quarta-feira, 26 de Maio de 2010

Máquina de Pão: vale ou não o investimento?

Eu sou fã da minha máquina de pão e já não podia viver sem ela!
Mas, há pessoas que acham que o investimento numa máquina de pão é um autêntico desperdício!
Eu tenho várias razões para não estar de acordo. Não há nada melhor do que acordar com o cheirinho do pão acabado de fazer. E para além disso tem outras vantagens como amassar e levedar massas para pizas ou outras preparações como brioches e pão recheados.
Além disso existem no mercado diversas farinhas preparadas para a máquina de pão à qual é apenas preciso juntar água. Podemos fazer pão branco, rústico, de sementes, de soja, brioche. Basta escolher entre os diversos tipos e marcas.
Quanto aqueles que acham que a máquina do pão gasta muita energia, fiquem a saber que por cada ciclo de cerca de 3 horas a trabalhar - o que é em média o tempo de fazer um pão - gasta um pouco menos de 0.25€, o que não me parece assim um gasto tão grande.
E já agora deixo-vos uma sugestão para rentabilizarem as vossas farinhas preparadas. No modo de preparação dizem sempre para juntar 500gr da farinha com uma determinada quantidade de água. Para a próxima experimentem o seguinte: juntem apenas 250gr de farinha preparada com 250gr de farinha normal sem fermento e a quantidade de água indicada. Podem ter a certeza que fica bem e é uma maneira de rentabilizarem mais as farinhas preparadas juntando-lhe uma farinha bastante mais barata. (Só nunca experimentei com as farinhas para brioche!)
Isto significa que de um pacote de farinha preparada conseguem fazer 4 pães de 750gr e, com gasto da máquina incluído, cada pão ficará a cerca de 0.80€.
Continuam a achar que não compensa o investimento?

quarta-feira, 12 de Maio de 2010

Jantares Comunitários!

A expressão "jantar comunitário" não é minha, mas da minha cunhada D. e é, nada mais nada menos, que um jantar de amigos, semanal, em que todos contribuem para a refeição.
E é uma optima maneira de podermos ter uma reunião simpática com os amigos, em casa, e à vontade, sem gastarmos muito dinheiro.
Provavelmente não jantam fora com os vossos amigos todas as semanas. E uma das razões para isso é que, provavelmente, no vosso orçamento mensal, não cabem jantares semanais em restaurantes. Mas se calhar têm pena de não o poderem fazer. Porque gostam da companhia, das conversas, de descomprimir depois de uma semana de trabalho, stress e aborrecimentos.
A solução para isso vem com os jantares comunitários. Digamos que são 4 casais (ou não). Cada semana o jantar é em casa de um dos casais. O que significa ser anfitrião de um destes jantares uma vez por mês,
Ser anfitrião é pouco mais do que dar a casa, o gás e a electricidade, pois tudo nos jantares comunitários é partilhado: pôr a mesa, fazer o jantar, a compra dos ingredientes e das bebidas e a arrumação da cozinha.
Além disso, a filosofia dos jantares comunitários é serem o mais informais possíveis!
Durante a semana um simples e-mail serve para combinar a ementa e decidir o que cada um leva. Um leva a carne, o outro a sobremesa, outro o vinho, outro o arroz e a salada....enfim, como acharem melhor.
Já em casa do anfitrião prepara-se o jantar enquanto se começa a colocar a conversa em dia. Uns poêm a mesa, outros fazem a salada, outro o arroz, outros as entradas...
Depois sentam-se a comer, sem a preocupação de estarem a fazer muito barulho, ou a incomodar outras pessoas, e completamente à vontade. Além de ter uma vantagem para quem tem miudos pequenos.
No fim, e entre todos é um isntante a arrumar tudo.

Esta é uma sugestão económica e que mostra que não é preciso gastar muito dinheiro para termos noites divertidas e diferentes com os nossos amigos.É apenas preciso sermos criativos.

terça-feira, 4 de Maio de 2010

Lembranças Originais para o Baptizado do T.!


Este sábado fui madrinha de baptismo pela primeira vez. Para além das obrigações normais de uma madrinha, fiquei ainda responsável pelo bolo, e pelas pequenas lembranças a oferecer aos convidados.
Claro que as lembranças tinham de meter comida. Resolvi fazer umas lindas bolachinhas. Ficaram super amorosas!
Fiz umas bolachas grandes que decorei com glacê e pérolas prateadas. Comprei uns pequenos sacos de celofane e fitinha de cetim azul bebé. Pedi ao M. para me fazer umas etiquetas simples e pequeninas apenas com a data do baptizado para colocar nos saquinhos.
Depois foi só colocar uma bolacha em cada saquinho, atar com a fitinha e colocar uma etiqueta previamente furada para passar a fita.
Apesar de neste caso terem servido para lembrança de baptizado, podem ser adaptadas como lembrança de casamento ou festas de aniversário de crianças.
Uma lembrança bonita, simples e económica.