terça-feira, 13 de setembro de 2011

Preparando o Natal...

Faltam pouco mais de 3 meses para o Natal, e aos poucos e poucos algumas coisas começam a ganhar forma cá em casa. Há compotas diversas - feitas com produtos caseiros da quintinha dos meus avós e colocadas em frascos reutilizados e guardados ao longo do ano, há também licor de cereja uma receita da avó que aproveitei para aprender e assim gastar as muitas cerejas que me trouxeram. Com a abundância das ameixas fiz chutney e tenho ali uns frasquinhos para presentear algumas pessoas.
Tenho também uma abóbora enorme à espera para ser preparada e transformada em doce ou bolochas ou bolos. E os marmelos que ainda vão chegar para acabarem em marmelada e geleia vermelhinha.
Tudo coisas simples, preparadas ao sabor do que cá chega a casa.
E são estas as minhas "prendas" de natal, os mimos que gosto de dar a quem é importante para mim. Desde há muito tempo e não apenas em tempos difíceis. Porque o Natal é, para mim, muito mais do que consumismo, prendas compradas à pressa, brinquedos para as crianças que na maioria das vezes não lhes ligam mais do que 5 minutos, "concursos" acerca de quem dá a melhor prenda e quem recebe os melhores e mais caros presentes. Não, o meu Natal não é nada disso.
Por isso aqui  faz-se o que sempre se fez. Fazem-se presentes pessoais com o que se tem e não se quer deixar estragar. Reaproveitam-se e reciclam-se caixas, papeis, fitas, frascos e latas. Em Dezembro, enquanto meio mundo se vai meter em centros comerciais e em lojas a venderem Natal, cá em casa acende-se a lareira e ouvem-se músicas de Natal enquanto se pintam caixas, decoram frascos e se fazem bolachinhas. Enquanto famílias inteiras rasgam aceleradamente os embrulhos e acabam a dormir em frente à teevisão antes da meia-noite, no meu Natal canta-se ao Menino Jesus, convive-se à volta da mesa, vai-se à missa do Galo e distribuem-se sorrisos e lembranças caseiras feitas com amor, carinho e dedicação.
É por isto que não compreendo quando algumas pessoas dizem que este ano não há Natal para ninguém.
É por isso que este ano, numa altura em que tudo e todos falam do que se não pode gastar, dos cortes, dos aumentos, de orçamentos, de gastos e de poupança eu espero que muitas pessoas se apercebam que o Natal não são prendas caras e embrulhos luxuosos.
Se apercebam que apesar das dificuldades podemos na mesma fazer Natal e oferecer, partilhar e celebrar tanto neste como em todos os Natais.  Mas pode ser que finalmente tenha chegado a altura de perceber que os "presentes" não precisam de ser nem caros, nem comprados em nenhuma loja. Um desenho, uma foto especial, um telefonema a alguém com quem não se fala há muito tempo, uma compota caseira, um cd gravado em casa com uma selecção especial, um pedido de desculpas, um cachecol tricotado à mão, um vasinho com uma planta do nosso jardim que cuidadosamente replantamos, uma amizade retomada, uma cestinha de ovos caseiros, uma saquinho feito à mão, oregãos apanhados num passeio pelo campo, um objecto pessoal com significado especial para alguém, um saquinho de alfazema do jardim para perfumar a roupa... E que com pequenas coisas façam um verdadeiro Natal.
E escusam de vir com ideias e teorias acerca do Natal ser das crianças ou dos ricos. O Natal é de todos os que querem fazer Natal.
E como ainda faltam 3 meses para o Natal, que tal começarem a preparar-se?

50 comentários:

  1. Olá Joana, mais uma vez um óptimo post!! assino por baixo :)

    ResponderEliminar
  2. Nem mais....
    Nada a acrescentar....tudo dito e bem dito!

    Bjokas

    Rita

    ResponderEliminar
  3. lindo, concordo plenamente se me permite faço suas as minhas palavras, beijinho grande, todos gostam do natal e está ai é só um pulinho.

    ResponderEliminar
  4. Olá Joana. Adoro os seus blogs, que visito diariamente. Este ano, uma vez mais, também vou preparar prendas para oferecer no natal. Gostava de saber onde arranjou as caixas de fruta de madeira que aparecem na imagem. Já tentei em vários sítios e não consigo encontrar.

    ResponderEliminar
  5. Não podia estar mais de acordo contigo. O Natal tem vindo a degradar-se nestes últimos anos e o verdadeiro espírito de Natal tem sido esquecido.
    Já começei a fazer as minhas compotas para os miminhos que quero dar aos que mais gosto. A assim dou amor e recebo carinho nas espressões dessas pessoas, é o que é importante.
    Gostei imenso desta mensagem.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Olá :)
    Bonito texto!!!
    Tb de há um tempo para cá faço os meus presentes de Natal!!
    Mas tb entendo o que algumas pessoas querem dizer e o que sentem devido a toda a crise!!
    Eu estou desempregada há 4 anos e tem sido muito muito muito dificil!!! E tenho visto muita gente a passar necessidades!!! Muita gente não imagina a fome que se está a passar em Portugal!!!
    Enfim...
    Vamos fazer deste, um Natal melhor!!
    Mãos à obra :)
    Beijinhux
    Lu

    ResponderEliminar
  7. não podia estar mais de acordo, joana. é sempre possível celebrar o natal.
    mas a mim ainda me incomodam mais os meus familiares que já vieram com a conversa de que este ano a mesa continuará farta, mas não haverá troca de presentes. e deixa-me mesmo irritada ouvir isto quando, para eles, a única preocupação no natal dos anos anteriores foi literalmente despachar a compra das prendas do estilo "dá-lhe um livro, que ele gosta de ler" mas depois nem se preocuparam em ter os gostos em atenção e ofereceram o que estava em promoção no continente. quanto não valia uma compota!

    ResponderEliminar
  8. gostei muito deste teu texto, joana, as tuas palavras estão tão certas. gostei mesmo muito.
    e estas certa!

    ResponderEliminar
  9. Gostei das tuas palavras Joana!!! O Natal é mesmo assim, fazer coisas palpáveis ou não, com carinho e amor, a pensar na pessoa a quem se vai oferecer... e fico feliz por perceber que cada vez mais as pessoas pensam assim!! Seja por causa da crise ou não, eu tenho fé de que o Natal volte a ser Natal como deve ser!!! :)*

    ResponderEliminar
  10. Um post sem dúvida tocante que me emocionou e me fez mais uma vez repensar .....Joana tudo de bom e um forte abraço desta fã que todos os dias (sem excepção) segue os blogues.

    ResponderEliminar
  11. as tuas ideias têm sempre tanto de útil como de económico. gostei do teu espírito de Natal.

    ResponderEliminar
  12. Adorei este post, concordo inteiramente. Adoro dar e receber coisas com significado, algo que sabemos que foi feito a pensar em nós. bj:)

    ResponderEliminar
  13. Joana concordo, é tudo marketing e as pessoas são influenciadas.

    Gostei dos presentinhos.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  14. Ola Joana ! Excelente post ;) é isso mm ! Cada vez mais faço o mesmo!
    Bjinho

    ResponderEliminar
  15. Concordo plenamente!!!
    O Natal é muito mais do que uma prenda, que todo este consumismo desenfreado, pena que a maior parte da pessoas não tenha consciência disso.
    Beijinhos e continue a partilhar estes fantásticos post.
    Filomena Silva

    ResponderEliminar
  16. Olá Joana,
    Excelente Post. Adorei e concordo plenamente contigo. Para mim o Natal não é o consumismo que nestes últimos tempos se apoderaram da sociedade portuguesa.
    Tal como tu prezo a atitude e não valor da prenda dada e fico muito incomodada quando oiço que não dão prendas para que não lhes retribuam, pois a vida está cara e não dá para andar a dar prendas.
    Tal como tu adoro prendas personalizadas, pois transmitem que quem nos presenteia tem estima por nós. O que mais me irrita é nos darem presentes que não servem para nada e são dados apenas por dar.
    Um beijinho :*

    ResponderEliminar
  17. Concordo contigo Joana,o ano passado aderi aos cabazes de Natal e este ano também os irei fazer.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  18. Espero que muita gente leia isto.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  19. Olá Joana, mais uma vez parabens por tudo. Ao ler este texto fiquei com a certeza que o Natal é quando um "homem" quer (ja dizia o ditado). Nao é de todo preciso gastar o que se tem e o que nao tem em ofertas que muitas vezes sao coisas extremamente caras e que valor nenhum se da. É tão bom abrir um caixinha e receber miminhos feitos por alguem que perdeu tempo a pensar em nos... Realmente tenho visto algumas criticas tanto no seu blog como em outros sitios e é triste porque o Natal a meu ver é uma epoca em que a familia se junta, revê, festeja e disfruta da companhia uns dos outros certo? Mas enfim... Beijocas e boa continuaçao.

    ResponderEliminar
  20. ola! Tambem vou aderir ás compotas e ja começei a fzr alguma coisa!bjinhux

    ResponderEliminar
  21. Obrigada por escreveres tão bem o que é o Natal para mim!

    Não diria decerto melhor!

    Parabens e que o Natal se prolongue por todos os dias das nossas vidas e que nunca nos esqueçamos desse espirito!

    ResponderEliminar
  22. Olá Joana. Como a Joana eu sou poupadinha conselhos e ensinamentos da mãe. A primeira vez que ouvi "A Economia Cá de Casa" (em 2010) foi numa entrevista na televisão e fixei o nome para consultar na internet. Visito diariamente o blog e gosto de ler as suas ideias e dicas. O ano passado não consegui, mas este ano vou tentar. Parabéns um beijinho. Anabela

    ResponderEliminar
  23. Resta-me dizer: «quem fala assim conhece o verdadeiro significado do Natal»! Bjs!

    ResponderEliminar
  24. Concordo plenamente!
    Cá em casa também não somos nada consumistas e damos grande valor aos presentes personalizados! :)
    LBD

    ResponderEliminar
  25. http://amura-design.blogspot.com/13 de setembro de 2011 às 14:59

    Sem dúvida, uma ideia e atitude a reter !
    Deste lado também se dá preferência ao detalhe e ao gosto pessoal e personalizado.
    Continue !
    **

    ResponderEliminar
  26. Até me emocionei com o seu texto. Eu adoro o Natal e ultimamente tenho vindo a ficar triste nessa altura do ano, porque sou absorvida pelo consumismo, o que elimina o verdadeiro espírito natalício. Este ano para mim o Natal será muito triste, uma vez que perdi um dos meus maiores presentes na vida, o meu Pai que faleceu há 7 meses! Ele seria o maior dos meus presentes e infelizmente nunca mais o vou ter! :(

    ResponderEliminar
  27. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  28. eu já comprei uma boa parte das prendas! ;)

    ResponderEliminar
  29. Muito Bom :)
    É uma óptima ideia. Eu sou sempre apologista de fazermos nós as prendas para oferecer. Penso que isso aproxima mais as pessoas, e deixamos sempre um pouquinho de nós ás pessoas q gostamos.
    Parabéns pelo blog :)

    ResponderEliminar
  30. Passo por aqui com regularidade mas normalmente não comento. Hoje fiquei tocada pelas palavras porque também eu adoro o Natal e as prendas mas recuso-me a aceitar que as nossas dificuldades (e elas são reais) sejam impeditivas de celebrar o Natal. Adorei e subscrevo todas as palavras.

    Aliás, acho que temos de ter esta atitude não só no Natal mas nos restantes dias do ano.

    Espero que esta "crise" faça com que as pessoas repensem as suas prioridades e dêem valor ao que de facto tem valor: a família, a amizade, o carinho, a educação dos filhos e tantas outras coisas que têm vindo a ser esquecidas e compensadas pelas tais prendas caras.

    Um beijinho e obrigada pela partilha

    ResponderEliminar
  31. Parabéns!!!!! Parabéns!!!!
    Eu cá ando à cuca em Blogs a fazer decorações de Natal... encontrei um que fazem a rena, o pai Natal e um anjinho com o rolo de papel higiénico. Uma boa maneira de passar as tardes de inverno com a minha filha, um chocolate quente e uns biscoitinhos caseiros.
    AM este Blog
    Kiss

    ResponderEliminar
  32. Concordo plenamente!
    É delicioso dar e receber presentinhos caseiros, né?
    Um beijo e bons preparativos prá você e sua família...

    ResponderEliminar
  33. Olá, Joana!Concordo plenamente contigo e no ano passado já o coloquei em prática, inspirada por ti. Sempre gostei de fazer(e receber)prendas feitas manualmente, no ano passado foram culinárias(acho que vai haver "bis" este ano) e todos adoraram. Pessoas como tu são importantes para incentivar, inspirar e dar ânimo a todos!Adorei a apresentação dos frasquinhos e as garrafinhas do licor.
    Parabéns!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  34. Adorei este post e tento há já algum tempo que o Natal seja apenas um momento de família, sem presentes ou entao que se faça apenas uma troca de presentes, que cada um ofereça apenas uma coisa e que seja simbólico. Já consegui ir para a frente com isto no Natal em minha casa e foi super hiper giro, todos participaram (sim, porque por vezes ficam pessoas à parte à espera...) e rimo-nos imenso. Mas ainda há quem consiga estragar estas mudanças, é triste de ver...

    Bjs,
    Anabela

    ResponderEliminar
  35. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  36. que lindo e se todos nós fizessemos isso o mundo era muito muito mais feliz... adoptei há um tempo que nunca compro prendas caras nem, para os meus filhos nem para os demais, e tento passar isso para os filhotes claro... mas lido e encarando desta maneira o natal tem de certeza outra cor, outra magia e nos tempos que correm para quê gastar tudo em prendas que muitas vezes as pessoas não precisam e as crianças que desembrulham um e outro e mais um e venha outro........ tambem não dou valor a esse sentimento...
    adorei e claro que estou contigo
    jinhos xana

    ResponderEliminar
  37. Joana, posso aproveitar este post e pedir um favor? Eu não sou um ás na cozinha. Sou dedicada e faço tudo direitinho, mas nunca fiz compotas ou licores e confesso que tenho muito medo de estar a criar expectativas a mim própria e depois no Natal sentir que mais valia ter ficado quietinha. Assim sendo, e pegando nas inúmeras ideias que vais publicando, podes sugerir um "cabaz de Natal para principiantes"? Gostava mesmo de começar a incutir na família este espírito de partilha do que é genuinamente nosso, mas preciso de ajuda.
    Obrigada.

    ResponderEliminar
  38. Parabéns pelo blog Joana! Tem otimas dicas.Cump.

    ResponderEliminar
  39. Ai, Joana, eu lembrei-me tanto dos Natais da minha infância. Não tínhamos dinheiro, mas a noite de Natal sempre a considerei como mágica pela convivência entre família e a partilha de tantas histórias, mais do que prendas...Também me lembro da missa do Galo, das rabanadas que ajudava a minha mãe a fazer, do bacalhau...e se nos visitavam os primos e tios da terra ainda era melhor! Saudades! Mesmo!

    ResponderEliminar
  40. É verdade.. o Natal está aí não tarda nada!
    Bjs

    ResponderEliminar
  41. Joana subescrevo totalmente a reflexão que faz acerca do Natal. Cá por casa já há alguns anos que faço exatamente como diz.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  42. Isso para mim é que é o verdadeiro espírito de Natal!!! Estar-se com as pessoas que amamos e trocarmos Alegria, Amor, Recordações... mas infelizmente o que vemos por aí é tudo menos isso!!! Beijocas fofas

    ResponderEliminar
  43. Joana,
    Nunca comentei, apesar de ver com regularidades os blogs. Comprei o livro na Feira do Livro do Porto, no dia em que lá esteve, mas cheguei tarde demais para os autografos... Adorei o livro, quer as receitas, quer as fotografias,mas principalmente os textos, com tantos ensinamentos de vida que se tem perdido na sociedade consumista em que vivemos.
    Adoro dar e receber prendas personalizadas, diferentes do habitual... mas para algumas pesoas um livro vem mesmo a calhar, por isso pergunto, para quando um 2ª livro? Era uma excelente prenda de Natal para muita gente... ;-)
    Ana

    ResponderEliminar
  44. Concordo consigo... Já fiz cachecóis para todas as minhas cunhadas para esta altura. Mas também costumo aproveitar as campanhas de solidariedade. Compro para oferecer e ajudo mais pessoas!
    Como tenho muitos sobrinhos, só dou prendas a estes (16)! Então aproveito e dou roupa ou um dicionário para escola ou livros. Adoro dar livros!
    Gosto de dar coisas úteis, apesar deles por vezes não gostarem!

    ResponderEliminar
  45. O meu comentário poderia ser o da Lina: tb eu no ano passado, inspirada por ti, ofereci cabazes às mhs amigas com compotas, mixs, temperos e docinhos feitos por mim! Tomando a liberdade de responder à AnaAA: eu nunca tinha feito compota na mh vida e no ano passado arrisquei e tds q provaram disseram q estava óptima e ficaram mt felizes c os cabazes. Por isso, ñ tenhas medo de experimentar e mais ver q ficam bem! Tb faço cm a maioria: só compro mesmo p a família chegada (pais, avós, mana e afilhado); de resto, vão tds receber prendas personalizadas, saídas da mh cozinha :) E olhem q dão mais valor do q a uma bugiganga qq fabricada em série!

    ResponderEliminar
  46. Olá Joana!

    RESPOSTA PARA A KATE: na loja gourmet delidelux, em santa apolónia, junto ao rio, vendem-se caixotes de madeira muito giros, talvez 25cmx40cm, a 8 euros.

    JOANA:
    Concordo integralmente e também eu resisto ao consumismo, aliás, até chego a ficar aborrecida com quem me inclui na "lista do stress" como costumo chamar às listas de prendas a comprar.

    ResponderEliminar
  47. Ora sim senhor, e mesmo isso, pena é que ja quase ninguem pensa assim, e cada vez mais adere-se ao consumismo.

    ResponderEliminar
  48. Olá Joana, como posso imprimir essas etiquetas autoclantes em redondo?

    ResponderEliminar
  49. Adorei o seu blog...mts parabéns e mt em especial por este post! :)
    ah...k jeitinho me dava saber a receitinha do licor...acha k me pode ensinar? ;)
    bjinhos e bom fds :)

    ResponderEliminar