quinta-feira, 30 de Agosto de 2012

Eu, os Supermercados e as Promoções


Poucas serão as pessoas que, nos dias que correm, não estão atentas às promoções e descontos dos supermercados.
Eu, enquanto "dona de casa" sou também uma consumidora atenta e informada. E por isso também procuro promoções, descontos, uso os meus vales de desconto em todos os produtos de que necessito, faço contas para ver se vale a pena ou não determinada promoção e não me deixo levar por um produto apenas porque ele está em promoção.
Esta conversa vem a propósito de alguns mails que tenho recebido, e onde me pedem para "explicar" como é que eu lido com esta nova dinâmica dos supermercados, se aproveito ou não as promoções, como o faço e como é que eu me organizo no meio de tudo isso.
Se podemos gastar menos, não há necessidade de gastar mais. E uma boa promoção será sempre uma boa promoção, portanto  não aproveitar seria um desperdício. Mas, há sempre um mas...
Acreditava eu que a maior parte das pessoas saberia comprar bem em promoções, mas pelos mails que tenho recebido ainda há quem não saiba tirar partido desta nova "dinâmica" dos supermercados. Portanto nunca é demais sugerir estas coisas pois nem todos os produtos com descontos, vales e promoções são a opção que lhe permite controlar o seu orçamento. Aqui ficam as minhas sugestões de omo deve fazer.

- Vá às compras com calma ou então planeie em casa vendo os folhetos ou na internet os artigos com desconto. Veja se tem vales de desconto que possa acumular com os descontos e escreva essa indicação na sua lista de compras, juntamente com os produtos que necessita de comprar. E não se esqueça que em alguns supermercados para usufruir de descontos, promoções e talões tem de ter um cartão de fidelização (por exemplo no Continente, no Minipreço e no Jumbo)

- Compare o preço do artigo em promoção com o preço do produto que compra habitualmente, e tenha em atenção que tem as mesmas características. (Por exemplo se usa papel higiénico de 2 folhas não vale a pena comparar com o de 4 folhas). Veja o preço por kg, litro ou unidade. Se o valor do artigo em promoção for mais caro do que aquele que compra habitualmente, obviamente que não compensa. Se tem vales de desconto para um artigo faça as mesmas contas descontando o valor do vale.

- Eu não sou contra fazer stock de alguns produtos (principalmente detergentes de roupa, loiça e casa), mas também não é preciso exagerar uma vez que há promoções com alguma frequência e provavelmente não há necessidade de ter muito dinheiro parado em determinados produtos uma vez que o seu dinheiro lhe poderá ser mais útil noutras coisas do que empatado em detergentes e papel higiénico para um ano. A não ser que seja uma promoção realmente muito vantajosa, não há necessidade de ter muitos artigos acumulados (2 embalagens de detergente para a roupa serão mais do que suficientes até uma próxima promoção). E se faz stock de produtos tenha atenção aos prazos de validade.

- Não compre apenas porque está em promoção. Procure promoções e desconto mas sim em produtos que compra e usa habitualmente. Se não não costuma comer cereais de pequeno almoço não é por estarem em promoção que são uma boa compra. Pelo contrário, está a gastar dinheiro num produto que, caso não estivesse em promoção não compraria. Portanto, está a desperdiçar dinheiro e não a rentabilizar o seu orçamento.

- Aproveite para comprar, sempre que possível, carne e peixe em maior quantidade se estiverem com promoções e descontos vantajosos. No final de cada semana faça a ementa para a próxima semana com base nos artigos que comprou em promoção e vá ao supermercado comprar apenas as restantes coisas como os frescos  e aproveitar  mais alguma promoção vantajosa - mesmo que seja carne e peixe ficam já para a semana seguinte. Vai ver que no final do mês notará algumas diferenças.

- Aproveite artigos com desconto por aproximação por prazo de validade. Seja carne, peixe, iogurtes ou até queijos e charcutaria. A carne e o peixe poderá congelar e utilizar depois normalmente, pois o prazo de validade apenas se refere ao consumo do alimento em fresco. No caso dos queijos estes também podem ser congelados, e descongelados depois quando for utilizar. No caso de charcutarias compre apenas se for para consumir dentro do prazo que ainda têm. Quanto aos iogurtes o prazo de validade é apenas indicativo e, na maior parte dos casos podem ser consumidos até um mês depois da validade sem nenhuma alteração na sua qualidade. (Os supermercados é que não os podem vender depois do prazo...)

- Aproveite os descontos na totalidade das suas compras (como os 10% do continente) para comprar mercearias e outros produtos que normalmente não têm descontos e promoções. Farinha, açúcar, leite, legumes congelados, enlatados, arroz, especiarias, .... Também aqui não vale a pena fazer stock uma vez que estes descontos acontecem todos os meses.

- Ir uma vez por semana ao supermercado é mais do que suficiente para conseguir organizar as suas compras e gerir as promoções e descontos. No entanto os supermercados fazem promoções de produtos quase diárias, ou de dois em dois dias. Depende muito das promoções e se vale ou não a pena ir ao supermercado com tanta frequência. Se consegue ser uma consumidora racional e vai apenas e só para aproveitar uma promoção que realmente vale a pena saindo do supermercado apenas com os artigos seleccionados é uma coisa. Agora se além dos artigos da promoção compra mais um sem número de coisas que nem sequer precisa mas que aproveitou, o melhor é manter o seu plano semanal. E não se esqueça que as deslocações ao supermercado custam dinheiro (e tempo).Um consumidor tem de ser racional e pensar se 25% de desconto no pão e na fruta (que não dá para comprar assim em tão grande quantidade nem para muito tempo) valem a pena a deslocação e o tempo perdido para no final poupar 1,35€ - não que 1,35€ não seja dinheiro mas em alguns casos provavelmente não compensam a deslocação e o tempo.

- Apesar das promoções, dos descontos e dos talões seja sempre um consumidor informado. Sempre que possível prefira produtos nacionais, de marcas e produtores nacionais e no caso de frutas e legumes, produtos da época. E apesar das promoções e desconto exija sempre qualidade.

terça-feira, 28 de Agosto de 2012

A 4 meses de mais um Natal e uma Conserva de Pickles de Pepino


É incrível a rapidez com um mais um ano está a passar. Agosto está mesmo no fim, o período escolar prestes a começar e, não tarda muito estamos no natal. Faltam pouco menos de 4 meses.
Para quem adora como eu esta época do ano, e prepara ou quer preparar cabazes de natal ou outro género de mimos feitos em casa para presentear os que mais ama, é mais do que altura de planear tudo para se poder fazer tudo com calma e tempo.
Cá em casa não se varia muito. Há cabazes para todos, como sempre. E as compotas estão quase todas feitas, há tacinhas de marmelada de maçã, licores a curar e muitas ideias de coisas novas e diferentes. Apesar de continuar a preparar cabazes - já são uma espécie de imagem de marca junto de quem os recebe -  este ano tive algumas ideias que os vão tornar um bocadinho diferentes, mais originais e úteis, mas mais perto do natal falarei disso...
Para quem me tem enviado mails e mensagens com pedidos de sugestões para os cabazes de natal, peço-vos que pesquisem aqui no blogue, nos anos anteriores. Há imensas sugestões e ideias de mimos que não custam quase nada a não ser um pouco do vosso tempo e da vossa dedicação. Ideias de como compor os cabazes, dos diferentes tipos de coisas que podem incluir, de como podem oferecer os vossos mimos usando apenas caixas, frascos e sacos reutilizados sem necessitarem de comprar cestos, etiquetas  e outras coisas.
Uma caixa de sapatos forrada com papel de embrulho poderá ser a embalagem perfeita para o vosso cabaz. E até um simples saco de papel pardo, decorado com tecidos usados, papel de embrulho, fitas ou apenas daqueles bases rendilhadas de compra onde se colocam os bolos, podem fazer milagres. As compotas e os restantes mimos podem ser colocados em frascos de vidro que reutilizam das azeitonas, dos pickles ou do café. Os licores colocadas em garrafinhas de vidro reutilizadas de sumos ou de águas com gás. E se não costumam usar isso em casa, já experimentaram ir pedir ao café mais próximo para vos guardarem algumas dessas embalagens?
Como podem ver, são apenas necessárias ideias e sugestões para começarem a pensar nos vossos cabazes. Apesar da crise e dos cortes há coisas que apenas custam o vosso tempo, criatividade e disponibilidade e alguns simples ingredientes. E, como já só faltam 4 meses para o natal é altura de começarem a pensar nisso.
No livro "Cozinhar, Celebrar e Partilhar" há também um capítulo dedicado aos cabazes de natal, com imensas sugestões do que fazerem, como decorarem e até de preparação de cabazes. Para quem tem o livro será uma optima altura para rever o capítulo com um pouco mais de atenção.
Mas deixo aqui uma nova sugestão. Este ano haverá também pickles caseiros nos meus cabazes, dos pepinos dos avós. Os meus frascos estão neste momento a curar e assim, aos pouco e poucos, o meu natal começa a ganhar alguma forma.
Porque apesar de todas as dificuldades o verdadeiro natal não deixará nunca de ser natal!

Conserva de Pickles de Pepino
Ingredientes para 3 frascos:

3 pepinos grandes
1 colher de sopa de sal
800ml de vinagre de vinho branco
1 colher de sobremesa de pimenta em grão
1 colher de chá de sementes de mostarda (opcional)
1 folha de louro
2 dentes de alho

Preparação:

De véspera corte o pepino em rodelas ou pequenos pedaços e coloque-o num taça. Polvilhe com o sal e tape com película aderente. Coloque no frigorífico até ao dia seguinte.
Escorra depois o pepino e passe-o por água corrente escorrendo bem. Seque depois em papel de cozinha.
Coloque depois o vinagre e as especiarias, a folha de louro e os dentes de alho descascados e partidos ao meio num tacho e leve ao lume, deixando ferver 5 minutos em lume brando.
Coloque depois os pedaços de pepino em frascos devidamente esterilizados e verta depois sobre os frascos a mistura de vinagre ainda quente, tendo em atenção que o pepino deve ficar todo bem coberto. Feche o frasco de imediato e vire-o de cabeça para baixo cerca de 20 minutos para criar vácuo. Deixe curar pelo menos 1 mês antes de consumir.
A conserva de pickles aguenta vários meses - até um ano - por abrir. Guarde num local fresco e seco, como uma despensa.

sexta-feira, 24 de Agosto de 2012

Sugestão de Ementa para a Próxima Semana #28



Segunda-feira, dia 27 de Agosto:
Jantar: Farfale com Almôndegas de Salsichas Frescas
Terça-feira, dia 28 de Agosto:
Jantar: Lombinhos de Pescada de Fricassé
Quarta-feira, dia 29 de Agosto:
Jantar: Tiras de Peru com Iogurte
Quinta-feira, dia 30 de Agosto:
Jantar: Lulinhas Fritas com Azeite e Alho
Sexta-feira, dia 31 de Agosto:
Jantar: Espetadas de Porco com Maçã
Bolo para o fim de semana: Quadrados de Chocolate
Sábado, dia 1 de Setembro:
Almoço: Carapau Grelhado com Molho Verde
Jantar: Frango em Molho Aromático de Tomate e Cogumelos
Domingo, dia 2 de Setembro:
Almoço: Bacalhau de Festa
Sobremesa: Baba de Camelo
Jantar: Quadrados de Courgette

Lista de Compras:

ovos
courgete
bacon
queijo ralado
salsichas frescas
molho de tomate pronto a usar
queijo mascarpone
leite condensado
lombinhos de pescada
carne de porco em cubinhos
maçã
chocolate em pó
bifinhos de peru
iogurte natural
sopa de cebola
frango
cogumelos
tomate
lulas
carapau
salsa
bacalhau

Na Despensa lá de casa:

sal
pimenta
farinha
óleo
massa farfale
oregãos
cebola
vinho branco
limão
azeite
compota
kechup
vinagre
fermento
leite
margarina
cominhos em pó
coentros em pó
louro
canela em pó
alho

terça-feira, 21 de Agosto de 2012

Reduzir, Reutilizar e Reciclar



Já aqui falei algumas vezes da parceria com o site Para Mim, onde todas as semanas dou várias dicas, sugestões e escrevo sobre alguns temas que considero importantes e que se enquadram na chamada "economia do lar".
Um dos últimos temas foi acerca dos 3R - Reduzir, reciclar e reutilizar. E como o acho um tema tão importante e que todos devemos seguir, convido-vos a virem até aqui ler o que escrevi sobre o assunto.
E porque não é apenas uma questão de colocar o lixo separado nos ecopontos. É saber o que devem e não devem reciclar, que devem separar as rolhas, as pilhas, o óleo alimentar usado, os pequenos electrodomésticos, os medicamentos usados. Tudo isto deve ser colocado no sítio certo para assim ter o tratamento mais correto!
Para que, não haja preguiça de reciclar, que se tente reduzir e reutilizar. Afinal é tão simples que não consigo compreender como há quem ainda não o faça!

quinta-feira, 16 de Agosto de 2012

Uma Estante tão Versátil


Já aqui o disse muitas vezes que cá em casa anda sempre tudo em mudança. Em seis anos já todas as divisões sofreram alterações de todas as maneiras e feitios. Altero a ordem dos móveis, troco entre divisões almofadas, cortinados, colchas e tapetes. Mudo móveis de divisão, quadros e basicamente tudo o que me lembro. Afinal herdei esta característica da minha mãe, que faz exactamente o mesmo.
Mas, e entre todas as coisas que já alterei por aqui, o novo sítio desta simples estante da IKEA, é talvez o mais surpreendente e bem conseguido de todos os tempos.
A comum estante expedit foi inicialmente comprada para o escritório, para cumprir a sua mais primária função de guardar livros e outros objectos nas suas muitas prateleiras. Ainda no escritório teve 3 ou 4 localizações e chegou mesmo a fazer de uma espécie de divisória. Até que o ano passado e fartos de ter um escritório que nunca usávamos - pois eu gosto de trabalhar na cozinha, na varanda ou no sofá da sala e o Miguel (sim, deixei-me de iniciais) quando está por casa espalha tudo na mesa da sala - achei por bem alterar a dita estante para o nosso hall de entrada que é grande o suficiente para a comportar. E assim ficou durante mais de um ano, até que me cansei de ter a estante na entrada, com as muitas fotos, a minha colecção de presépios e outras mil coisas que só acumulavam pó e dificultavam a organização e o aspecto que pretendia para a entrada.
A estante não podia agora ser mudada novamente para o escritório, pois não condiz nada com a nova decoração e além disso não fazia lá nenhum sentido. Na sala não era o sítio e na cozinha muito menos..
De repente um rasgo de criatividade, imaginação ou apenas necessidade levou-me a colocar a estante no nosso quarto. Depois de móvel de escritório, passando a móvel de entrada, a estante é agora uma orgulhosa cabeceira de cama que tem surpreendido todos os que a vêm naquele local tão fora de comum. Claro que retirei as muitas fotos, a colecção de presépios e outras peças que não faziam sentido na nova localização e para isso comprei as caixas que encaixam na perfeição nos cubos da estante e onde tudo fica convenientemente guardado, sem pó e sem estragos, até eu alterar tudo de novo. A estante é agora, para além de uma obvia estante, uma cabeceira de cama original.
Claro que esta escolha decorativa não será do agrado de todos, mas não é isso que está aqui em causa. O que pretendo partilhar é uma alternativa um bocadinho fora do comum para um objecto tão banal como esta estante e que poderá ser uma inspiração para alguém.
Quem diria que uma estante poderia ser tão versátil e simples de organizar à volta de uma casa.

terça-feira, 14 de Agosto de 2012

Preparar um Licor

O ano passado preparei alguns licores para oferecer no natal. Um de cereja e outro de canela.
Este ano e usando uma receita muito semelhante à usada para o licor de cereja, já comecei a preparar um novo licor. Desta vez um licor de ameixa. E assim aproveitei as ameixas dos avós e uma garrafa de aguardente que o avó me tinha dado o ano passado e que acabou por não ser usada.
Já está a "curar" há cerca de um mês e por isso apresenta já esta linda cor. Mas ainda faltam pelo menos mais dois meses até engarrafar mais este mimo para os meus cabazes.
Mais alguem se aventurou em licores este ano? Se ainda não começaram, olhem que vão a tempo!

Licor de Ameixa

Ingredientes para cerca de 750ml:

250g de açúcar
700ml de aguadente ou vodka (não dá para usar nenhuma outra bebida)
1 pau de canela
450g de ameixas maduras mas ainda firmes

Preparação:

Lave bem as ameixas e seque-as com um pano de cozinha. Com um garfo pique-as bem. Coloque-as depois num frasco de boca larga e junte o açúcar, o pau de canela e a aguardente ou vodka e tape bem. Agite e guarde num local fresco e seco durante pelo menos 3 meses. Nos primeiros tempos deverá ir agitando o frasco de modo a dissolver o açúcar.
Ao fim de pelo menos 3 meses coe o líquido e coloque em garrafas. Está pronto a consumir.

sexta-feira, 10 de Agosto de 2012

Ementa para a Próxima Semana #27


(E só para dizer que amanhã, dia 11 de Agosto pelas 17h, vou estar na Feira do Livro da Ericeira, numa sessão de autógrafos. Apareçam!)

Segunda-feira, dia 13 de Agosto:
Jantar: Bifes de Atum com Molho de Alho e Coentros
Terça-feira, dia 14 de Agosto:
Jantar: Costeletas à Italiana
Quarta-feira, dia 15 de Agosto:
Almoço: Peru Assado à minha maneira
Jantar: Esparguete do Mar
Quinta-feira, dia 16 de Agosto:
Jantar: Salada de Espinafres, Cogumelos, Bacon e Feta
Sexta-feira, dia 17 de Agosto:
Jantar: Lulas Recheadas
Bolo para o fim de semana: Bolo de Claras com Amêndoas
Sábado, dia 18 de Agosto:
Almoço: Frango na Púcara
Jantar: Calzone de Atum
Domingo, dia 19 de Agosto:
Almoço: Rolo de Carne Recheado
Sobremesa: Melão com Limão e hortelã
Jantar: Salada de Tomate e Queijo Fresco à Portuguesa

Lista de Compras:

carne picada
queijo
fiambre
fermento de padeiro ou levedura seca
cogumelos
atum em lata
azeitonas verdes
bifes de atum
coentros
frango
bacon
tomate
amêndoas
Costeletas
perna de peru
limão
chouriço ou linguiça
ameijoas
camarão
queijo feta
espinafres frescos
lulas
melão
queijo Fresco

Na Despensa lá de casa:

sal
pimenta
coentros em pó
pão ralado
cominhos
cravinho
noz moscada
oregãos
cenoura
ovos
farinha
azeite
cebola
margarina
polpa de tomate
alho
mostarda
louro
vinho do porto
aguardente
vinho branco
açúcar
açúcar baunilhado
pão
leite
piri-piri
massa de pimentão
batatas
esparguete
vinagre balsâmico
tomate pelado
hortelã

quarta-feira, 8 de Agosto de 2012

Notícias da Horta 7






A minha hortinha na varanda continua linda - pelo menos aos meus olhos!
As alfaces que estavam espigadas foram todas retiradas e os espinafres e os meus pés de pimentos replantados. Os espinafres continuam agora a crescer com mais espaço, e os pimenteiros estão cheios de pequenos pimentos.
Os tomateiros continuam a dar, e já comemos alguns desses tomatinhos deliciosos em saladas. E é mesmo divertido "ir só ali num instante à horta buscar uns tomatinhos para a salada"!!! Só os tomate cereja estão um pouco mais atrasados, apesar de já haver muitos tomatinhos ainda verdes a aparecer. Só acho que é o vaso tem demasiados pés e eles não estão a gostar muito!
Os morangos estão novamente cheios de flores novas e ainda devemos ter mais nesta época. Bem me dizia a senhora que me vendeu estes pés de morango, que mais valia levar esta qualidade pois apesar de ser mais cara, dava morangos várias vezes e durante todo o ano. Mas a ver vamos.
O mirtilo continua com o seu rebento a crescer e a framboesa depois de vários e deliciosos frutos está agora sem nada para colher.
A rucula continua fraquita mas lá se vai aguentando, sempre com folhas pequeninas e pouco farta. O limoeiro continua otimo somo sempre, ainda com limões prontos a colher e outros pequeninos a crescer. O mesmo se passa com o loureiro, o tomilho, a hortelã e o mangericão: viçosos e é só colher do vaso quando preciso.
A salsa continua miudinha e já não me parece que cresça alguma coisa de jeito e dos coentros espigados guardei a semente para mais tarde voltar a semear.
Agora tenho fé nas courgetes. Depois de vários frutos que acabaram por apodrecer ainda pequeninos não se chegando a desenvolver, acho que há esperança! Uma courgete começa a ganhar forma e aparenta estar bem saudável. Todos os dias vou apreciar o seu crescimento e vejo-a a crescer de dia para dia. Vamos a ver se a consigo colher.
Pronto, e assim vai a minha horta. Nada mal para uma "mata-plantas" em recuperação!

segunda-feira, 6 de Agosto de 2012

Mais sobre a Arca Congeladora. E um Cozido que virou Feijoada.


Não me canso de dizer como acho importante ter uma arca congeladora em casa. Que, apesar de também ter um frigorífico combinado com um pequeno congelador de 3 gavetas acho que a arca é imprescindível, e que mesmo para duas pessoas, não conseguiria passar sem ela.
Tudo isto porque a uso para congelar muitos dos "excessos" que cá vêm parar a casa. Porque (e ao contrário do que alguns possam pensar) depois de também eu distribuir e partilhar frutas e legumes pelos amigos, fico ainda com bastantes coisas para acondicionar. E é aqui que a arca faz todo o sentido. Porque posso guardar, por exemplo, courgetes em pedaços para usar depois todo o ano nas muitas sopas que se fazem cá em casa. E quem diz a courgete, diz a abóbora, espinafres, pimento em tiras, tomate maduro e com sabor a verão, ... E isto é aproveitar recursos e aprovisonar. Se agora há abundância de algo, é agora que se deve aproveitar para congelar. Por causa de pensar assim, e de aproveitar tudo e de utilizar o congelador para conseguir aprovisionar, o ultimo tomate maduro do verão do ano passado foi gasto há pouco tempo. E, mesmo apesar de ter sempre em casa latas de tomate pelado, consigo gerir de uma forma muito mais económica e sustentada os recursos que tenho à minha disposição.
Dito isto acrescento que a minha arca congeladora é usada essencialmente para guardar legumes e vegetais que os meus avós me vão dando ao longo do ano. A carne e o peixe são, como sabem comprados semanalmente e, fora alguma promoção ou desconto que realmente valha a pena, não tenho por habito ter a arca cheia desses alimentos. Aliás é o congelador do frigorífico que acondiciona a carne e o peixe, e a arca congeladora (e a minha é de gavetas, muito mais prática) serve então para guardar esses "excessos" para consumir ao longo do ano.
Além disso, congelo muitas outras coisas. Enchidos vários caseiros, que a prima I. costuma enviar lá da terra. Congelo queijos - que por vezes compro quando estão em promoção e assim posso gaurda-los muito mais tempo - e queijo da serra partido em quartos, para assim ir comendo com moderação.
Congelo malaguetas, raíz de gengibre, pão em fatias para ir comendo ao pequeno almoço. Congelo claras, sumo e raspa de limão. Congelo feijão e grão já cozido e pronto a usar. Congelo crepes e outras coisas quando estou a preparar jantares e outras celebrações e tenho de rentabilizar o meu trabalho. Congelo comida pronta para alturas de menos tempo, e congelo sobras de comida para mais tarde podermos comer ou poder transformar noutras refeições. Congelo tudo o que posso, bem acondicionado e tenho uma lista de tudo o que tenho congelado para não deixar estragar nada e assim poder ir planeando as minhas refeições e gerindo os recursos que tenho. Para mim isto é verdadeira economia doméstica e uma das melhores formas de poupar - euros e recursos.
E foi assim que nasceu uma feijoada "de sobras". Uma feijoada que teve como base as sobras de um cozido preparado a pedido de uns amigos. Dessas sobras, os legumes viraram sopa, e as carne foram congeladas numa caixa plástica hermética juntamente com a água da cozedura das mesmas.
Para fazer a feijoada, foi muito simples e demorou minutos. Deixei a descongelar as carnes e também feijão caseiro cozido. Depois preparei o refogado, juntei tomate  que também tinha congelado, temperos e depois as carnes, e depois o feijão e deixei apurar uns minutos em lume brando.
E o cozido virou feijoada.
(Ainda querem mais vantagens de ter uma arca congeladora? Espero que, os que tinham dúvidas acerca do que congelar e das suas potencialidades, tenham ficado esclarecidos!)

quinta-feira, 2 de Agosto de 2012

DIY - Aniversário do T.






O meu afilhado T. fez 3 anos. E esta madrinha babada, perguntou-lhe que bolo queria ele que eu lhe fizesse. A resposta foi imediata e deixou-me preocupada. O T. queria um bolo dos Gormiti. Eu, que nem conhecia as personagens ou a história, lá tive umas explicações para conseguir levar o bolo a bom porto. O que sugiro e partilho aqui, a propósito deste bolo, nada tem a ver com os maravilhosos bolos de cake design. O que vou partilhar são apenas algumas ideias ao alcance de todos para se tentar fazer um bolo diferente que, apesar de pouco deslumbrante comparado com os bolos decorados, são também uma simpática alternativa para fazer bolos que também os deixem a sonhar. Claro que é um bolo com aspecto caseiro e feito em casa. Mas é apenas e só isso que se pretende. O T. gostou e ajudou a colocar os Gormiti no cenário em forma de bolo que a madrinha lhe fez com todo o gosto.
Foi só preparar um simples bolo de chocolate com recheio de doce de leite e coberto com uma ganache espessa de chocolate. Para o vulcão (que representam os Gormiti do fogo) utilizei um cone de bolacha para gelado: cortei a ponta e enchi com bolo o cone. Com a ganache de chocolate cobri o cone de bolacha e ao mesmo tempo colei-o ao bolo. Para a lava usei gomas vermelhas que coloquei com a ganache ainda mole o que permitiu que assim colasse ao bolo.
Depois do vulcão era preciso fazer a floresta (para os Gormiti da floresta). Fiz bolachinhas que cortei com corta bolachas em forma de árvore e que antes de ir ao forno foram empaladas com paus de espetadas. Depois de arrefecidas  decorei com glacê com corante verde e deixei secar. Depois de secas foi só espetar no bolo, no local pretendido, usando para isso os paus de espetadas. A floresta levou ainda gomas verdes para fazer de erva.
Neste meu cenário faltava ainda água (para representar os Gormiti da água) Com corante esverdeado - que era para ser azul- tingi açúcar. Depois espalhei no bolo em forma de lago, e com a ganache ainda mole para aderir ao bolo. À volta do lago coloquei gomas brancas partidas em pedacinhos para simular pedrinhas. Ainda triturei bolacha Maria para fazer de areia para colocar à volta do lago e para fazer os caminhos.
Finalmente bastou por os representantes dos ditos Gormiti (os bonecos do T.) no bolo para este se tornar um verdadeiro bolo de Gormiti. Ainda fiz uma faixa em papel onde estava escrito "Parabéns T." que também com paus de espetadas de cada lado serviu também para decorar o bolo.
E assim lá  fiz a vontade do aniversariante e, apesar de pouco perfeito estava um bolo engraçado.
Além do bolo preparado pela madrinha, a minha amiga R., mãe do T. tratou de todos os outros pormenores da festa. Em simples e banais copos de plástico colou imagens dos Gormiti  retiradas da internet, que colou com papel autocolante para ficarem impermeáveis. Seguindo as minhas sugestões - que encontrou no capítulo de festas infantis do "Cozinhar, Celebrar e Partilhar" - fez pequenos cones em papel branco onde imprimiu mais imagens de Gormiti, para colocar pipocas em doses individuais para cada criança. E fez muitas bandeirinhas com imagens dos Gormiti que imprimiu em pequeno formato, usando palitos e fita cola. Com pouco mais do que isso a decoração da festa estava pronta com o tema a gosto do aniversariante.
Eficaz, simples e acessível a quase todos!