quarta-feira, 28 de Março de 2012

Sugestões para a Páscoa #2


Para além dos folares, os ovos de chocolate não podem faltar numa mesa de Páscoa!
Os ovinhos de salame são já um clássico cá em casa. Com uma receita de salame de chocolate (uso sempre esta do Chefe Silva) em vez de moldar um salame, moldo pequenos ovos que embrulho depois em papel de alumínio e guardo no frigorífico até ficarem duros.
Depois podem decorar embrulhando em papel seda, crepe ou celofane. Servem para fazer um arranjo colorido e saboroso para a mesa. Ou espalhar pela casa e fazer uma caça aos ovos. Ou para colocar no lugar de cada pessoa à mesa como lembrança de Domingo de Páscoa.
Por aqui também se fazem para dar, colocando-os em embalagens usadas de ovos previamente pintadas e decoradas ou em pequenas embalagens ou saquinhos. Tudo decorado com uma etiqueta a desejar uma Boa Páscoa.
Em alternativa aos ovos de salame de chocolate, também podem preparar esta sugestão de ovos de chocolate que já tinha partilhado o ano anterior.
Alguém se aventura em fazer ovinhos caseiros este ano?

segunda-feira, 26 de Março de 2012

Sugestões para a Páscoa #1

A Páscoa está a chegar!
Eu não sei como é nas vossas casas, mas por aqui a Páscoa também se prepara. Prepara-se a casa, a mesa e celebra-se em família. Para além do borrego ou do cabrito para almoço de domingo de Páscoa, as sobremesas com amêndoas e pão de ló não podem faltar. E são as prendas para os afilhados, e os folares, bombons ou ovinhos para alguns amigos, "compadres" e familiares. E, como não podia deixar de ser a maioria das coisas é feita em casa.
Os afilhados, além de alguma peça de roupa (sempre necessária em miúdos pequenos) ainda recebem uns docinhos caseiros e um folar que adoro fazer. O M. sempre teve o hábito de trocar lembranças nesta altura com os irmãos, e desde que casámos que passei a fazer em casa algumas coisas para oferecer, em vez de comprar ovos ou amêndoas no supermercado.
Para mim, não há Páscoa sem os folares, e uso sempre a receita da minha avó Celeste para os preparar. Gosto de acordar cedo na quinta ou sexta-feira santa. De os amassar e deixar levedar devagarinho bem embrulhados num cobertor ou manta. De os moldar e de os enfeitar com os ovos, e de os ver crescer e dourar no forno. E, gosto de os embrulhar e enfeita para oferecer.
Tal como acontece no natal, há quem espere ansiosamente os nossos folares de Páscoa.
Portanto, se fazem parte do grupo que também gosta de oferecer aos afilhados e compadres uns mimos da Páscoa, porque não aventurarem-se nos folares caseiros? Estão mesmo a tempo de começarem a praticar... A receita está aqui para quem quiser seguir, e nos próximos dias seguem mais algumas sugestões de ideias simples para a Páscoa.
Quem mais aqui prepara a Páscoa?

quarta-feira, 21 de Março de 2012

Novidades da Mini-Horta!



Agora que a primavera começou, é altura de fazer o primeiro balanço da mini-horta!
Às abóboras, courgetes, alho francês, pimentos, limoeiro, hortelã, tomilho e louro, vieram junta-se tomates chucha, tomate cereja, alfaces, rucula, morangos, salsa e coentros!
O primeiro revés foi com a salsa e com os coentros, e por culpa do meu pai. Fiz uma pequena sementeira em caixas de ovos e as plantinhas cresceram a olhos vistos, mas sempre dentro de casa. Este domingo o meu pai disse-me que estava na altura de as deixar crescer ao ar livre. Pois não duraram nem mais 24 horas. Coloquei-as na varanda num sítio resguardado mas, à noite já tinham ido desta para melhor. Ainda as voltei a colocar dentro de casa mas estas já foram. Semeei nova salsa e coentros e toca de recomeçar.
As coisas que já cá havia, continuam a crescer a olhos visto - as abóboras, as courgetes têm agora de ser transplantadas, pois há muitas plantas dentro de um vaso pequeno. O alho francês ainda não rebentou e já não sei se o fará, e os pimentos começam agora a dar o ar de sua graça. O limoeiro, a hortelã o louro e o tomilho continuam lindos.
Quanto às coisas novas - comprei pés de alface, morangos, rucula e tomate chucha que desde que os plantei continuam a crescer de dia para dia e os meus morangos estão prestes a dar as primeiras flores.
O tomate cherry que semeei a partir de sementes de tomatinhos biológicos, também já começaram a rebentar e não tarda terei de os transplantar.
O balanço não é tão mau assim e tenho-me divertido imenso a ver as plantas a crescer de dia para dia.
E vocês, como estão a correr as vossas experiências?

segunda-feira, 19 de Março de 2012

O Presente para o Dia do Pai

Para muitos o dia do pai (e da mãe e dos avós...) é um dia especial. Para outros é apenas um dia comercial, com as lojas a promoverem presentes para o pai.
Por aqui, não dou, nem nunca dei demasiado importância ao dia. Claro que há telefonemas e beijinhos e, se possível, tento ir almoçar ou jantar com o meu pai nesse dia. Mas não o faço apenas porque é dia do pai, até porque tento estar com os meus pais sempre que possível, e não me lembro deles apenas nestas ocasiões. Acho que devemos aproveitar todas as ocasiões que podemos para estar com eles e mostrar o quanto são importantes para nós. E tudo isto sem pensar que tenho de ir comprar uma prenda e telefonar ao meu pai apenas e só porque é dia do pai. E, como sabem, o que gosto mesmo é de oferecer pequenos mimos caseiros. E o dia do pai não é excepção.
Quando era mais pequena, eu e a minha irmã fazíamos postais, desenhos, quadros e pequenas outras coisas, quer em casa, quer na escola para oferecer ao pai. E ainda hoje acho que maior parte das crianças o fazem. Então, porque é que quando crescemos, achamos que temos de ir comprar um qualquer presente? Se dantes o pai ficava encantado com estes pequenos mimos, será que agora é diferente?
Em vez de comprar algo desnecessário, porque não fazer umas bolachinhas para oferecer ao pai? Feitas por nós com amor e carinho. Ou o seu bolo favorito? Não tem jeito para a cozinha? Que tal oferecer uma foto do pai com os filhos para este colocar no escritório ou na sua mesa de cabeceira?
Já experimentou fazer uma surpresa ao seu pai e levá-lo ao cinema, a tomar um café ou a passear no parque? Ou simplesmente convidá-lo para jantar em sua casa? Tenho a certeza que qualquer um destes mimos será mais apreciado do que alguma coisa que possa comprar. Até porque  tempo que passa com o seu pai dificilmente terá preço! Eu vou almoçar com o meu pai. E vou levar-lhe uns bombons que preparei e que sei que ele vai adorar. Simples mas com amor.
E quem mais tem planos destes para o dia do pai?

Bombons para o Pai

Ingredientes para 12 bombons grandes:

200g de chocolate com 70% cacau
frutos secos a gosto ou passas (eu usei as cerejas que sobraram depois de fazer licor de cereja)

Preparação:

Derreta o chocolate em banho maria até ficar macio, aveludado e brilhante.
Entretanto parta os frutos secos (ou as passas ou, no meu caso as cerejas) em pequenos pedaços.
Encha até meio molde de bombons (se não tiver um molde apropriado, use couvetes para gelo ou caixinhas de ovos de codorniz) e coloque um pouco dos frutos picados. Termine com o restante chocolate e bata com o molde cheio na bancada da cozinha para evitar bolhas de ar e para que o chocolate se espalhe uniformemente.
Leve ao frigorífico algumas horas até o chocolate solidificar.
Coloque depois numa caixinha ou num saquinho de papel celofane e enfeite com um laço e uma etiqueta.

sexta-feira, 16 de Março de 2012

Ementa Semanal para a Próxima Semana #17


Segunda-feira, dia 19 de Março:
Jantar: Arroz de Peixe com Espinafres
Terça-feira, dia 20 de Março:
Jantar: Carne de Porco em Vinho Tinto
Quarta-feira, dia 21 de Março:
Jantar:Salmão Agridoce com Brócolos Orientais
Quinta-feira, dia 22 de Março:
Jantar: Frango assado com Sweet Chilli
Sexta-feira, dia 23 de Março:
Jantar: Quiche de Atum e Cogumelos
Bolo para o fim de semana: Bolo de Chocolate, Café e Whisky
Sábado, dia 24 de Março:
Almoço: Massa à Indiana
Jantar: Crepes de Pescada e Camarão
Domingo, dia 25 de Março:
Almoço: Costeletas de Borrego com Molho de Coentros
Sobremesa: Mousse de Chocolate e Menta
Jantar: Bruchettas de Mozarella com Presunto e Rucula

quarta-feira, 14 de Março de 2012

O que fazer com tantos limões?

Já não é a primeira vez que falo aqui de como aproveitar os muitos limões que começam a surgir nesta época. Já indiquei como se pode aproveitar o sumo congelando-o em cuvetes para mais tarde usar em refrescantes limonadas ou temperos, ou como se pode aproveitar para congelar a casca do limão bem raladinha e juntar depois a bolos, bolachas e tartes.
Mas para quem tem muitos limões, é preciso outras soluções para os aproveitar e não desperdiçar. O meu pequeno limoeiro, apesar de carregado, não é o causador de tamanha abundância… Aqui a casa chegou um saco com mais de 3 kg de limões e apesar de alguns estarem na fruteira a servirem de decoração (e a serem usados para temperar, por exemplo), os outros tiveram outro fim.
Há muito que me pedem soluções para utilizar limões em compotas. Apesar de ser um doce que não é do agrado de todos, as “marmelades” são perfeitas para utilizar laranjas e limões em excesso. Mas não confundam a nossa marmelada, feita com marmelos, com a “marmelade” uma compota tipicamente anglo-saxónica normalmente preparada com a casca em juliana de citrinos variados.
Para aproveitar os muitos limões, fez-se então uma “marmelade” ou compota de limão como lhe quiserem chamar, (ver receita aqui), um doce que não é do agrado de todos devido à sua típica acidez. Eu gosto muito, principalmente em torradas com um pouco de manteiga. Quem gosta de doce de laranja amarga irá gostar também desta compota de limão. (Ainda não experimentei, mas quero fazer a mesma receita utilizando as laranjas caseiras que os meus pais me trouxeram, alterando apenas a quantidade de açúcar, uma vez que as laranjas são doces.) As compotas estão agora arrumadas e tanto podem ser saboreadas cá por casa a qualquer momento, como podem ser oferecidas como presentes caseiros a amigos nos aniversários ou no Natal .
A par da “marmelade” de limão, preparei também uns quantos frasquinhos de curd de limão que está bem amarelinho devido aos ovos caseiros que utilizei. Tenho agora uns quantos frasquinhos para usar em recheios de bolos, tortas e crepes ou para fazer uma rápida mousse.
E assim se aproveitaram os limões por aqui. Mais alguma sugestão?

segunda-feira, 12 de Março de 2012

Pequeno Almoço em Família - Mais Mulher 7 de Março



A falha foi minha que me esqueci de avisar da colaboração com o programa Mais Mulher no passado dia 7 de Março, mas aqui fica o video para quem estiver interessado.

quinta-feira, 8 de Março de 2012

Que Simples é Cozinhar a Vapor

Há muito tempo que cá em casa se cozinham os vegetais quase sempre a vapor.
O sabor é realmente diferente e muito melhor. Os vegetais deixam de ficar com aquele tom amarelado de legumes cozidos em água e passaram a ficar muito mais apelativos com cores muito mais vibrantes. Além disso, a cozedura a vapor faz perder menos nutrientes e permite que os legumes não fiquem tão "espapassados".
E, ao contrário do que muitos podem pensar, não é preciso nenhum tipo de equipamento, panelas ou electrodomésticos caros para podermos melhorar a qualidade da nossa alimentação e cozinharmos a vapor.
Por aqui existe um simples cesto metálico com uns pezinhos e que se adapta a quase todos os tachos e panelas. Basta colocar um fundo de água no tacho a utilizar (de modo a não cobrir a totalidade dos pezinhos do cesto metálico), colocar o cesto, encher com os legumes ou vegetais a cozinhar e temperar com umas pedrinhas de sal. Colocar a tampa e assim que levantar fervura baixar o lume para o mínimo e deixar o vapor cozinhar - claro que há que ter atenção para que a água não se evapore toda e a panela não fique a cozinhar a seco...  E este simples cesto custou cerca de 5 euros numa loja de artigos domésticos.
Uma outra variante para cozinhar legumes a vapor - e que vi num dos programas do Jamie Oliver e que é bastante "engenhocas", é utilizar um escorredor metálico, daqueles que também têm um pé (como o vermelho da imagem) e colocar numa panela com um fundo de água. Para evitar que o vapor se escape o Jamie Oliver utilizava papel de alumínio para tapar bem os legumes e manter o vapor.  De resto o processo é o mesmo do que com o cesto metálico. Uma boa ideia, não acham?
Apesar de utilizar este método para principalmente cozinhar legumes, já o utilizei para fazer outras coisas, como peixe.
É uma solução simples e económica para melhorarmos a nossa alimentação. E podem ter a certeza que depois de experimentarem legumes cozidos a vapor dificilmente vão trocar o método de confecção.
Alguém já experimentou?

terça-feira, 6 de Março de 2012

"Contas Poupança" - O video


Porque sei que houve algumas pessoas que não tiveram oportunidade de ver a reportagem e que ficaram com pena. Aqui fica.

segunda-feira, 5 de Março de 2012

Sementeiras para a Mini-Horta na Varanda

Afinal parece que há muitas mini-hortas nas varandas! Confesso que ainda fiquei mais entusiasmada com as ideias e sugestões que deixaram.
Como já vos tinha dito, tinha ideia de plantar umas alfaces e uns tomatinhos cereja, e como me disseram que são fáceis de fazer crescer e de manter estou mais do que convencida. Decidi também voltar a semear coentros e salsa. Já tinha feito umas experiências por aqui que não resultaram bem, mas que agora, com as vossas dicas e as do meu pai (que tambem virou agricultor de varanda) vou voltar a experimentar.
Reparei também que algumas pessoas querem começar as mini-hortas nas suas varandas e não sabem como começar. Eu também não sei muito bem, mas vou partilhar aqui o pouco que sei da minha quase nula experiência. Outras sugestões e ideias serão bem vindas.

A terra que tenho nos vasos é a mesma terra que se usa para as flores, da que se compra nos supermercados. Claro que quem tiver um jardim ou mesmo terrenos poderá encher os vasos com a terra que tem à disposição.
As sementes das abóboras e dos pimentos, são as sementes que guardei depois de preparar os legumes para  cozinhar ou congelar. Retirei-as cuidadosamente e deixei-as a secar em papel absorvente de cozinha. Depois foi só colocar nos vasos com terra, ir regando normalmente e algumas plantinhas já começaram a nascer.Também podem comprar as sementes em lojas da especialidade e até nos supermercados e proceder da mesma maneira.
No caso das alfaces, grelos, pés de morangos, o melhor mesmo é irem à feira ou aos mercados e comprar os pés prontos a plantar. É o que vou fazer com as alfaces e uns pés de morango quando for dia de feira. Depois é só transplantar para um vaso e cuidar na esperança que cresça e no caso dos morangos dê fruto.
No caso das ervas aromáticas, podem sempre comprar a plantinha já crescida em vasos e depois transplantar num vaso maior ou começar por fazer pequenas sementeiras. É o meu caso, e fiz tal como o meu pai me disse. Em velhas caixas de ovos coloquei terra e em seguidas as sementinhas de salsa e de coentros tapando bem com a terra. (Usei uma caixa para a salsa e outra para os coentros, claro!) Num borrifador antigo coloquei água que uso para humedecer a terra dessas sementeiras e tapei-as com sacos plásticos para um efeito de estufa e assim crescerem mais depressa. E tenho-as por enquanto dentro de casa, na minha cozinha quente e cheia de luz. Quando começarem a surgir os pequenos rebentos é que se transfere a salsa e os coentos para os vasos ao ar livre na varanda para crescerem. (E para estas sementeiras usei sementes compradas no supermercado!)
Também já há tomatinhos cherry semeados. Fui ao supermercado e comprei uma caixinha deles. Em casa retirei cuidadosamente as sementes - e aproveitei o tomate para saladas - e deixei as sementes a secar em papel de cozinha. Depois foi só semear no vaso e agora é regar e esperar o melhor.
Quanto às condições da minha varanda: apanha sol quase todo o dia, mas nos campos, a maiorr parte das colheitas também estão ao sol. Acho que tenho apenas de ser cuidadosa e regar quando necessário e arrancar ervas daninhas.
Eu estou entusiasmada e cheia de confiança nesta minha pequena horta. E prometo fazer relatórios do que se está a passar.

sexta-feira, 2 de Março de 2012

quinta-feira, 1 de Março de 2012

Cabelo Arranjado

Qual a mulher que não gosta de ter o cabelo arranjado? Eu gosto e creio que a maioria das pessoas gostaria de ter o aspecto de quem acabou de sair do cabeleireiro.
Infelizmente não herdei o jeito da minha mãe para arranjar o cabelo, esse talento foi toda para a minha irmã. O que é certo é que tanto a minha mãe como a minha irmã pegam num secador e numa escova redonda e passado uns minutos parecem saídas do cabeleireiro. O talento é tanto que eu às vezes peço-lhes para me esticarem o cabelo, e é a minha mae que costuma arranjar todas as semanas o cabelo da minha avó!
Mas como dizia esse talento a mim não me calhou e portanto eu apenas seco o cabelo rapidamente com um qualquer secador e já está. A sorte é que o meu cabelo é naturalmente liso, apesar de uns jeitos mais estranhos, e a coisa nem fica muito mal.
A "revolução capilar" deu-se quando passei a ter um aliador de cabelo. Simples de usar e que em minutos tranforma o cabelo mais desleixado e mal penteado em cabelo digno de cabeleireiro. Claro que é preciso ter alguns cuidados, como usar um creme protector para o cabelo e não usar todos os dias o alisador, mas pessoalmente acho que o resultado final vale a pena.
Entretanto a ida ao cabeleireiro para "lavar e esticar" para os casamentos, baptizados e outras festas similares quase deixou de se fazer. (Claro que continuo a ir ao cabeleireiro para cortar!) O cabelo é agora arranjado em casa e com a ajuda do alisador.
Na falta de um maior talento para arranjar o cabelo, encontrei uma solução mais económica.
Mais alguém já se rendeu ao alisador ou têm talento inato para arranjar o cabelo?