quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Haverá um método certo para fazer a ementa semanal?


Apesar de este ser um tema recorrente aqui no blogue, são sempre muitas as dúvidas e questões que me colocam sobre o tema de organização e planeamento da ementa semanal. Porque não conseguem fazer a ementa, porque  é difícil seguir um plano pré existente quando há dias que apetece outra coisa, porque não sabem como reduzir a compra de produtos desnecessários e apenas comprar o que necessitam para a semana, sem excessos ou desperdícios.
Nem sempre é fácil. Ou melhor: à medida que o fazem com mais frequência torna-se cada vez mais simples e intuitivo. Como todas as coisas que não estamos habituados a fazer, o início pode ser um desafio, mas rapidamente, assim que entrarem na rotina, torna-se tudo mais simples.
Eu própria já “alterei” os meus próprios métodos algumas vezes. Porque descobri outras soluções que resultam melhor comigo, porque me adaptei melhor a outra ideias. E isto vai acontecer com todos. Não há um método infalível para fazer e organizar a ementa semanal, e muito menos um método que funcione com todas as pessoas. O melhor é mesmo começarem e depois irem fazer pequenos ajustes até conseguirem o que resulte melhor com vocês.
Há no entanto pequenas sugestões universais que acho que podem resultar com todos.

  • Planear semanalmente: Antes de começar a fazer as ementas semanais, usei durante algum tempo um planeamento mensal. É mais difícil de organizar e ainda mais difícil de cumprir. Temos uma pior gestão dos nossos recursos alimentares e uma maior tendência de deixar estragar. E invariavelmente obriga-nos a fazer compras intercalares quase semanais, no caso do pão, frutas e legumes, iogurtes e queijo ou fiambre. E é também mais difícil conseguirmos tirar um maior proveito das sobras de outras refeições.

  • Pré escolher as receitas que queremos fazer: Ter uma lista de receitas que queremos fazer durante a semana e comprar especificamente para aquelas receitas costuma ser um método que resulta. Se é daquelas pessoas que não gosta de planear à segunda vai comer frango e à terça feira pescada, deixe em aberto o que é o jantar em cada dia, mas escolha as receitas que pretende preparar durante toda a semana, fazendo uma lista de receitas em vez de uma ementa semanal. Pessoalmente acho que resulta melhor uma ementa semanal, mas nós não somos todos iguais, nem todos temos de usar o mesmo método.

  • Escolher ingredientes em vez de receitas: Se gosta de deixar em aberto a criatividade no momento de preparar o jantar, em vez de decidir o que comer a cada dia com receitas e refeições definidas, escolha apenas o ingredientes principal e deixe-se inspirar par criatividade do momento. Pessoalmente uso este método muitas vezes. Quando não tenho uma ideia definida e exata de uma receita, na ementa semanal, em vez de escrever a receita a fazer escrevo apenas o ingrediente principal e cozinho de acordo com a inspiração do momento. Perfeito para quem é criativo, mas péssimo para quem não tem ideias novas e nunca sabe o que cozinhar. Vai acabar na mesma rotina de todos os dias.

  • Dia em aberto: Deixe sempre alguma margem para evitar os desperdícios. Cá em casa costumam ser os jantares de domingo, onde escrevo na ementa “qq coisa rápida”. Aqui tenho a margem para acabar com as sobras da semana, ou de inventar qualquer coisa na hora. Mesmo naqueles dias em que dizemos que não há nada para jantar, facilmente sai uma pizza caseira, uma quiche, uns ovos com qualquer coisa ou uma simples massa com aqueles indispensáveis em qualquer despensa. Esta é uma das melhores maneiras que conheço de combater as sobras do frigorífico e onde muitas vezes saem combinações curiosas e jantares de tapas.

  • Ter noção do que realmente consumimos: Este é talvez o tópico mais difícil de explicar, e aquele em que apenas a expediência e a pratica nos vai ajudar. Saber aproximadamente a quantidade de queijo e fiambre que consumimos semanalmente para não comprar a mais e não deixar estragar. Saber quantos iogurtes comemos, aproximadamente quantas peças de fruta, ou a quantidade de legumes aproximada para as sopas e acompanhamentos de uma semana. Tudo bem que a fruta aguenta mais e uma semana, e que podem sobrar legumes e saladas que também aguentam mais dois ou três dias. Mas é muito mais saboroso comer espinafres apanhados à dois dias, do que andar a escolher as folhas já pouco viçosas dos espinafres comprados na semana anterior e que não chegamos a consumir. Ou comprar uma pêra no ponto certo de maturação, do que andar a comer as pêras que já se estão a estragar porque compramos 2 kg e agora temos de as comer todas e depressa antes que vão parar ao lixo. Só com a prática conseguimos um menor desperdício nesta área, e eu sei que nem todas as pessoas gostam de chegar à véspera de ir às compras com pouca coisa em casa. Cá e casa resulta, o desperdício passou a ser mínimo e se vou às compras no dia seguinte, não me importo de ter aberto o último pacote de leite.

  • Tirar partido das promoções: Atualmente todos os supermercados fazem promoções semanalmente, quase sempre das mesmas coisas, ou ciclicamente das mesmas coisas. Pessoalmente acho que quase que não faz sentido comprar quantidades enormes de carne só porque está em promoção. Na maior parte das vezes, passado um ou duas semanas um ou outro supermercado voltam a fazer a mesma promoção. No entanto aproveito algumas promoções para elaborar as ementas semanais. Posso aproveitar para comprar, por exemplo, polvo numa determinada semana porque sei que está em promoção. Ou então, apesar de saber que tenho tudo o que necessito para essa semana aproveitar para comprar e já ficar com uma refeição definida para a semana seguinte. Mas comprar 5kg de febras ou 3 kg de dourada - até porque somos só dois cá me casa - apenas porque está em promoção é um investimento que eu prefiro não fazer. MAS, cada um deverá utilizar as promoções e descontos da maneira que acha que trás um maior benefício ao seu método e planeamento das compras e da economia doméstica.

  • Anotar tudo: Fazer inventário da arca congeladora e saber tudo aquilo que temos congelado. Anotar que é necessário comprar farinha e açúcar assim que abrimos o último pacote. Definir refeições com todos os ingredientes disponíveis em casa, nem que seja apenas para saber o que temos em casa. Escrever numa lista a falta dos ingredientes assim que dermos por isso.

  • Fazer Stock: Mais uma vez, as promoções semanais de todos os supermercados vieram tornar desnecessário a maior partes dos stocks alimentares. De vez em quando lá aparece uma promoção ou acumulação extraordinária, mas actualmente as promoções repetem-se e tornam os stocks quase desnecessários. Coisas como azeite, café, açúcar, farinha, massas, atum, iogurtes, salsichas, detergentes, papel higiénico…. estão quase todas as semanas em promoção. Quase que basta fazermos uma gestão simples do que temos em casa, comprar no máximo duas unidades que quase de certeza que da próxima vez que necessitarmos comprar está novamente em promoção.

  • Dividir compras: Muito se fala também acerca de dividir as compras por vários supermercados. Mais uma vez só a pratica, o saber realmente quanto custam os produtos que consumimos, e a distância que temos de percorrer para ir a certos supermercados podem determinar corretamente se vale ou não a pena. Eu tenho um supermercado de eleição, mas faço compras em quase todos os outros. E compro coisas específicas em certos supermercados. Porque gosto da relação qualidade/preço, ou porque gosto apenas muito de certos produtos, ou porque há promoções que valem a pena. Toda essa gestão acaba por compensar. Principalmente se a conseguirem encaixar na vossa rotina semanal, sem que para isso percam demasiado tempo em ir às compras. E sim, para ir a vários supermercados é também necessário ter uma “disciplina” que não nos faça comprar tudo o que queremos, mas apenas o que realmente necessitamos.

  • Necessito mesmo disto?: Há coisas que não compro habitualmente. Porque não necessito, porque não trás nenhuma mais valia para a nossa alimentação, porque prefiro gastar esse valor e comprar um bem essencial que poderá ter maior qualidade do que comprar algo supérfluo. Mais uma vez, cada um saberá melhor do que ninguém os seus hábitos de consumo e o que é realmente importante para si. Por mero exemplo aqui fica uma pequena lista de coisas que não compro, porque acho que não são necessárias, ou porque as faço em casa, ou apenas porque não: Bolachas, snacks salgados, compotas, refeições prontas ou congeladas, sumos e refrigerantes (excessão feita para a ocasional coca-cola porque eu gosto e de vez em quando sabe-me bem!), bolinhos e sobremesas, batatas fritas, cereais de pequeno almoço, guloseimas)


  • Lista de Compras Sempre: Podemos planear tudo muito bem. Ter a ementa semanal organizada e inventário do congelador mas, se não usarmos uma lista de compras e aprendermos a comprar apenas aqueles itens - que são os que realmente necessitamos - toda esta gestão de reduzir e evitar desperdício vai por água a baixo. Além de nos esquecermos de metade do que temos para comprar. Assim de repente quem é que se vai lembrar de tudo o que necessita para uma semana de refeições e ainda das coisas que estão a acabar lá por casa? Torne a lista de compras sua amiga e não saia de casa sem ela.

12 comentários:

  1. Belas dicas, como sempre! Eu procuro nunca descurar o equilíbrio nutricional, na elaboração das minhas ementas.bjs

    ResponderEliminar
  2. Joana parece que adivinhou que ando aqui às voltas a tentar implementar as ementas planeadas. O objetivo é desperdiçar menos e poupar mais. Ao congelador já fiz inventário com algumas surpresas de coisas que já nem me lembrava que lá tinha, como por exemplo ums pastéis de bacalhau. Agora ando a inventariar/arrumar a despensa... Vamos ver se para a semana já saem umas refeições pré programadas...

    ResponderEliminar
  3. As tuas dicas e sugestões são sempre bem-vindas e pertinentes, especialmente nos dias que correm, em que todas as contas têm q ser bem feitas, de modo a não desperdiçar nem dinheiro nem comida! Temos q pensar em quem tem muito pouco que comer... e assim, estaremos mais conscientes dos nossos consumos. Bjinhos e obrigada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca comentei, mas sou uma leitora assídua desde à muito tempo, venho aos dois blogues todos os dias. Adoro economia domestica, poupar e muita organização. Desde que me juntei, em 2010, que senti necessidade de organizar melhor o dia a dia. Comecei a fazer ementas semanais, assim sabia sempre o que descongelar à noite. Sempre fiz uma tabela no Excel com todos os gastos, por exemplo, sei dizer aquilo que gastei em luz, alimentação ou vestuário em determinado mês ou ao total no ano. Sempre senti essa necessidade para saber onde gasto mais e onde posso poupar. Depois comecei a fazer o inventario do congelador, que dá imenso jeito!! Sou uma privilegiada porque nasci numa família de agricultores, então há sempre muitos legumes biológicos, fruta, ovos, carne de porco, frango, pato, coelho e até azeite. Adoro organizar, ter o frigorifico todo arrumado e bem organizado com os legumes acabados de trazer da terra dos pais, etiquetar muita coisa, especiarias, compotas, produtos congelados, etc. Para fazer o menu semanal baseio-me no inventario do congelador e no folheto das promoções no hiper onde faço habitualmente as compras semanalmente e tento não desperdiçar nada. A lista de tarefas também é muito bom para organizar Adoro cozinhar, livros de cozinha, de fazer os meus próprios doces, salgados, bolachas! Gosto imenso do seu blogue, nunca deixe de dar as suas dicas. Ja me alonguei bastante mas isto é um tema que gosto de falar e partilhar ideias. Beijinhos

      Eliminar
  4. Joana, dás sempre bons conselhos. Sou bastante desorganizada e já há muito que ando para inventariar a minha arca, só que ainda não tive "coragem". A ver se é desta!! Beijinhos.

    ResponderEliminar
  5. Por mais que tente não consigo fazer as ementas semanais! Não consigo decidir num dia o que vou comer nos 7 seguintes!! Tento contudo intercalar as refeições, entre carne e peixe e entre arroz, batatas, etc., e na hora, numa consulta rápida aos livros, decido as receitas. Por outro lado, não sou capaz de ir ao supermercado sem lista de compras, se o fizer ando lá de um lado para outro sem me lembrar de nada do que queria comprar! :-)

    ResponderEliminar
  6. Muito bom Joana!
    Muito bom!!
    Exactamente o empurrão que eu precisava!
    Deste modo não vou ter qualquer desculpa com estas dicas preciosas, a elaboração da ementa vai ser canja!
    Uma outra questão, contudo.... Tem em conta a quantidade de peixe/ carne que consome durante a semana??

    Um beijinho
    É muito obrigada pela partilha!!!

    Jovita

    ResponderEliminar
  7. Gosto das ideias. Não sou assim tão radical com as listas, mas tenho o "inventário" das mercearias e uma ideia do que está no congelador (são só 3 gavetas). Quando compro frutas e legumes, dura sensivelmente 2 semanas (no tempo frio, quando o tempo está mais quente é pouca quantidade e com maior frequência). As refeições são ditadas pelos ingredientes que tenho que usar, e saem sempre diferentes(sopa, carne, peixe, vegetariano ou até "limpa-restos")! Quanto às compras de supermercado, varia entre 2 ou 3, e é em função das compras a fazer, pois não gosto de muita confusão. Praticamente só vou ao hipermercado quase de 2 em 2 meses, e aproveito alguma promoção para ter alguma coisa em stock (azeites e detergentes se estiverem em promoção, e se o stock estiver em baixo). Os iogurtes/mercearias/ovos/frescos são comprados semanalmente num dos supermercados próximos de casa (são próximos entre si). Seja para a praça, supermercado ou hipermercado, a lista de compras é essencial. Nunca é demais lembrar estas ideias! Um grande beijinho, Sara Oliveira

    ResponderEliminar
  8. Aqui andamos em experiências. Há anos que faço a ementa semanal e tem funcionado bem, havendo sempre alguns produtos em stock na despensa para alternativas mais rápidas ou para quando novos pratos não saiem bem. Agora estou a aproveitar as promoções de outro modo, por exemplo, apanhei o atum que gostamos em promoção, trouxe o dobro do que traria para uma semana, vou fazer empadão de atum, mas aproveito que estou com a mão na "massa" e faço o dobro. Congelo metade e assim fico logo com uma refeição para um dia que não tenha tempo ou vontade de cozinhar, com o mesmo trabalho e sem ter que lavar a louça duas vezes.
    Outra coisa que fiz foi uma lista com os pratos aprovados cá em casa (separados por tipo: carne, peixe, ovos, vegan), com os respectivos ingredientes ao lado, facilita muito ao elaborar a lista de compras e a ementa.
    Como já conheço as quantidades que comemos, raramente jogo comida fora e não sei o que são sobras. O que compro sempre a mais (embora não deixe estragar) é a fruta e os legumes, mas para contrariar isto estou a começar a escrever as quantidades gastas. Eu como muitas saladas, de fruta e de legumes, e fazia as contas por alto, agora anoto tudo: salada - 5 folhas, cenoura - 1, tomate - 1/2, etc) para ver se chego a uma quantidade +- equilibrada e não andar precisamente a comer "atrasados".
    Uma sugestão que li no outro dia (mas eu ainda não consigo fazer) é tentar escolher pratos com os mesmos ingredientes, principalmente quando pretendemos comprar um que seja pouco habitual na nossa cozinha.
    Eu "fidelizei-me" num hiper onde sinto que poupo mais, num talho que fica na área que frequento e que calhar ser de um amigo, e a fruta e legumes vêm todas as semanas da Fruta da Quinta, que faz entregas ao domícilio e têm as melhores mangas que já comi na vida.

    ResponderEliminar
  9. Ao passar pela net encontrei seu blog, demorei algum tempo a ver o conteúdo, gostei e é um daqueles
    blogs que gostamos de visitar.
    Eu ficaria alegre se me desse a honra da sua visita e se poder ler um pouco do que escrevi.
    Tenha muita paz e saúde.
    Sou António Batalha.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  10. Olá! Faço banners (headers) para blog. Faço encomendas. Dá uma olhadinha em alguns modelos de banners na minha página: www.inovesuapagina.blogspot.com

    Desde já, agradeço sua atenção.

    Grande beijo.
    Amei seu blog!!!

    ResponderEliminar
  11. Joana!!! Não deixe morrer o blog �� Ando a desesperar por conteúdos novos por aqui...

    ResponderEliminar