para familias grandes.
 As sobremesas e a sopa estão prontas de véspera e no dia o porco faz-se sozinho.

E só depois de tudo isto, se começa a preparar o resto do Natal. Mais compras, mais preparação que começa a 23 de Dezembro mas, que o grosso do trabalho é dia 24 de Dezembro!


Mais dicas? Alguém têm?

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

6 dias para o Natal


Os cabazes são, sem dúvida a minha “imagem de marca”. Mas além dos cabazes com as bolachinhas, marmeladas, compotas e outras coisas que vou fazendo e variando ao longo dos anos, este ano decidi incluir umas coisas muito simples, e que eu acho engraçado.
Temos no nosso jardim algumas ervas aromáticas. Há algumas que dão mesmo muita quantidade e que crescem imenso. É o caso do Chá Principe, do louro, do piri-piri (que estava carregadinho) e do alecrim. 

Então, este ano, decidi oferecer no cabaz, juntamente com os mimos que faço, mimos do nosso jardim. Há portanto, ao lado das bolachinhas e das compotas, saquinhos com chá principe, outros com malaguetas, folhas de louro e ainda alecrim seco para utilizarem nos cozinhados. É apenas um mimo, mas uma forma de dar utilidade à abundância do nosso jardim e de complementar os nossos cabazes. Alem disso a custo quase zero.

Como tenho imensas latas que acabei a reutilizar - e sempre muitos frascos - vou fazer uns “cabazes” só de produtos de jardim para dar a algumas pessoas de modo a complementar presentes comprados. 

É uma sugestão que deixo a quem tenho jardins e quintais e abundância de pequenas coisas que possam assim se transformar em “presentes”.


A minha avó Cila, por esta altura oferecia sempre saquinhos com erva cidreira seca do quintal! Acho que foi daí que veio esta ideia!!

terça-feira, 18 de dezembro de 2018

7 dias para o Natal



A azáfama tem sido imensa, e eu não tenho mãos a medir. A semana que passou foi realmente complicada e deixou-me sem tempo para vir aqui. Entre uma ida à RTP para falar de presentes de comer e finalizar os últimos workshops de Natal no fim de semana, apenas houve tempo para começar a preparar alguns dos meus cabazes de natal.
Saiu a primeira fornada de bolachas de Natal - as de laranja da D. Hortense, a minha habitual compota de Abóbora, e os primeiros bolos rainha. E ontem, para começar bem a semana foram os meus anos, e entre tudo o resto o tempo ficou curto para escrever por aqui.

Entretanto estão já todos os presentes embrulhados e separados por sacos para cada uma das famílias, para assim não se perder nada. Acabei a reutilizar uns sacos de plástico transparentes enormes que tinha aqui por casa, que depois decorei com um laço de fita vermelha. 


Numa ida às compras encontrei umas assadeiras pequenas e amorosas em louça, a 3 euros e comprei 4. Decidi que vou oferecer a algumas amigas uns mini cabazes, só com compota de abóbora, bolachinhas e pouco mais dentro destas pequenas assadeiras, que fazem as vezes de um cestinho ou “cabaz”. Vou fechar com papel celofane e laçarotes, claro está.
Os restantes cabazes vão então ser colocados nas caixas e latas que andei a forrar, de modo a reutilizar ao máximo os materiais e coisas que tenho aqui por casa.

Este ano além das etiquetas - e estou a utilizar tudo o que me sobrou de anos anteriores - estou a escrever imensas coisas nos frascos e saquinhos com a caneta de giz liquido não só para aproveitar o que tenho em casa, mas porque não tenho tanta disponibilidade de tempo. No entanto, acho que os frasquinhos e saquinhos estão a ficar amorosos, e sempre vario do que tenho feito nos últimos anos.

Tal como todos os anos, vamos enviar os nossos postais de natal com uma foto nossa de família. ao pé da arvore de natal. No entanto, vamos ver se os postais este ano chegam antes do natal. Apenas tiramos a foto no sábado, e só ontem os fui mandar fazer. Vai ser apertadinho mas, mesmo que cheguem depois do natal, ainda chegam a tempo das festividades. Estou também a pensar agrafar um postal de natal (mandei fazer a mais) nos sacos onde coloquei as prendas por família. Assim, facilmente identificam de quem são as prendas, até porque algumas poderemos não ser nós a entregar pessoalmente.

Faltam-me finalizar TODOS os cabazes, mas queria acabar tudo até sábado. Tenho mais umas quantas fornadas de bolachas para fazer, e uns caramelos cremosos, nutelas caseiras - tudo receitas já no blogue -  e uns “barks" de chocolate (cuja receita estará no blogue esta sexta feira!).


E depois tenho o natal para preparar, porque este ano vamos ser perto de 25 pessoas cá em casa. Mas também aí vos espero dar umas sugestões!

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

20 dias para o Natal


Definitivamente e Completamente em modo Natal.
Os miúdos a cumprirem o calendário do advento com aquilo que de melhor acham que o seu dia teve, e o que gostaram mesmo!
Prendas todas compradas, embrulhadas e organizadas. Os cabazes definidos e as receitas escolhidas. Não fosse os miúdos andarem adoentados, acho que já tinha começado na compota de abóbora.
Já forrei mais umas quantas caixas de natal para colocar os cabazes, e acho que já tenho tudo organizado. Os cabazes clássicos, dos tios, vão ter as coisas habituais: compota de abóbora, figo e/ou tomate, marmelada, umas bolachinhas e ainda uns piri-piri do jardim que todos gostam. Vai ainda ter mais uns docinhos, e talvez mais uma mistura de especiarias e de ervas para temperar. (Ainda estou a magicar o conceito!)
Depois vai haver cabazes muito variados e mais pequenos. Alguns só com compotas e bolachinhas, outros com misturas para cozinhar. Outros com temperos e outros ainda com caramelo cremoso e receitas de bolos com formas, chá principe caseiro e bolachinhas...
Kit de pequeno almoço com granola, mistura para chocolate quente ou capuccino ou chá caseiro, e compota para torradas....
Coisas diferentes que vos vou mostrando à medida que as for preparando! 
Entretanto decidimos fazer o Natal cá em casa, por muitos motivos e mais alguns. E falta-me decidir ementas, decoração, tarefas e listas de compras e organização. E antes disso ainda há o meu aniversário. Portanto muito, muito, trabalho!
Atrasado mesmo, está a nossa foto de família para os postais de natal. Assim como depois os mandar imprimir e enviar a todos os nossos amigos e família!


Por aqui, tudo orientado, mas a avizinharem-se dias de muito trabalho.

sexta-feira, 30 de novembro de 2018

25 dias para o Natal


Amanhã entramos no melhor mês do ano. Chega Dezembro.
E o que se tem passado aqui por casa na preparação do Natal?´
Muitas coisas, apesar de continuar a faltar fazer um monte de outras coisas!

Como já vos tinha falado anteriormente, este ano aproveitei todo o saldo acumulado em cartão continente (que não gastei desde o início do ano, e que fui acumulando com os talões de 5 euros em 20 de compras, com os descontos de combustíveis e afins...) para comprar brinquedos para os miúdos aproveitando o fim de semana dos 50%. Tendo em vista que os miúdos estão numa fase em que o brinquedo favorito são os legos, foi exatamente nisso que aproveitei. Comprei vários legos. E reaproveitei o saldo que sobrou a comprar mais legos numa outra promoção, mais tarde de leve 3, pague dois. Comprei muitos mais legos do que aqueles que lhes vou oferecer no natal. Comprei para lhes oferecer no natal, para oferecer ao meu sobrinho, e para oferecer durante o ano nos aniversários dos amigos e “primos”. E também comprei outros a pensar no aniversário deles em Setembro. Sim, comprei Legos que vão ficar guardados quase um ano. A grande vantagem é que acabei a investir apenas o dinheiro que acumulei no cartão, e que  fingi “esquecer” que tinha. Brinquedos despachados.
(Só um pequeno a parte acerca dos brinquedos. Nós só damos 1 brinquedo -ou 2 no máximo a cada um, neste caso os Legos - aos nossos filhos. Não precisam de mais porque depois o resto da família faz o favor de lhes dar mais coisas.)

As restantes prendas foram na maioria encomendadas a pequenas marcas onde compro coisas habitualmente, e quase todas personalizadas e pensadas para quem as vai receber. (Podem saber algumas das minhas favoritas aqui: https://www.instagram.com/p/BqcwdNRHmM4/) Já chegou praticamente tudo.
Claro que também aproveitei o facto de ainda não ser dezembro para despachar as outras prendas úteis que têm de ser compradas, e falta-me apenas uma prenda - a última é sempre a mais difícil.

Reaproveitei latas e caixas que forrei com papel de embrulho alusivo ao natal. Depois de dar uma volta aqui em casa descobri que tinha muitas coisas guardadas. Daí a minha decisão de este ano comprar o mínimo possível e aproveitar o máximo de coisas que tinha aqui por casa: um natal com zero desperdício, ou desperdício mínimo. Este ano os cabazes serão oferecidos em caixas de cartão forradas e latas também forradas.

Entretanto fui à Tiger e comprei o minimo. Pouco mais do que mais etiquetas e o calendário de advento que utilizei para este ano.

Em relação aos cabazes. Além do doce de tomate e figo e da marmelada, já feitos e embalados, vai haver o habitual doce de abóbora, já que a minha querida Áurea me trouxe uma - já começa a ser tradição! Ainda não fiz, mas a abóbora já aqui esta!
E que mais vão levar os cabazes? Pois ainda não sei bem.... 
Vai haver Caramelo Cremoso, bolachas, Bark de chocolate e granola. E mais ainda não sei.
E quanto a sugestões? Todas as sextas feiras no blogue, até ao natal. Na semana passada deixei uma receita de granola: http://paracozinhar.blogspot.com/2018/11/granola-de-mel-com-amendoas-e-arandos-e.html
E hoje já lá está uma receita de caramelo cremoso! Espero que vão gostando das sugestões!
Quanto ao resto?! Muitos presentes para embrulhar. Algumas caixas para acabar de forrar e cabazes para começar a fazer!


Como estão a correr os vossos preparativos? Que sugestões ou ideias querem ver partilhadas?

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Calendário de Advento 2018: Um calendário de memórias e gratidão





O tempo passa a correr e quase sem darmos conta, quando andamos ocupados. E assim, de repente e sem quase me aperceber falta menos de um mês para o Natal.
Tenho já muitas coisas preparadas e orientadas, falta-me apenas comprar 1 prenda de natal e ontem coloquei o calendário de advento na parede.
E como dia 1 de Dezembro é já no sábado, e sei que muitos leitores ainda estão sem ideias, hoje é dia de partilhar o nosso calendário de advento. (Prometo que amanhã há post sobre os preparativos para o Natal).

Nos últimos dois ou três anos, os calendários de advento cá de casa têm tido imensas “tarefas”, experiências e propostas para fazermos em família. E, confesso, que no ano passado foi muito difícil de as conseguirmos colocar todas em prática, e facilitei um bocadinho. Os miúdos ainda são pequenos, os dias da semana são sempre muito cansativos, mesmo para as mais simples das tarefas, e como eu acabo por ter sempre os fins de semana desta altura do ano muito preenchidos com workshops, houve algumas coisas que não saíram bem como queríamos.

Decidi que este ano não ia encher o calendário de actividades, mesmo que muito simples e divertidas, e ia fazer uma coisa mais básicas, e que mantivesse na mesma o espírito de caminhada e de partilha até ao Natal.
Ao decorar a casa para o natal (que desta vez fizemos a 17 de Novembro, mais uma vez por motivos da minha logística de fins de semana com workshops!) descobri arrumadinho o primeiro calendário de advento que fizemos, ainda antes do Zé Maria ter nascido. Foi um calendário DIY onde eu e o Miguel escrevemos pequenas notas acerca de cada um dos dias de Dezembro.
De imediato percebi como iria fazer as “actividades” do calendário deste ano: Iria ser um calendário de memórias e gratidão.

Como é que vai funcionar? Os miúdos é que vão “mandar”.
A partir de dia 1 de Dezembro, eles é que vão sugerir o que vamos “recordar” ou “agradecer”. Pode ser uma frase que escrevemos a dizer que “fomos a casa da avó e ela fez panquecas para o lanche - a avó foi muito nossa amiga” , ou simplesmente uma folha de arvore caída uma flor, ou uma pedrinhas apanhada no caminho para casa. Pode ser uma foto de algo que fizemos: uma foto a ver o presépio dos bombeiros, ou a receita de bolachas que fizemos naquele dia. Pode ainda ser um desenho, ou o nome do livro que compramos, ou a contar como fomos jantar fora com os primos... Qualquer coisa que eles valorizem daquele dia, independentemente de termos feito uma actividade específica de natal.
No fundo é orientar para as coisas que aconteceram em cada um dos dias do mês de dezembro, sem a necessidade de planearmos actividades diferentes todos os dias, porque todos sabemos como pode ser difícil. Claro que podemos fazer coisas diferentes. cá em casa adoram fazer um piquenique ao pé da arvore de natal todos os anos, e vamos poder fazê-lo, mas sem ser uma actividade definida pelo calendário, mas apenas porque calhou. E poder também levá-los a valorizar pequenas coisas de todos os dias, como os lanches que a avó lhes prepara, os livros de histórias que costumamos comprar, os desenhos que fazemos habitualmente, ou a companhia dos amigos e primos em almoços e jantares de fim de semana.

Nada disto invalida que existam algumas actividades definidas: ir ao cinema com eles, ir ver o presépio dos Bombeiros ou a Penela, as bolachinhas que fazemos sempre juntos ou o piquenique debaixo da arvore de natal. Mas vai ser giro ver até que ponto é que isso vai ser o que eles vão “memorizar” e elogiar/agradecer daquele dia.
Portanto a ideia é simples mas exige, como qualquer actividade do género, ser partilhada com eles.

Quanto ao calendário propriamente dito, este ano acabei por investir menos em fazer eu mesma o calendário, quando descobri este (o da foto) super amoroso e barato na Tiger. São pequenos saquinhos de papel - perfeito para as “memórias”, sejam elas frases, fotos, folhas, desenhos, .... - com um autocolante numerado e fio, que colei individualmente com fita adesiva colorida (washi tape) na parede da cozinha, num local visivel e onde eles possam olhar para o calendário todos os dias.
Envelopes de papel furados na ponta com um furador de papel, fita colorida e marcadores para numerar os envelopes podem fazer uma versão caseira e simplificada deste calendário.

E por aí? Gostam da ideia? O que vão fazer este ano?


(Se querem uma lista de actividades não para o calendário, mas apenas para se guiarem em algumas actividades ocasionais diferentes, vejam aqui: https://economiacadecasa.blogspot.com/2016/11/calendario-de-advento-com-actividades.html)