segunda-feira, 21 de Janeiro de 2013

Resoluções para o início do ano


Apesar de o novo ano já ter mais de 20 dias, nunca é tarde para colocar em prática algumas resoluções que nos permitam melhorar, nem que seja apenas um pouco, a nossa vida  ou pelo menos que nos façam sentir melhor e “em controlo”.

10 Resoluções para o início do ano (e para manter ao longo de todo o ano)

1 – Inicie uma actividade física - O ar livre é um bom ginásio
Deixe de lado a vida mais sedentária e passe a fazer uma actividade física. Vá jogar futebol com os amigos, faça caminhadas na rua, vá correr para o parque, inscreva-se em programas de desporto para todos ou, se tiver disponibilidade financeira  inscreva-se num ginásio.

2 – Experimente novos produtos (e veja se as marcas mais baratas o satisfazem!)
Se tem receio de trocar os seus produtos habituais por marcas brancas ou por outras  marcas mais baratas, deixe esse preconceito de lado e experimente. Sejam produtos alimentares, de higiene e beleza ou simples detergentes. Vai ver que, em muitos casos não há necessidade de comprar o produto mais caro.

3 – Implemente novos hábitos domésticos
Seja organizar uma ementa semanal, iniciar um orçamento doméstico, passar e ir ao mercado, anotar todas as despesas, não sair de casa sem fazer a cama ou simplesmente tomar um pequeno almoço mais saudável. Implemente algo que o ajude a contornar o que acha serem as suas falhas domésticas.

4 – Passe a ser mais organizado e use a regra dos 15 minutos
Todos os dias tire 15 minutos ao final do dia para organizar tudo o que tem de preparar para o dia seguinte e assim não se esquecer de nada.

5- Faça um dia vegetariano e uma vez por semana faça uma refeição sem carne ou peixe
Quando organizar a sua ementa semanal, escolha uma das refeições para uma refeição sem carne ou peixe. Aproveite para incluir vegetais diferentes na sua alimentação e testar receitas novas

6- Faça actividades em família durante o fim de semana
Pode ser irem andar de bicicleta até ao parque mais próximo, irem jogar à bola, ou apenas ficarem a casa e verem um filme todos juntos ou jogarem a um qualquer jogo de sociedade. Institua a atividade familiar e cumpra-a todas as semanas.

7 – Crie um mealheiro Familiar
É uma boa maneira de ensinar às crianças o valor do dinheiro e de todos poderem contribuir para um bem comum. Pode ser utilizado como método de poupança familiar, ou para comprar algo de que todos necessitem como um eletrodoméstico, um móvel para a casa ou para fazerem algo em família.

8 – Seja mais solidário e doe tempo
Os tempos podem não ser os melhores para todos, mas pense em maneiras diferentes de ajudar os outros. Em vez de bens ou dinheiro, porque não doar um pouco do seu tempo e tornar-se voluntário

9 - Pense no Futuro Sustentável e poupe água, energia e recursos
Em família passe a ter uma maior consciência destes gastos e tome algumas decisões que ajudem a poupar. Reutilize tudo o que puder e faça da reciclagem algo natural e habitual para todos. Todos juntos podemos fazer a diferença.

10 – Seja mais e melhor e faça um esforço para se dedicar ao que é mesmo importante
No início de um novo ano estabelecemos sempre objectivos e metas. Porque não tentarmos ser melhores pessoas, mas amáveis, condescendentes, simpáticas e prestáveis? Pode parecer uma utopia, mas realmente só depende de cada um de nós.

terça-feira, 15 de Janeiro de 2013

Desafio: Um mês sem gastar

O que estou a propor pode parecer impossível. Quem é que consegue passar um mês sem gastar? Há que pagar a casa, a escola das crianças, a água, a luz, o gás, o combustível… E temos de comer, não é?
Mas o desafio que estou a propor não é exatamente um mês sem pagar as nossas obrigações mensais, mas um mês sem gastarmos em nada que não seja absolutamente necessário. A ideia não é minha, descobri-a recentemente em alguns blogues estrangeiros e achei-a um excelente desafio. Será que seremos capazes de passar um mês inteiro – 30 dias – sem fazer uma única despesa extra ou supérflua?
Isto quer dizer que durante um mês não há nem um só café fora de casa, nem a compra de uma revista ou jornal. Durante um mês nada de comprar um bolo apenas porque sim, nada de refeições fora de casa nem idas ao take away. Nada de comprar roupa, acessórios ou sapatos. Nada de gastar combustível em passeios - mesmo que curtos - ao fim de semana. E na ida ao supermercado manter a lista de compras sobre controle e evitar a todo o custo comprar alimentos e snacks extra. Nada de cabeleireiro, esteticista e nem sequer idas ao cinema. Um mês de controle ainda mais apertado das nossas finanças.
A ideia desta iniciativa é não só uma questão de economizar, mas de percebermos na realidade quais são as coisas realmente importantes e aquelas sem as quais podemos passar. Numa altura de dificuldades económicas para a maioria dos portugueses – e onde muitos já limitam os seus gastos ao estritamente necessário – é talvez um “exercício” que muitos outros podem fazer. Porque na maioria das vezes, sem nos apercebermos gastamos vários euros em coisas completamente desnecessários e o pior, é que nem nos apercebemos.
E em 30 dias é uma boa oportunidade para procurar e encontrar alternativas. Em vez comprar o jornal ou a revista, podemos sempre ler online ou aproveitar para finalmente ler aquele livro que nos ofereceram no natal. Aproveitar para experimentar receitas novas e com ingredientes económicos em vez de ir ao take away, e aproveitar para cozinhar ao fim de semana para garantir as refeições da semana. Em vez de sair para um pequeno passeio ao fim de semana, que tal ir a pé até aos baloiços com as crianças ou ficar em casa a ver um filme. Deixar de sair de casa ou do trabalho para ir “só ali beber um cafezinho” e em alternativa beber em casa ou levar de casa.
Não será certamente em 30 dias que vamos mudar os nossos comportamentos financeiros, mas será mais uma oportunidade para avaliarmos como conseguimos gastar dinheiro, tantas vezes sem nos apercebermos. Eu vou experimentar esta iniciativa durante o mês de Fevereiro. Alguém me acompanha?
 E fica também  aqui um “guia” para ajudar a controlar este mês sem gastar, bem como todos os outros!

1 – Estabeleça o orçamento e calcule quanto gasta em despesas fixas todos os meses
Ninguém conseguirá nunca controlar as suas finanças pessoais se não souber exatamente quanto gasta e onde gasta o seu dinheiro. Faça as contas a todas as suas despesas e obrigações fixas mensais. Depois de achar esse valor já sabe que o objetivo para este mês sem gastar é, ter esse valor como o total do gasto mensal.

2 – Procure Alternativas e encontre oportunidades
Se tinha por hábito ir tomar um café fora todos os sábados ou domingos, deixe de o fazer (Eu não estou a dizer para sempre, mas sim durante este mês sem gastar!). Em vez disso tome em casa e aproveite para depois ir dar uma volta a pé pela sua área de residência ou levar as crianças até aos baloiços. E se ia ao cinema uma vez por mês, encontre uma alternativa e faça uma sessão de cinema em casa com os amigos.

3 – Evite usar o Carro e pondere cada uma das suas deslocações
Durante a semana obviamente que não poderá evitar as suas deslocações habituais de carro para o trabalho, levar as crianças ou ir ao supermercado. Mas fora isso será que para comprar pão tem mesmo de ir de carro? Ou será que tem necessidade de sair de casa aos sábados de manhã – de carro - apenas para espairecer? Planifique todas as suas deslocações de modo a conseguir de uma vez só fazer na rua tudo o que tem de fazer e limitar as distancias e o consequente consumo de combustível.

4 – Controle os impulsos consumistas
Para muitas pessoas comprar uma peça de roupa todos os meses é um hábito tão normal como comprar as mercearias lá para casa. Mas se pensarmos bem ninguém tem necessidade de comprar roupa todos os meses ( e quem diz roupa diz qualquer outra coisa comprada por impulso consumista!) Evite ir até ao shopping durante este mês e resista aos seus impulsos.

5 – Controle a lista de compras e faça um levantamento da despensa e da arca congeladora
Aproveite também este mês sem gastar para fazer o máximo da sua despensa e arca congeladora. Programe refeições com tudo o que tem em casa e vá apenas às compras para comprar as restantes coisas como a fruta, os legumes ou os iogurtes. Se por norma compra refrigerantes e sumos não os compre durante este mês e faça também um controle mais apertado a todos os alimentos processados como por exemplo as bolachas, as refeições pré-preparadas, os gelados e outras guloseimas. Deixe-as apenas para os dias de festa uma vez que também não fazem falta à sua mesa.

6 – Atividades em família: Brinque com os seus filhos
Há tantas coisas que se podem fazer sem que isso implique gastar dinheiro. Deixe-os fazer desenhos à vontade, pinturas e até colagens com revistas antigas. Aproveite latas ou frascos, tecidos e tudo o mais que tenha em casa e que possa ser aproveitado para brincar. Por exemplo, faça uma tenda na sala com mantas e lençóis velhos e deixe-os dormir lá por uma noite.

7 – Faça ou Aprenda a fazer em vez de mandar fazer ou comprar feito
Em vez comprar rissóis já prontos a fritar, aprenda a fazer os seus. Há imensos blogues e vídeos que o podem ensinar a fazer. Em vez de ir com o carro à lavagem automática lave-o em casa com balde e esponja. Aprenda a fazer as bainhas das suas calças e das crianças. Passe a sua roupa a ferro em vez de mandar para a engomadoria. Trate da sua depilação em casa e aprenda a arranjar o seu próprio cabelo.

8 – Marmita:  este é o mês de levar a marmita
Não podemos falar de um mês sem gastar se não contabilizarmos os almoços que podemos levar de casa. Se nunca o fez, se nem sequer pensava em fazer tal coisa esta é a oportunidade de finalmente por em prática. Faça sempre mais quantidade ao jantar já a contar com os almoços do dia seguinte. E conte também os lanches – os seus e o das crianças. Acorde com elas que este mês vão ter de levar todos os dias lanche de casa e que não há dinheiro extra para snacks no bar da escola.

9 – Atenção ao desperdício Alimentar (Passe o frigorífico em revista todas as semanas)
Mesmo com uma lista de compras controlada, e as refeições planeadas acontece deixarmos estragar algumas coisas. Dê sempre uma vista de olhos ao seu frigorífico e veja tudo o que está a necessitar de ser consumido. Se há fruta a ficar demasiado madura é esta a primeira que tem de ser consumida, ou então congele ou aproveite para bolos e batidos. O mesmo se aplica aos legumes: congele ou transforme-os numa sopa, quiche ou tortilha para o jantar ou para o almoço da marmita. Muitos restinhos em caixas plásticas podem também ser transformados numa nova refeição. Antes de fazer uma refeição nova tenha a certeza de eu não tem outra alternativa para o jantar e assim evitar o desperdício e o consequente gasto adicional.

10 – Faça contas e veja quanto não gastou
A melhor maneira de perceber quanto deixou de gastar neste mês é ter uma noção de, em meses anteriores, saber exatamente quanto gastou em coisas supérfluas. Depois faça um reflexão e veja quais são as coisas sem as quais consegue perfeitamente viver e pelas quais nem deu falta. E, se for o caso, adapte-se.

terça-feira, 8 de Janeiro de 2013

Quarto Renovado (DIY)

Quando há uns tempos por aqui mostrei a versatilidade de uma estante, e de como esta podia também servir para “cabeceira” de cama, não vos contei a história toda.
Quando a estante foi colocada no quarto, depois de ser recambiada do escritório e do hall de entrada, havia algo mais em mente para ela. Um projeto/ideia de decoração que, por falta de tempo do homem da bricolage – o Miguel – foi sendo adiado.
Entretanto a estante foi sendo a nossa “cabeceira” de cama sem nos incomodar. Como não vemos televisão no quarto (nem sequer lá temos televisão) não necessitávamos de um sítio para nos recostar, nem mesmo quando leio, uma vez que leio deitada na cama. Como felizmente não sofremos de alergias, dormir com livros ao pé nunca nos atrapalhou, e também nunca nenhum livro miraculosamente caiu da estante (que tem até bastante profundidade) para nos atacar durante o sono. E ,principalmente, como eu até nem desgostava da solução temporária, a estante foi ficando.
Entretanto lá concluímos o projeto inicial, e a estante lá continua no quarto, Continua a fazer parte da nossa nova cabeceira de cama e, ao mesmo tempo dá-nos uma biblioteca escondida e a ideia de uma “passagem secreta” no quarto que muito entusiasmou a minha sobrinha de 7 anos.
O projeto foi relativamente simples de colocar em prática, não demorou mais de 3 horas e custou cerca de 75€ (entre as placas de madeira de balsa, os pregos, o papel de parede, a cola e os utensilios para a sua aplcação!)
Como temos um quarto com bastante profundidade foi-nos possível afastar a estante da parede e deixar uma passagem com cerca de 60cm de largura entre a parede do fundo do quarto e a estante. Depois o fundo da estante foi “forrado” com placas de madeira de balsa (que é fina e leve) que foram pregadas à estante. O que nos deixou uma semi-parede falsa a tapar a estante do lado que é agora a cabeceira da cama, com acesso à estante através da passagem que deixamos entre a parede e a estante e à qual acedemos pelas laterais do quarto.
Depois forramos o que agora é a nova cabeceira da cama e que, na realidade, é o fundo da estante tapado com madeira, com papel de parede.
Ficámos assim com o quarto renovado e criámos uma biblioteca escondida. Claro que ajuda ter um quarto com cerca de 18m2.
Uma ideia de renovação para este início de ano. Simples de colocar em prática e até relativamente económica para que a nossa casa não deixe de ser um espaço onde estamos confortáveis, somos felizes e que se possa ir adaptando às nossas necessidades e gostos.

sexta-feira, 4 de Janeiro de 2013

Para um Novo Ano

Não há novo ano sem resoluções, e não há quem não tenha algumas novas ideias para colocar em prática. Porque no início de um novo ano todos queremos melhorar e simplificar a nossa vida.
Se ainda não fazem menus semanais, lista de compras, inventários de despensa e congelador, lista de aniversários e de natal. Se ainda não aproveitam promoções, saldos e talões. Se ainda não são organizados na cozinha, não têm um plano de tarefas domésticas diárias ou semanais ou se não preparam refeições para congelar. Se não pensam nos cabazes de natal com antecedência ou não sabem como fazer compras de forma inteligente. Se ainda não controlam as vossas despesas diárias e mensais e ainda desperdiçam comida. Se não rentabilizam ao máximo tudo que têm ou se ainda não simplificam a vossa vida e as vossa tarefas. Estão no ano e no sítio certo. Nunca é tarde para começar, para aprender e para colocar em prática todas estas ideias e resoluções. E por aqui encontram muitas sugestões.
E eu espero ter ao longo deste ano muitas mais coisas para aprender, colocar em uso e partilhar aqui com todos.
Entretanto já comecei a colocar em prática algumas das minhas resoluções para este ano… Dar uma volta na minha cozinha que andava desesperadamente a precisar de ser reorganizada!