quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Ainda sobre a minha organização culinária semanal


É engraçado como algumas fotografias geram tantos mails e perguntas. Mesmo depois de ter escrito este post a explicar como me organizo, depois de mostrar no instagram - ainda não me seguem? Façam-nos aqui! (https://www.instagram.com/joanaroque78/)
 - as fotos do meu frigorífico num antes e depois de segunda, quando tenho o frigorífico completamente organizado com tudo preparado para a semana e o depois, à sexta feira, quando já está quase vazio, percebi que tinha mesmo de voltar a este assunto, porque as dúvidas, perguntas e esclarecimentos têm sido mais que muitos. E eu quero é tentar ajudar-vos, inspirar-vos ou orientar-vos para serem - se ainda não o são - mais organizados e fazer-vos poupar tempo e também dinheiro, acreditem, na cozinha e na hora das refeições.

E não há melhor forma de vos explica, do que com um “caso prático”.  Portanto vou explicar-vos tudo o que fiz para me organizar nas refeições desta semana, sendo que assim acho mais fácil que fiquem com uma ideia.
Tudo isto parte de uma outra condição: uma ementa semanal já definida. Sem isso não vale sequer a pena pensarem neste tipo de planeamento e organização. E partimos do principio que vamos fazer isto tudo já depois de termos ido às compras. O dia é aquele que vos der mais jeito, sendo que acho que o que resulta melhor é domingo ao final do dia. Eu pessoalmente faço-o à segunda feira de manhã, mas tenho provavelmente uma disponibilidade diferente da maioria das pessoas.
Então: como orientei eu toda esta semana de refeições?

Apesar de fazer a maioria das coisa à segunda feira, há uma que faço na sexta, porque é nesse dia que me entregam o meu cabaz de legumes semanal. Portanto na sexta -feira à noite oriento todos os legumes. O que fiz eu esta semana? Arranjei um molho de grelos, lavei-os e coloquei-os num saco de congelação prontos a irem para a panela. Arranjei os brócolos - lavei-os e coloquei-os em dois sacos de congelação prontos a serem cozinhados e assim sei que tenho acompanhamento para duas refeições. Descasquei as cenouras e coloquei-as inteiras num saco de congelação prontas depois a usar nas sopas, nas saladas ou noutra coisa qualquer. Cortei e lavei os alhos franceses e guardei-os prontos no saco de congelação. Lavei e guardei os espigos de couve, nos sacos de congelação. Atenção que eu não congelo os legumes. Guardo-os apenas naqueles sacos de congelação do IKEA, com fecho, e guardo-os na gaveta dos legumes do frigorífico. Eu sei assim quais serão os acompanhamentos que tenho para a semana, e está tudo pronto a usar.

Por acaso esta semana fui às compras no sábado de manhã - apesar de habitualmente o fazer á sexta feira. E na segunda feira, sabendo o que irei cozinhar toda a semana e tendo comprado o que preciso para todas as refeições da semana, em pouco mais de duas horas orientei toda a semana.
Liguei o forno e comecei a assar uma fatia de abóbora menina que veio no cabaz desta semana para fazer puré de abóbora como acompanhamento do jantar de terça feira. Com o forno quente aproveitei e fiz pão, uma vez que já tinha feito a mistura logo de manhã.
Entretanto coloquei os legumes para a sopa na bimby e deixei-a a fazer o trabalho dela.
Tinha deixado a descongelar na noite anterior o que necessito para as refeições da semana: lombinhos de pescada, migas de bacalhau, 1 polvo, bifanas de porco.
Fiz um refogado ao qual juntei alho francês e cenoura ralada para fazer uns lombinhos de pescada estufados para o jantar de segunda feira. Enquanto isso, cozi o polvo para o jantar de quarta feira, e os grelos para o acompanhamento do jantar de segunda feira.
A sopa entretanto ficou feita. Lavei a bimby e coloquei couve flor a cozer para fazer puré de couve flor para o acompanhamento dos lombinhos de pescada estufados. 
A pescada ficou pronta, assim como os grelos cozidos, e coloquei tudo em caixas de vidro com tampas e vão para o frigorífico, assim como a sopa.
Comecei um novo refogado e fiz ervilhas com ovos escalfados para o almoço de quarta feira, porque é uma coisa que aguenta bem no frigorífico e é bom apenas aquecido.
Triturei a couve flor para o puré, e também guardei numa caixa de vidro no frigorífico. Triturei a abóbora já assada para o jantar de terça feira e guardei. 
No forno tenho o pão a fazer, e o polvo continua a cozer.
Descasquei as batatas para acompanhamento do polvo de quarta-feira ao jantar e guardei-as em água no frigorífico. 
Temperei as bifanas com sumo de limão, sal, pimenta, louro e alho picado e também guardei no frigorifico. Serão para o jantar de quinta feira.
Descasquei uma cabeça de alho e guardei-os em azeite para ir utilizando durante a semana. O polvo entretanto acabou de cozer e escorri-o e cortei-o em pedaços. Na quarta feira basta colocar o polvo num tabuleiro com azeite e alho, juntar as batatas  previamente cozidas e levar ao forno a “tostar”, numa espécie de polvo à lagareiro, que vamos acompanhar com os restantes grelos.
Ainda tive tempo para fazer um refogado com cebola, alho e azeite e cozinhar as migas de bacalhau para o jantar de sexta feira. Neste caso, optei por congelar depois de pronto. Quinta feira à noite é só retirar do congelador e preparar um empadão de bacalhau com brócolos para o jantar de sexta feira.
O pão acabou de cozer. Deixei arrefecer e cortei-o em fatias para a semana.
Arranjei e lavei os morangos, ficando prontos a usar. Lavei os tomate cereja e ficam prontos a retirar da caixinha e comer e ainda fiz um iogurte de coco com framboesas e chia que o Zé Maria e eu adoramos. E ainda fiz arroz.

A cozinha e a louça vai-se arrumando à medida que se vai cozinhando. 
E sim, esta empreitada demorou pouco mais de 2 horas (Acho que não cheguei à meta das 2h30).
Tudo no frigorífico e tudo orientado para a semana.

A ementa:

Segunda feira ao jantar: 
Lombinhos de Pescada estufados com legumes, puré de couve flor e grelos cozidos

Terça feira ao jantar:
Peito de pato com laranja e puré de abóbora, salada de rúcula (o peito de pato fica a descongelar de segunda para terça e apenas é cozinhado na hora)

Quarta-feira ao almoço:
Ervilhas com ovos escalfados e arroz

Quarta feira ao jantar:
Polvo à lagareiro com grelos cozidos

Quinta-feira ao jantar:
Bifanas de cebolada à moda da Avó Celeste (que faço de véspera enquanto jantamos), com arroz ou massa e couve salteada

Sexta-feira ao jantar:
Empadão de bacalhau com Brócolos (retiro a cebolada de bacalhau já pronta do congelador na quinta à noite, e termino depois. Como vou ligar o forno aproveito também para fazer um bolo!)

Sábado e Domingo:
A ementa está definida e é só cozinhar de acordo com o que está planeado. Normalmente também tenho orientado e muitas vezes adiantado o almoço de sábado. Neste sábado em particular não vamos almoçar em casa e temos um jantar comunitário à noite, por isso não há “ementa”. Para Domingo vou fazer um típico assado. Sei que vai sobrar e essas sobras vão fazer parte da ementa da próxima semana, ou de uma refeição mais simples para domingo à noite.

Acho que ficou tudo muito bem explicado. Resume-se no entanto em duas palavras: planeamento e organização.

Outras dicas que possam ajudar?

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Sugestões de Prendas (mais originais)


Eu sei que o Natal já passou à muito, mas ideias e sugestões para prendas, acho que são sempre bem vindas.
Este ano, recebi duas prendas de que gostei muito. 
Uma delas foi uma assinatura anual de uma das minhas revista de culinária preferidas. E é maravilhoso receber assim um presente durante 12 meses! 
A outra, apesar de parecer muito impessoal, transformei-a num presente diferente. Recebi um cartão DÁ (que funciona com as lojas do grupo Sonae) supostamente para comprar um livro a meu gosto. No entanto, em vez de isso, decidi usar o saldo do cartão para todos os meses comprar uma pequena coisa que me faça feliz (obviamente que não vai dar para todos os meses do ano, nem para grandes coisas). Uma planta ou um ramo de flores, uma vela, um baton, um caderno (eu adoro cadernos!) .... Vou tentar esticar o saldo ao máximo para me permitir pequenos mimos ao longo do máximo de tempo possível.

Apesar de não serem nada de mais, são algumas ideias que achei maravilhosas e não queria deixar de partilhar, porque podem sempre ajudar a alguém a oferecer um presente diferente.

Já agora aproveito para vos pedir que deixem outras sugestões de presentes diferentes que já tenham oferecido ou recebido. Que me dizem?

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Alhos prontos a Usar


Hoje uma pequena dica para poupar tempo, inspirada numa coisa que a minha avó Celeste fazia, e complementada com uma sugestão de uma leitora, e que por ser tão prática, nã podia deixar de partilhar aqui.
Quando a minha avó Celeste começou a ficar mais velhota, e mais limitada nos movimentos, principalmente das pernas, e a achar que não ajudava nada, a minha mãe, dava-lhe pequenas tarefas para fazer. Uma delas era descascar alhos, que se guardavam numa caixinha, prontos a usar, no frigorífico.
Num dos últimos post aqui do blogue, uma leitora sugeriu, para poupar tempo, ter alhos descascados e prontos a usar num frasco com azeite. A ideia pareceu-me bem, uma vez que realmente, quando começava a passar muito tempo, os alhos começavam a ficar meios murchos. A ideia de os conservar em azeite até serem utilizados pareceu-me óptima, e decidi colocá-la em prática.
Como tem sido realmente útil, e pode ter passado despercebida a algumas pessoas, partilho-a aqui.
Basta descascarem os dentes de alho e guardarem-nos num frasco coberto com azeite e irem usando à medida das necessidades. O azeite, fica aromatizado com o alho e pode ser usado normalmente em refogados.

Obrigada pela dica!

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Um escritório muito pessoal



Apesar de ainda nem sequer estar a morar na nova casa há dois anos, o meu escritóro já levou algumas reviravoltas, mas acho que finalmente acertei com a disposição de que mais gosto.
O meu escritório é um misto entre sala de estar com televisão (onde temos também a Wii), onde está a minha biblioteca culinária, as minhas coisas para os presentes de comer, e a minha papelada. E onde tenho uma pequena secretária e espaço de trabalho.

Como já tinha dito, a minha secretária é uma antiga mesa de cozinha - que era azul -e que pintamos de branco. Também o pequeno móvel de arquivo que tenho ao lado da secretária foi pintado por nós, depois de ter sido resgatado dos despojos de uma obra. Estava para ir parar ao lixo, e acabou pintado e pronto a ser usado no meu escritório simples.


Entretanto, depois de ter tido a secretária atrás do sofá, de frente para a televisão, decidi finalmente colocá-la de lado, contra a parede, deixando o espaço mais aberto.
E realmente o escritório ficou todo muito mais aberto e livre. Definitivamente é esta a disposição.
Entretanto já tínhamos comprado um tapete para a sala - no IKEA, e há ainda algumas mudanças a fazer. Decidi que quero fechar a estante Billy, também do IKEA, com as portas de vidro correspondentes, para tudo ficar com um aspecto mais organizado e clean. Outra coisa que também é provisória é o sofá. Ainda não decidimos se o vamos mandar estofar ou se compramos outro para o substituir....  E outro dos nossos projetos para esta divisão (e neste caso para todo o sotão) é colocar soalho flutuante para cobrir o pavimento de mosaico que, além de esteticamente não gostarmos, também torna o espaço mais frio.Neste escritório está ainda preparado um espaço para uma salamandra antiga que vamos mandar recuperar e depois instalar. 


Quanto ao espaço de escritório propriamente dito, agora que acertei no local da secretária, descobri também a cadeira que queria. A cadeira fica maravilhosa e é do DeBorla. Assim como os autocolantes em ardósia, que ajudam a dar um ar simpático e que comprei na Tiger há já algum tempo.




Também decidi - sendo este escritório meu e mais pessoal - colocar quadros com artigos de jornais e revistas e com os cartazes das apresentações dos meus livros. São uma boa maneira de “guardar” estas recordações e ao mesmo tempo de decorar um espaço muito próprio e mais privado.
Como vêem, um escritório feito de muitas coisas usadas e reutilizadas, e alguns artigos novos e em conta que complementam na perfeição o espaço. E uns quadros muito originais e pessoais. 

Espero que tenham gostado das dicas e sugestões.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Como organizamos as nossas manhãs: Ideias e Sugestões para manhãs mais organizadas


Continuo por aqui a tentar “responder” aos vossos pedidos de vos mostrar como me organizo aqui por casa.
Uma das questões que mais surge é: as manhãs com os dois miúdos e como “orientar” tudo, com o mínimo de stress. Gostava de dizer que corre bem todos os dias mas, como qualquer pessoa que tenha de despachar-se a si própria e a miúdos logo pela manhã, sabemos que não é assim. No entanto há pequenas coisas que podemos fazer para minimizar esquecimentos e tentar “limitar” a correria das manhãs.
Mas mais quero dizer-vos que tenho uma enorme vantagem: não tenho um horário de trabalho a cumprir. Posso atrasar-me um bocadinho em alguns dias, sem isso significar que vou apanhar mais transito ou que vou chegar muito atrasada ao trabalho. Mas cá em casa também existem regras, pelo que tento que o Zé Maria chegue sempre à escola à mesma hora - e que haja uma rotina nos nossos horários. E para isso, tal como muitos outros pais e outras mães tenho de despachar duas crianças pequenas que inda não são autónomas em nada e despachar-me a mim, sendo que, de manhã nunca podemos contra com o pai, que sai de casa ainda nós estamos todos a dormir ou prestes a acordar...
Depois de alguns meses nesta nossa nova rotina - desde Setembro - quando o Zé Maria entrou para o Jardim de Infância - acho que as coisas têm, no geral corrido bem.
Então, como é que se orientam duas crianças e uma mãe sem correrias pela manhã? Com alguma organização.

No meu caso sei que eu tenho de acordar 1h30 antes de sair de casa para que tudo corra bem. Quando acordo na maioria das vezes os pequenos ainda estão a dormir. Como tomo quase sempre banho à noite, arranjo-me e visto-me relativamente rápido, e ainda tenho tempo de fazer a minha cama. Normalmente é o tempo do Zé Maria acordar e vir ter comigo ao quarto.

Descemos os dois e preparo-lhe o pequeno almoço dele e o meu. Percebi que a manhã corria melhor quando ele se veste depois do pequeno almoço, pois há quase sempre birra para vestir de manhã... E os meus filhos também tomas os dois banho à noite!
Comemos os dois juntos com calma e a ver os desenhos animados - porque ainda temos tempo - e é uma coisa que eu acho importante, e por isso prefiro acordar mais cedo e não os ter logo de manhã de sujeitar à pressão do tempo.

O pequeno almoço torna-se rápido de preparar, porque as coisas costumam estar orientadas e meio preparadas. Se comer pão, o pão para fazer torradas está cortado e pronto a entrar na torradeira. A manteiga pronta a usar. E tudo o mais orientado e cortado no frigorífico. Basta tirar e colocar nos pratos. Ter a mesa ou balcão dos pequenos almoços a postos de véspera também facilita.
Entretanto o António costuma acordar quando estamos a tomar o pequeno almoço. Assim que ele acorda vou ter com ele com o leite. Enquanto ele bebe o biberão ainda na cama eu vou buscar a roupa do Zé e visto-o enquanto ele está distraído com o pequeno almoço e os bonecos, dando assim menos hipóteses de birras. Acontece também o António ter acordado mais cedo e estar ao pé de nós. Nenhum dia é igual a outro....
Zé Maria vestido e distraído com os desenhos animados, é hora de vestir o António e fazer as camas dos miúdos.

Colocar a louça do pequeno almoço na máquina e deixar a cozinha minimamente arrumada. 
Vestir casacos, carro e sair de casa.

Outra coisa: o bibe do Zé Maria e a mochila costumam ficar no carro de um dia para o outro, pois raramente é necessário trocar alguma coisa, e se assim for faço-o à noite para não ter essa preocupação de manhã. O mesmo com sacos ou outras coisas que tenha de levar de manhã. Já está tudo no carro - ou pelo menos deixar à porta de casa pronto a levar. Nós ainda não precisamos de lancheiras, mas se fosse necessário preparar de véspera deve ajudar. Os casacos também estão na entrada num bengaleiro, onde ficam normalmente no dia anterior.

Resumindo:
  • Acordar com tempo. (De preferência ter tempo de me arranjar antes de eles acordarem - Muito importante!)
  • Banhos à noite (mãe e filhos)
  • Pequeno almoço orientado
  • Roupas escolhidas (eu confesso que não o faço, porque me decido rápido no que vestir quer comigo quer com os miúdos, mas para quem tem mais dificuldades pode poupar imenso tempo pelas manhãs!)
  • Mochilas, sacos e afins prontos à porta de casa  ou já no carro - de véspera


Obviamente que, mesmo assim, há dias em que quase não há tempo para fazer as camas, porque basta haver uma birra ou qualquer outra coisa que atrasa logo tudo. Também é uma vantagem eu demorar 10 minutos de casa à escola do Zé, morar em Coimbra e raramente apanhar trânsito. O que ajuda mesmo é não ter que levantar os meus filhos muito cedo da cama e sair de casa de madrugada. 
Cada caso é um caso. Na minha realidade eu organizo-me assim, e acho que há pequenas coisas que fazem a diferença nas nossas rotinas da manhã.

Quem mais tem outras sugestões que podem ajudar as rotinas da manhã?

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Organização: Duas dicas que nos ajudam a ser mais eficientes


Muito me têm pedido que descreva a maneira como organizo as várias coisas cá de casa. Da ultima vez que aqui escrevi, falei acerca da organização dos jantares da semana, em volta da ementa semanal e da lista de compras. Volto a dizer: sermos organizados e metódicos é “meio caminho andado”. Claro que nos obriga a despender algum tempo na organização e a encaminhar tudo, mas por um par de horas, conseguimos ficar com a semana encaminhada, pelo menos nesse ponto.

Nesta última semana, por exemplo, em que tenho tido o António doente, e tenho tido menos disponibilidade para estar na cozinha, pois ele tem estado muito mole e só quer mimos e atenção, muito me tem ajudado ter tudo orientado....

Da ultima vez escaparam-me duas pequenas dicas que estão relacionados com esse tema, e que eu acho também importantes.
Uma é ter um local onde podemos anotar os ingredientes em falta em casa para quando formos às compras não nos esquecermos de nada. Eu tenho um pequeno quadro branco afixado na porta do frigorífico. Pode não ser a coisa mais bonita do mundo, mas é simples e eficaz. À medida que os ingredientes vão ficando em falta - quando abro a última embalagem de manteiga, de rolo de cozinha, de arroz.... - anoto no quadro. Antes de ir às compras basta copiar para a lista de compras os elementos em falta e acrescentar as outras coisas.
Agora tenho usado este pequeno quadro branco, mas também já tive uma lista de compras que também se afixava ao frigorífico com um iman e da qual se iam tirando diretamente as folhas para a lista de compras... Não interessa o método, mas é uma forma eficaz de não nos esquecermos de nada e de sermos realmente mais organizados.



Outra pequena dica de que queria falar, tem a ver com a carne picada. Ultimamente muito se falou sobre este assunto, e da falta de qualidade da carne já picada à venda na maioria dos talhos... Há muito tempo que a carne picada que compro é escolhida por mim e picada à minha frente. Principalmente porque gosto de escolher a carne e o tipo de corte. Para picar gosto de carne de estufar com alguma gordura. Costumo comprar cerca de 1 kg. Desse 1kg peço sempre para me fazerem 4 hamburgueres (que fazem no talho só com carne e usando um adaptador próprio na máquina de picar). Por isso é que gosto que a carne tenha alguma gordura, ou ficam os hamburgueres demasiado secos. Do que sobra dos hamburgueres, cerca de 500g levo para casa para fazer bolonhesa que depois congelo em tacinhas para emergências - e para outras refeições.
Acho prático e é uma outra forma de sermos mais eficientes e organizados na cozinha. Tenho sempre hamburgueres de qualidade feitos e prontos a cozinhar, e carne picada já cozinhada que posso usar num empadão, numa bolonhesa com massa, para rechear legumes ou crepes...
Já que falamos em carne picada, não confundir esta carne com os “preparados” de carne picada à venda já embalados, e que têm na sua composição pão ralado e muitas outras coisas para além da carne. Vale a pena escolherem a carne e pedirem para picar a vosso gosto.


E deixo-vos assim mais duas pequenas dicas que me facilitam a vida. Querem partilhar alguma? São todas sempre muito bem vindas!

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Organização: Enquanto se faz o jantar....





Sempre ouvi dizer que não há nada melhor do que aprender pelo exemplo. E é um bocadinho isso que vou tentar fazer hoje.
Muito me questionam acerca de organização e da minha gestão de tempo, principalmente na cozinha, e tendo dois miúdos pequenos. O “como tens tempo para tudo”? Eu não tenho tempo para tudo, e muitas muitas vezes apenas faço uma gestão de prioridades num dado momento. E além disso, tenho uma enorme vantagem em relação à maioria das pessoas que conheço. Eu faço a gestão do meu próprio tempo, não respondo a um patrão e a um emprego “das 9 às 17”. E isso facilita muito a tarefa do “ter tempo para tudo”.

Mas como vos dizia, faço uma gestão de prioridades. Se programo 10 coisas para fazer num dia, e depois não o consigo fazer porque entretanto o filho mais pequeno está e birra e só quer mimo, ou tenho mesmo de responder a certos mails e tratar de alguma coisa que entretanto apareceu, o que eu faço é fazer apenas e só o que tem mesmo de ser. E definir o que não é urgente e pode passar para outra altura... Ter conseguido fazer esta gestão das “prioridades”, ajudou-me a ser ainda mais organizada...

Mas eu quero mesmo é dar-vos um exemplo de como me organizo, para que vos inspire e vos ajude na medida do possível e dentro do que me têm pedido.
Ontem entrei na cozinha às 19h. É importante dizer que a cozinha estava arrumada e organizada, porque isso também é importante.

Era preciso fazer o jantar, com sopa incluída, e organizar algumas compras desse dia, e assim ao mesmo tempo, organizar outras refeições desta semana.
Fui ao frigorífico e retirei os legumes para fazer a sopa. Descasquei, cortei em pedaços e coloquei na Bimby. (Igual se fosse na panela, ok!). Liguei a Bimby e passei à tarefa seguinte: começar a fazer o jantar. A carne estava temperada, havia arroz feito no frigorífico (que já tinha feito propositadamente a mais no dia anterior) e grelos cozidos do dia anterior, que cozi um molho inteiro e sobraram para outra refeição. Tacho ao lume, azeite e a carne que já estava temperada a cozinhar lá para dentro. 
Entretanto abri a embalagem de cogumelos. Arranjei metade para juntar à carne no tacho e a outra metade depois de lavada, seca e pronta a usar, colocada numa caixa para colocar depois no frigorífico.
Tinha comprado frango que temperei logo e assim está pronto a assar para o jantar do dia seguinte. Fiz o mesmo com uma tranche de salmão: temperei e guardei no frigorífico para o almoço do dia seguinte. (Nota: ajuda imenso terem pirex com tampa, que vão do frigorífico ao forno sem ser necessário sujar mais louça - atenção que têm mesmo de ser Pirex!)

Entretanto a carne do jantar estava quase cozinhada, juntei-lhe os cogumelos e mais umas coisas e continuou a cozinhar. A sopa entretanto acabou de cozer e foi só triturar.
Ainda tive uns minutos para cortar e lavar um molho de couve kale para saltear como acompanhamento do jantar de uns destes dias, e preparar umas cenouras em palitos que o Zé gosta de comer como snack.

Coloquei tudo no frigorífico e acabei o jantar envolvendo na carne o arroz cozinhado. Aqueci os grelos e coloquei a mesa. Eram 20h15 minutos. Chamei para o jantar!
(Com dois filhos pequenos, nem sempre é fácil ter uma hora em que eles não estão de volta de nós... E isto não acontece todos os dias. Portanto quando o Miguel chega mais cedo, e consegue estar com eles a brincar e a distraí-los, eu aproveito para adiantar o máximo de coisas possíveis...)
Sendo assim, fiz o jantar, preparei o almoço e jantar de quarta, e ainda adiantei um pouco o jantar de quinta feira. 


Também fazem o mesmo? Que truques usam? Expliquei-me bem?
(E fiquem sempre a saber mais coisas através do Instagram. Se ainda não me seguem façam-no aqui: https://www.instagram.com/joanaroque78/)