quinta-feira, 11 de Setembro de 2014

Ementa Para a Próxima Semana #33


Há muito que não surge por aqui uma sugestão de ementa semanal para vos ajudar a organizar a vossa semana gastronómica.
Esta semana, enquanto organizava por aqui a semana que se avizinha, dei por mim a preparar também uma ementa para partilhar. E mais uma vez digo, que para quem ainda não se organiza assim, esta poderá ser uma excelente maneira de começar.
Peguem num lápis e papel, sigam esta ementa ou alterem-na a vosso gosto e de acordo com as vossas preferências familiares, façam a lista de compras e, depois de compras feitas e ementa semanal passada, venham cá contar se assim não é muito mais fácil.

Segunda Feira, 15 de Setembro:

Hamburgueres de Peixe e Batata com Molho de Tomate

Terça Feira, 16 de Setembro:

Frango com Caril e Massinhas

Quarta Feira, 17 de Setembro:

Empadão de Vegetais com Queijo

Quinta Feira, 18 de Setembro:

Salmão com Limão e Arroz de Coco

Sexta Feira, 19 de Setembro:

Caril de Atum

Bolo Húmido de Chocolate e Beterraba

Sábado, 20 de Setembro:

Feijoada de Choquinhos

Bifanas à Cervejeira


Domingo, 21 de Setembro:

Almôndegas no Forno com Mozarella, Tomate e Azeitonas

Sobremesa de Banana e Doce de Leite

Ovos no Forno com Fiambre e Alho Francês


segunda-feira, 1 de Setembro de 2014

Setembro. Recomeçar. Organizar a casa.

Desde sempre que Setembro é para mim um mês de recomeços. Um mês de organização, de estabelecer metas e objetivos. Desde o tempo de escola, em que Setembro significava o início: o início de um ano letivo.
Para mim, Setembro traz com ele esta “mensagem” de que tenho de me organizar. E sei que para muitas outras pessoas, principalmente quem tem filhos em idade escolar, ou que tem profissões ligadas ao ensino, a mensagem que Setembro lhes transmite é a mesma.
Este Setembro deixa de lado as férias que já gozamos, os dias mais calmos e com menos afazeres e responsabilidades. Acabou-se a calmaria, agora há que trabalhar mais a sério.
Recomecei as minhas listas de tarefas, que estiveram paradas desde o meio de Julho e estabeleci novas “organizações domésticas”.
Apesar de ter mais ou menos coordenadas as tarefas domésticas cá em casa, resolvi fazer uma lista semanal mais fixa do que quero fazer a cada dia da semana. Confesso que desde que o Zé Maria chegou às nossas vidas é necessário sermos ainda mais organizados para não deixar acumular muitas coisas.
Partilho então aqui a minha lista de tarefas domésticas, divididas por dias da semana, a título meramente exemplificativo. Quem também usa este método, ou que pretenda fazer um semelhante, deverá adaptar às suas necessidades e logísticas específicas.
(Aqui não estão referenciadas as grandes limpezas como lavar vidros e persianas e fazer aquelas limpezas que significam afastar tudo das paredes, lavar cortinados, tapetes …)

Segunda –Feira: Passar a mopa (swiffer) no chão dos quartos e limpar o pó dos quartos. Organizar lista de compras.
Terça-Feira: Limpar o pó da sala e da entrada, sacudir tapetes. Ir às compras.
Quarta-Feira: Passar a ferro, limpar casas de banhos a fundo, aspirar a casa toda, lavar azulejos e chão da cozinha, limpar micro-ondas e frigorífico – também porque é o dia em que tenho uma senhora a ajudar! Arrumar roupa passada.
Quinta-feira: Organizar ementa semanal, inventário do congelador, listas de tarefas semanais e orçamento doméstico. Dia de arrumações e organizações (Gavetas, armários, despensa…. O que estiver a necessitar!)
Sexta-feira: Fazer camas de lavado, substituir toalhas de casa de banho. (fazer máquina de roupa de casa) Passar mopa nas casas de banho e limpar lavatórios de casa de banho.
Sábado: Ir ao Mercado Biológico.

As máquinas de louça são feitas à medidas das necessidades.
Quanto à roupa, também é lavada à medida que vou enchendo a máquina, mas tendo em atenção que a roupa deverá estar pronta a ser passada à quarta-feira.
A cozinha é varrida e limpa diariamente, assim como o fogão e a arrumação da louça.

Mais alguém organiza assim as suas tarefas domésticas?

quinta-feira, 21 de Agosto de 2014

Não deixem estragar as Bananas

Mais uma nota acerca do que se pode ou não congelar.
As bananas maduras aproveitam-se sempre aqui por casa. Duas ou três fazem um bolo. Apenas uma um batido ou smothie.
O que nunca me teria passado pela cabeça é que as podia congelar quando começam a ficar escuras e feias, e que as podia congelar com casca e tudo.
Agora cá em casa, de cada vez que as bananas da fruteira estão muito maduras e a ficar feias, em vez de irem a correr parar em bolos ou batidos, são colocadas num saquinho e vão diretas para o congelador. Numa semana uma. Na semana seguinte quem sabe duas ou três.
E depois, quando apetece o tal do bolo, ou o batido ou até a granola que publiquei ontem no blogue “As minhas Receitas”, basta retirar a quantidade de bananas necessária e deixar descongelar. Retirar a casca e depois usar como habitualmente.
E ninguém diz que estiveram congeladas.
Agora as bananas maduras cá de casa também podem habitar no congelador.
Mais alguém faz isto?

terça-feira, 19 de Agosto de 2014

Como Congelar Feijão Verde

Tem chegado cá a casa uma quantidade razoável de feijão verde. Mais do que conseguimos consumir, mesmo com as sopas carregadas de legumes do Zé Maria.
A solução é a mesma de sempre: congelar para não estragar, mas principalmente para poder depois consumir fora de época. Até porque este feijão além de “caseiro” é biológico, e portanto sabe mesmo a feijão verde, muito diferente dos legumes comprados nos supermercados vindos de paragens “estrangeiras” e que na maioria das vezes não sabem a nada.
E como congelar o feijão verde?
Pois bem. Nada mais simples. Arranjar normalmente. Tiras as pontas e o “fio”, se necessário. Deixar inteiro ou partir ao meio, consoante o tamanho das vagens. (Eventualmente cortas em pedacinhos se for apenas para usar em sopas.)
Levar uma panela ao lume com água e deixar ferver. Juntar o feijão verde e deixar ferver durante 3 minutos (aquilo que também chamam braquear). Retirar, escorrer bem o feijão verde e colocar numa taça de água com gelo. Deixar arrefecer e escorrer bem.
Colocar num saco de congelação, retirar o máximo de ar e congelar.
Para cozinhar basta colocar diretamente do congelador para a panela de água a ferver.(Ou para a sopa)
E assim, muito facilmente, se congela o feijão verde.
Alguma outra sugestão?

sexta-feira, 8 de Agosto de 2014

Bolos de Aniversários Infantis: O bolo dos piratas

Recentemente o mais afilhado mais novo, o Tiago, fez 5 anos. E como é habito – e como tenho feito todos os anos desde que ele nasceu – o bolo de aniversário foi feito pela madrinha. Este ano o pedido começou com um bolo do Homem Aranha, mas acabou com um pedido de um Bolo dos Piratas. Do mal o menos.
O difícil da questão é que esta madrinha, apesar de até de desenrascar a fazer bolos, não sabe fazer bolos de cake design com pastas de açúcar e afins, portanto tem de puxar pela imaginação e ver o que consegue fazer para satisfazer as vontades do lindo afilhado.
O que vos deixo é uma ideia de como fazer um bolo de aniversário “caseiro”, mas que agrade aos miúdos. Apesar de simples, o Bolo dos Piratas fez sucesso – principalmente por causa do tesouro – e estávamos a ver que o bolo não chegava aos “Parabéns” inteiro.
A ideia aqui foi para os Piratas, mas facilmente o fazer ser do tema favorito de qualquer criança.
Neste caso fiz um simples bolo de iogurte, mas podia ser um bolo de laranja ou chocolate, e cortei ao meio.
Fiz um creme de pasteleiro – mas podiam ser natas batidas ou mousse de chocolate - e recheie o bolo com metade do creme, e juntei ainda umas rodelas de ananás aos pedaços. Cobri depois com a outra metade do bolo e cobri tudo com o restante creme de pasteleiro, laterias incluídas. À voltado bolo coloquei bolachas – que colaram ao bolo por causa do creme, mas em vez de bolachas podem usar chocolates, kit-kat….
Para a decoração, imprimi umas imagens alusivas aos piratas que retirei da internet e que colei em palitos de espetadas (facilmente imprimem as imagens que quiserem e satisfazem o motivo escolhido pelos miúdos). E para dar o toque final ao bolo, preparei o tesouro dos piratas: uma arca de madeira comprada num bazar chinês, e umas moedas de chocolate à venda em qualquer supermercado. A imitar a areia, bolacha maria ralada. ( Aqui também é fácil de improvisar: animais de plástico, miniaturas de bonecos, ….etc.)
E assim se fez um simples bolo que o Tiago adorou porque tinha o tesouro dos piratas.
Às vezes não é preciso muito para deixar os miúdos felizes….

segunda-feira, 4 de Agosto de 2014

Personalizar Básicos de Bebé

O mais provável é isto não ser novidade para ninguém, mas mesmo assim não queria deixar de partilhar aqui esta ideia/projeto tão fácil de concretizar e que dá um toque pessoal aos bodies simples e brancos dos bebés.
Neste caso, bodies de cava, de manga curta ou de manga comprida, brancos, simples e de algodão, usados como interiores ou até como pijama.
Como os transformar e algo único e pessoal? Bordar o monograma do bebé, uma frase ou até um bonequinho a gosto.
Neste caso, e como eu gosto de coisas muito, muito simples, o monograma ou o nome do Zé Maria, bordados a ponto pé de flor – o que se faz num instantinho – pelas mão habilidosas da minha mãe.
Assim, os simples e básicos interiores, sem grande graça, e comprados em saldo, ganham logo outra vida.
E o primeiro interior que o Zé Maria usou, também tinha assim bordado o nome dele e fez furor com a equipa de enfermagem que nos acompanhou.
Simples e fofo, não acham?

terça-feira, 29 de Julho de 2014

Uma lista de compras equilibrada. E mais saudável.

No post anterior, alguém me deixou um comentário, em jeito de desafio, para criar um cabaz de produtos essenciais e alimentos saudáveis para uma semana de compras de uma família de 3 ou 4 pessoas.
Claro que é tudo muito subjetivo, principalmente a nível de quantidades, mas vou tentar deixar uma lista de produtos e algumas sugestões de “trocas” que podem fazer para tentarem tornar a vossa lista de compras mais “saudável e equilibrada”.
E como é hábito, usem a caixa de comentários para a outras sugestões/adições/trocas a esta lista. E para troca de ideias.

Fruta e legumes:
Escolham fruta da época. Normalmente mais barata, mas também mais saborosa, uma vez que cresce e é apanhada no tempo certo. (O ideal mesmo é comprarem em mercados a pequenos produtores, apesar de isso não estar ao alcance de todos)
O mesmo com os legumes. Escolham pequenas quantidades de diversas variedades. Legumes como a curgete, beringela, pimento, pepino, alface e tomate – agora na época.
Usem para as saladas, para a sopa, para grelhar, para rechear. Não se esqueçam de fazer uma refeição vegetariana por semana. Porque não?
E já agora algumas aromáticas como coentros ou salsa.

Carne e peixe:
Em vez de peixe de aquicultura (como o robalo, dourada ou salmão), escolham sardinhas e carapau para grelhar. A raia é também uma escolha não demasiado cara e fica ótima em cataplanas ou assada no forno. Mas o importante é irem variando. (Há imensas variedades de peixes para experimentar!)
Atum em conserva para uma massa ou uma salada (e podem sempre optar pela versão de conserva em água ou azeite!)
Limitem o consumo de carne de porco. E prefiram carnes brancas como o frango e peru. Optem por comprar o frango inteiro, sempre mais barato, e cortes mais baratos de peru (perna e coxa) ao invés de comprarem apenas o peito.
Podem também comprar um pouco de carne de vaca para picar (optem também aqui por um corte mais barato, como a carne de estufar) e peçam para picar no talho. Nunca comprem a carne já picada. Com a carne picada podem fazer hambúrgueres, almondegas, bolonhesas que rende mais.

Laticínios:
O leite não pode faltar em nenhuma lista de compras. Optem por iogurtes naturais, mais baratos e muito mais saudáveis pois mão tem açúcar. Se não gostam do sabor natural, optem por juntar fruta ao iogurte ou até uma colher de compota caseira, muesli ou granola feita em casa, frutos secos e uma colher de mel.
Um pouco de queijo fatiado, se gostarem para colocar nas sandes e manteiga. (Cá em casa só consumimos manteiga, que podem comprar magra, em vez de margarinas ou outros cremes de barrar mas pessoalmente gosto das minhas torradas com azeite!)

Pão e Cereais:
Prefiram sempre o pão mais escuro em vez do pão branco. E em vez de comprarem cereais de pequeno almoço com ingredientes que não conseguem dizer o nome, optem por flocos de aveia, que podem comer simples ou transformar em granola caseira.
As barras de cereais, não são propriamente um bem essencial, e se gostam, optem também por preparar a vossa versão em casa, em vez de optarem por barras de compra.

Mercearias:
Feijão e grão para saladas com leguminosas ou mesmo feijoada. Ajudam a reduzir a consumo de carne e de peixe e são muito nutritivas e saciantes. Incluam-nas todas as semanas. (Por exemplo, saladinha de feijão frade com atum e ovo, salada de grão com frango grelhado, feijoada mais saudável só com febra de porco e um pouco de couve, feijoada de feijão branco com tiras de pota….)
Massa e arroz. Ajudam a fazer refeições mais económicas pois não precisam de cozinhar tanta quantidade de carne o peixe, mas convém não abusar do excesso de hidratos de carbono.

Outras coisas:
Frutos secos, como amêndoas e nozes, se gostam de preparar a vossa própria granola ou de adicionar aos iogurtes. Fiambre ou outra charcutaria como paio, por exemplo, para as sandes do pequeno almoço ou para as crianças levarem para a escola. Ovos. Azeite. Farinha. Açúcar. Especiarias. Alhos. Cebolas. Batatas. Limões.

Não incluí nenhum tipo de refrigerantes, bolachas, biscoitos, doces, batatas fritas ou aperitivos, congelados pré-feitos ou chocolates. Não são bens essenciais. Não são necessários. E podem perfeitamente viver sem eles. Mais vale optarem por fazer um bolo ao fim de semana em casa . E fazerem sumos naturais com a fruta.
Será que me esqueci de algo importante? E vocês, o que acham?