quinta-feira, 30 de Junho de 2011

Dicas para Jantares e Festas Volantes



Mais uma vez aqui fica o video da rubrica "Feito em Casa" do programa Mais Mulher de 21 de Junho. Espero que gostem!

terça-feira, 28 de Junho de 2011

Plante as suas próprias Ervas Aromáticas

Se eu, mata-plantas assumida, consigo manter algumas ervas aromáticas na minha varanda, então, qualquer pessoa consegue!
Tenho um vaso de hortelã que a minha avó me deu há já 5 anos, e ela cá continua. Entretanto, a natureza encarregou-se se "enviar" sementes para um outro vaso com terra que estava ao lado, o que significa que agora tenho dois vasos com hortelã. E ela cá se vai mantendo, mesmo com as minhas regas sem regra, e com o sol abrasador que lhes vai batendo. A hortelã deve mesmo ser muito resistente, pois mesmo quando parece que está a secar, acaba sempre por voltar a rebentar e consigo ter hortelã - que adoro- o ano todo.
Para além da hortelã tenho também um vaso com louro que veio de casa dos meus sogros mas que também se vai mantendo há alguns anos, e um vaso de tomilho, que veio recentemente cá para casa já bem desenvolvido.
Também já tive alecrim, que morreu (eu disse que era mata-plantas) durante umas férias em que a minha irmã ficou encarregue de regar as plantas (a falta de jeito deve ser de família!).
A salsa e os coentros são demasiado sensíveis para a minha falta de habilidade e apesar de já os ter semeado mais do que uma vez, acabam sempre por não se desenvolver muito acabando por sucumbir em algumas semanas. E o manjericão também acaba por ter o mesmo fim...
Mas mesmo assim, as mais resistentes, são sempre uma boa adição ao canteiro das ervas aromáticas e são uma excelente maneira de termos ervas frescas e deliciosas para usar nos nossos cozinhados.
E não é preciso muito espaço: um parapeito de janela ou uma varanda pequena são suficientes. E depois precisam de cuidados, paciência e dedicação.
Eu ainda não desisti de ter mais ervas aromáticas aqui por casa, e com esforço e dedicação tenho a certeza que vou conseguir. É que adoro usar ervas aromáticas nos meus cozinhados, e acho o preço de uma embalagem de ervas frescas em qualquer supermercado um bocadinho exagerado.
Haverá algo melhor do que colher as nossas próprias ervas?

quinta-feira, 23 de Junho de 2011

Aproveitar: Caldo de Legumes Caseiro

Provavelmente já vos aconteceu ficarem com pena de deitar fora a rama do alho francês. E os talos dos brócolos ou couve flor ou dos espinafres ou de qualquer outra verdura.
Nos últimos tempos passei a guardar todos esses aparentes "desperdícios" num saquinho no frigorífico.Há dias em que os talos dos brócolos e couve flor engrossam a panela da sopa. Mas na maioria das vezes, quando é preciso caldo caseiro para um arroz ou qualquer outro prato, esses desperdícios saem do saco e vão para a panela juntamente com uma cebola e cenoura , água e alguns temperos. E o caldo fica ali a ferver baixinho e é usado em várias preparações - este ultimo foi usado num risotto delicioso.
E assim, para além de evitar usar produtos industrializados, aproveito também os restos que aparentemente só tinham o lixo como destino.(E nada de desperdícios!). Aqui fica a sugestão.

terça-feira, 21 de Junho de 2011

Lanternas de Papel - Um projecto simples para os Santos Populares

O Santo António já lá vai, mas ainda vamos a tempo de preparar um mesa bonita para o S. João!! A sugestão são umas lanternas coloridas a combinar com a decoração da mesa, as sardinhas assadas, as febras e a sangria.
Estas lanternas são muito rápidas de fazer, e tornam uma mesa normal quase que instantaneamente numa mesa ideal para festejar os Santos Populares ou apenas para fazer um jantar de verão ao ar livre.
Para as lanternas bastam algumas folhas de cartolina colorida, uns frascos sem tampa ou copos de vidro de iogurte e umas velinhas tea-lights. Um x-acto e um agrafador fazem o resto.
Na folha de cartolina A4, sobre uma superfície dura (eu uso uma tábua plástica igual à que se usa para cortar alimentos) e com o x-acto é só fazer uns cortes verticais com cerca de 2cm entre eles - e deixando uma margem superior e inferior de cerca de 3cm. Depois basta enrolar a cartolina em foma de cilindro e agrafar as extremidades e apertando uma contra a outra de modo a obter a lanterna, mais ou menos bojuda.
Coloque depois uma velinha tea-light em cada copinho de iogurte ou frasco reutilizado e coloque a lanterna em cima do frasco por uma das aberturas. (A explicação é estranha mas pela foto facilmente percebem como se faz).
E assim se fazem umas simples lanternas de papel para decorar uma mesa de verão.

quinta-feira, 16 de Junho de 2011

A simplicidade num Baptizado

No passado sábado os manos G. foram baptizados e eu e o M. fomos os padrinhos do G. (o mais velho). Como "deveres" de madrinha tive de ajudar a minha amiga C. a preparar e organizar a cerimónia e a festa.
Apesar de a recepção que se seguiu ao baptizado não ter decorrido em casa, foi preciso pensar e preparar diversas coisas, entre as quais os quadros com os nomes dos convidados. Não era muita gente, mas a solução de definir lugares é sempre melhor, uma vez que evita casais de se sentarem separados, misturar pessoas que não se dão, ou ter pessoas completamente fora do seu "contexto" habitual.
A ideia de decoração para o quadro foi muito simples, rápida e custou muitos poucos euros: fizemos uns laços com fitas coloridos que se prenderam ao quadro juntamente com a lista de nomes. Cada cor de laço representava uma mesa - decorada com flores no tom correspondente. Fizemos ainda uma mesa para as crianças mais crescida decorada com balões - outra ideia simples - que também ficou muito bonita.
Claro que uma festa de baptizado (ou casamento ou ...) tem sempre muitos gastos, mas depois há ideias simples como esta que ajudam a equilibrar e não sair fora do orçamento.

terça-feira, 14 de Junho de 2011

Uma Prenda Infantil Personalizada

Sou daquelas pessoas que não gosta nada de oferecer brinquedos. Os filhos dos meus amigos têm todos brinquedos mais que suficientes, e acho sempre um exagero, quando chega o Natal ou o aniversário deles, oferecer-lhes ainda mais. Portanto acabo por oferecer roupa (que os miúdos normalmente não gostam nada), livros ou algum coisa didáctica.
Há uns tempos a B. fez anos (4) e eu acabei por lhe comprar uns livros de colorir e uns lápís de cor e de cera. As crianças nestas idades costumam gostar de pintar, e mais uns lápis nunca são demais, tendo em vista as vezes que gostam de os afiar e a força que fazem ao pintar.
Para ficar mais bonito e personalizado, coloquei os lápis de cera num frasquinho ao qual colei uma etiqueta feita em tons de cor-de-rosa, e onde se podia ler "os lápis de cera da B." Fiz o mesmo para os lápis de cor, que por acaso já vinham naquela embalagem cilíndrica. Com uma fitinha fiz uns lacinhos nas embalagens para dar ao conjunto um ar coquete. Depois foi só embrulhar.
Assim tornei um presente simples em algo completamente personalizado. Uma opção bastante económica que torna a prenda muito mais bonita e especial.
(Nota: Sim, está um erro na palavra cor, que não leva acento como podem ver na fotografia.  E aqui errei duplamente: ao escrever e ao não verificar no final!Lapso meu que sou humana e que também erro como os outros.)

quinta-feira, 9 de Junho de 2011

Preparar o Natal: Reutilizar Frascos e as Primeiras Compotas do Ano

Já tinha comido os primeiros pêssegos do ano, enviados pelo Tio J e a Tia L. Sumarentos e doces como a fruta deve ser quando apanhada madura e consumida de seguida. Entretanto, no mesmo dia em que me ofereceram duas caixinhas cheias de pêssegos lindo, grandes e saborosos, a avó liga-me a dizer que já lá tinha pêssegos para mim, dos nossos pessegueiros.
Mais de 5 quilos de pêssegos, todos a precisarem de serem consumidos. Guardei os mais firmes no frigorífico, comi alguns dos mais maduros e com os restantes comecei a preparar o natal....
Da minha cozinha saíram já os primeiros frascos de compota que aguardam a altura de serem colocados nos cabazes de natal. Não me canso de repetir que por estes tempos, em que a fruta abunda  e é variada, é a melhor altura para começarem a preparar as vossas compotas. Sem pressas e sem stresses.
Deixo também aqui algumas dicas acerca da reutilização dos frascos e da preparação das compotas para que não tenham grandes dúvidas acerca de como fazer!

- As compotas aguentam-se durante anos - e portanto claro que duram até ao natal sem se estragarem - desde que usem frascos devidamente esterilizados e que cumpram o rácio de 800g de acúcar para cerca de 1kg de fruta. (É o açúcar que conserva e que faz a compota durar bastante tempo sem se estragar. Se fizerem com pouco açúcar, como algumas receitas que se podem ver em outros blogues, devem sempre guardar as compotas no frigorífico e consumi-las rapidamente pois não vão aguentar muito tempo, não sendo por isso as receitas ideias para fazer agora e oferecer no natal!)

- Reutilize os frascos de vidro para guardar as suas compotas: deve usar frascos com tampas metálicas e não plásticas (que são mais propícias ao desenvolvimento de bactérias). Lave-os bem com água quente e detergente e retire-lhes os rótulos. Eu costumo deixar os meus frascos de molho em água bem quente e depois, com um esfregão palha de aço fininho (daqueles que já têm sabão) esfregar bem. Além de o rótulo sair na perfeição, retira também os restos de cola deixando os frascos como novos.

- Para esterilizar os frascos há vários métodos que pode utilizar depois de os ter lavado e retirado os rótulos.Pode colocar numa panela cheia de água, juntamente com as tampas e deixar ferver uns minutos, deixando depois secar bem antes de os utilizar. Poderá também colocá-los no microondas durante 1 ou 2 minutos, retirando-os depois com cuidado e utilizando-os de seguida. Outro método, e o que eu utilizo é simplesmente colocá-los na máquina de lavar, e utilizar de seguida.

- Depois de fazer a compota e encher os frascos, feche-os ainda quentes (para não deixar que as bactérias se desenvolvam com o arrefecimento)e vire-os de "cabeça para baixo". Isto vai permitir criar um vácuo natural que ajudará a conservar o doce.

- Faça umas etiquetas bonitas e cole-as nos frascos com compota. Guarde depois os frasquinhos nem local fresco e seco até à altura de consumir, ou de oferecer. (No mês passado abri um frasco de geleia de marmelo feita em 2006 que estava perfeita!)

- Se seguir todas estas dicas será difícil que a sua compota não se aguente em perfeitas condições por muito tempo. Mas se, por acaso ao abrir a compota esta tiver um bocadinho de bolor à superfície, isso não significa que esteja estragada. Retire o bolor que se formou  - que deverá ser uma fina película - e consuma o doce normalmente. Esse bolor é como uma "camada protectora" que evita que o resto do doce se estrague.

terça-feira, 7 de Junho de 2011

Pedicure em Casa

Agora que o calor chegou, e que os pézinhos andam à mostra, há que saber cuidar deles. Não há nada mais feio que calcanhares gretados e unhas com verniz a descascar. Pés maltratados estragam os sapatos mais perfeitos e bonitos que possa ter.
E claro que para ter uns pés apresentáveis, não é preciso ir todos os meses fazer a pedicure e gastar dinheiro desnecessariamente. Basta seguir estas simples sugestões e ter os pés sempre impecáveis sem gastar dinheiro (Bem, terá de investir numa pedra esfoliante e num creme gordo - mas são artigos em conta!)

Comece por colocar os pés de molho em água quente, de modo a amolecer as cutículas e as peles duras.  Com uma "pedra" ou "lima" própria (são bastante económicas e estão à venda em qualquer supermercado) esfregue bem os pés, principalmente os calcanhares, de modo a remover as peles duras e mortas.
Em seguida seque os pés - atenção a secar bem entre os dedos - e se tiver algum verniz antigo remova-o e se quiser pinte de novo as unhas deixando-as secar perfeitamente.
Com um creme gordo, hidrate bem os seus pés massajando-os. Coloque depois uma boa camada de creme, insistindo nas zonas mais gretadas como os calcanhares e calce em seguida umas meias grossas de algodão (tipo meias de desporto). De preferência faça isto à noite e deite-se com os pés bem hidratados e as meias calçadas. No dia seguinte verá como ficou com os pés macios e hidratados prontos para andarem à vista de todos.
O ideal é que esfolie os pés todos os dias, no banho, e que os hidrate todos os dias à noite antes de ir para a cama. Verá que terá sempre os pés apresentáveis.