terça-feira, 31 de julho de 2012

Preparar com antecedência e Pronto a usar: Crepes e Tarteletes

De quase todas as vezes que faço festas e jantares cá em casa, perguntam -me como tenho tempo para tudo. É uma questão de planeamento, organização e preparar com antecedência tudo o que for possível. Claro que o congelador é muitas vezes essencial neste processo, pois permite congelar e guardar tudo até ser necessário. E aqui há também algo a acrescentar. Há quem sinta que congelar comida para se servir mais tarde é servir à família e amigos comida de "segunda", porque não é fresca. Eu não estou nada de acordo com essa opinião e acho mesmo que é uma mania como outra qualquer. Desde que perfeitamente acondicionada e consumida dentro de prazos normais, congelar sobras ou até refeições inteiras é uma excelente maneira de não desperdiçar nada e de até rentabilizar os alimentos que temos. É que eu sei que há muitas pessoas que acabam a deitar fora comida depois de descongelada porque acham esta não está em condições.
Mas estava eu a dizer que uma maneira de ganhar tempo quando se prepara uma festa ou um jantar é ir fazendo algumas coisas com a devida antecedência, congelando ou guardando no frigorífico. Por exemplo, as sobremesas podem sempre ser feitas de véspera e guardadas no frigorífico até ao dia seguinte.
O que eu comecei a fazer, e que tem sido uma grande ajuda e me aliviam algum do trabalho no dia do jantar ou da festa, é preparar crepes e "caixinhas" de massa quebrada doce, e congelar até necessitar de usar. E assim, preparadas com antecedência estão sempre prontas a usar quando preciso e são óptimas para emergências ou convidados inesperados.
Uma das coisas que gosto muito de fazer são crepes. Basta variar o recheio e há entradas ou sobremesas preparadas em minutos. O que realmente demora um pouco mais de tempo é preparar a massa dos crepes, e por isso passei a preparar esta tarefa com antecedência aprendi a congelar os crepes correctamente ficando depois perfeitos a utilizar em alguns minutos.
Faço sempre esta receita que sai sempre bem. Depois de prontos sobreponho-os uns sobre os outros separados com um pouco de papel vegetal. Depois embrulho-os bem sobrepostos  em papel de alumínio e coloco-os num saco de congelação. Se for para usar logo no dia seguinte, guardo-os no frigorífico, senão congelo-os e vou retirando-os à medida das necessidades. E como são fininhos descongelam rapidamente enquanto se prepara o recheio que poderá ser doce ou salgado, de acordo com os nossos ingredientes favoritos.
Outras das coisas que fazem sempre grande sucesso, e que são também ideais para preparar com antecedência e ter sempre à mão, são estas caixinhas doces que se podem rechear com coalhadas doces (que também se podem fazer com antecedência e guardar no frigorífico), compotas, natas, creme de pasteleiro, fruta fresca, iogurte e bagas... As possibilidades são infinitas e, quando habitam no nosso congelador permitem uma sobremesa doce e bonita, na mesa em muito pouco tempo. Basta depois de prontas e arrefecidas (e claro, sem recheio) guardar numa caixa plástica hermética. Fora do frigorífico aguentam perfeitamente até uma semana e no congelador, guardadas na mesma caixa, aguentam várias semanas.
Portanto sempre que há um jantar ou uma festa, e se a ementa tiver crepes ou tarteletes doces recheadas e o meu tempo for curto, nada melhor do que preparar com antecedência, congelar e ter pronto a usar.
E eu sei que estas coisas se podem comprar em qualquer supermercado mas, para mim, não era a
mesma coisa.

(Na foto são as tais caixinhas de massa quebrada doce recheadas com curd de lima e decoradas com framboesas frescas da varanda e polvilhadas com açúcar em pó. Preparadas em 2 minutos!)

13 comentários:

  1. Olá. Eu também sou adepta desta solução. Ainda bem que a Joana pensa assim; faz-me sentir melhor, que afinal estou no bom caminho. Quando a minha filhota fez seis anos, fiz o bolo de aniversário três dias antes, congelei-o e tirei-o na véspera para o decorar no dia (http://ardecasa.blogspot.pt/2012/07/6-aniversario-segunda-parte.html). Não ficou bonito? A Kitty é bolo de laranja da Bimby e o balão é bolo de chocolate (que ainda tenho de colocar no blog, porque fiz uma versão mais saudável). A arca congeladora é, para mim, uma grande aliada na cozinha!!!

    ResponderEliminar
  2. Belas sugestões, as always :) Tenho uma receita de massa de crepes q ñ precisas repousar, por isso, como o consumo de crepes por cá é pouco frequente, acho escusado fazer p congelar.. Mas a ideia das tarteletes congeladas é mt boa, acho q vou fazer isso e já terei sobremesa no próximo jantar :) Aliás, esta semana é de festa (aniv. do pai) e tb vou fazer (quase) td no dia anterior p ñ andar td stressada no dia a correr de um lado p o outro :) Bjinhos.

    ResponderEliminar
  3. Não fazia ideia que era possível congelar crepes!! É uma das coisas que mais adoro...doces ou salgados, mas muita vez ficam para trás porque aborrece fazer! Obrigada Joana por mais uma excelente dica :)

    ResponderEliminar
  4. Vou apenas repetir o que outras leitoras já disseram mas realmente estas dicas são ótimas!!
    Como entrei agora de férias vou aproveitar o tempo livre para ir preparando estas coisinhas:))
    Obrigada Joana!

    ResponderEliminar
  5. óptimas sugestões!
    Só umas questões, as tarteletes é só congelar nas forminhas e depois tirá-las, deixá-las descongelar, rechear e vão ao forno?Ou põe-se o recheio quando saem do congelador e vão ao forno?Em que formas congelas?
    bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Lúcia,
      Provavelmente não me expliquei bem. Eu congelo as tarteletes depois de cozinhadas e desenformadas - só mesmo as caixinhas de massa - guardadas dentro de uma caixa plástica bem fechada.
      Depois é só descongelar e rechear a gosto. Normalmente recheio com curd de limão, creme de pasteleiro ou natas e fruta, e por isso nunca as recheei com recheios que necessitem de ir ao forno, mas também devem dar para fazer assim. Só não sei se depois a massa das tarteletes não fica demasiado cozida.
      Espero ter ajudado,
      Joana

      Eliminar
  6. ola,
    obrigada pela resposta! Acho que fui eu que não li bem, percebi que eram guardadas depois de cozidas, mas não tinha percebido que o recheio não ia ao forno!
    Quais foram as formas que usaste para congelar? Ficam com um efeito muito giro!
    bj

    ResponderEliminar
  7. Boas dicas, testo meeeeeeesmo de comprar uma arca :)

    ResponderEliminar
  8. Bom dia, tudo bem?
    Entrei para conhecer seu cantinho. Gostei muito de tudo que vi. Parabéns o blog está lindo. Já estou seguindo. Depois passa lá no meu cantinho também, será um prazer, ótima semana pra vc, bjs
    Claudiana
    http://encantosempontocruz-barbie.blogspot.com

    ResponderEliminar
  9. OLá mais uma vez. Eu tenho 3 filhas, nem a mais velha de 15 anos quer deixar de fazer festas de anos em casa. O que seria de mim sem uma arca e um bom planeamento. Quando tenho festas ou almoços / jantares, chego a começar a cozinahr até 2 semans antes. Desde folhados, rissóis, empadas, bolos (que congelo e depois transformo em fastársticos cakepops, a comida propriamente dita. Eu congelo de lasanha, a bacalhau com natas, lombo e muito mais e não me venham cá os cépticos porque bem armazenado e bem aquecido fica tudo excelente e que não sabe nem sonha que vieram da arca. Eu sou mãe de três, trabalho, vivo numa casa que dá um pouco mais de trabalho que um apartamento e tenho tempo para tudo!
    Às vezes também não durmo, ou durmo pouco quando elas se lembram dos bolos decorados, etcccc....
    Mas o que vou levar da minha vida é o prazer de agradar aos meus! De resto cada um sabe de si, né?

    Alexandra Dinis

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. desculpe lá mas comida congelada perde sabor! Nunca na vida é o mesmo que comida confecionada na hora! Quem disser que fica bom é porque não tem papilas gustativas!

      Eliminar
  10. Olá :)
    Os crepes descongelam-se e servem-se ou são aquecidos de alguma forma para ficarem parecidos aos acabados de fazer?

    ResponderEliminar