sexta-feira, 28 de setembro de 2018

Mais umas dicas e sugestões para organizar a aniversários, festas e jantares



Não tinha previsto escrever sobre a organização e planeamento do jantar de aniversário do António. Mas vocês pediram com tanto amor e carinho que eu não podia deixar de partilhar por aqui algumas respostas a questões que me colocaram, bem como algumas outras sugestões e dicas.
Mais uma vez tivemos um aniversário num dia se semana. A logística é sempre a mesma que vos deixei neste post - https://economiacadecasa.blogspot.com/2018/09/dicas-para-organizar-um-jantar-de.html, mas com algumas variantes.

1- Lugares Sentados vs Comer de pé (e o meu acrescento de mesa)

É uma das questões fundamentais. Nem todos temos espaço para sentar muitas pessoas à mesa, ou sequer uma mesa grande o suficiente. E muito me têm perguntado sobre a minha mesa.  Ora a minha mesa da sala de jantar leva, no máximo e com boa vontade 8 pessoas. Mas eu tenho um acrescento  (feito num carpinteiro, mas que uma pessoa habilidosa também consegue) que consiste em duas tábua ligadas com dobradiças e 3 cavaletes exatamente com a mesma largura e altura da minha mesa de jantar. Como tenho uma sala com comprimento suficiente, quando junto o acrescento à mesa, sentamos um máximo de 22/24 pessoas. Efetivamente só usamos a mesa da sala de jantar quando somos muitos. Porque até 10 pessoas cabemos todos na mesa de jantar no open space da cozinha. Se não te^m muito espaço e têm muitas pessoas a melhor opção será sempre um jantar volante  (e é assim que faço as festas no jardim!). 

2 - Louça Vs Descartáveis

Nem sequer vou falar da questão ecológica, mas para mim (opinião pessoas!!!!) está completamente fora de questão usar louça, talheres ou copos descartáveis. Não gosto. Partem com facilidade, não é pratico comer num prato descartável que se dobra com o peso da comida e é feio, muito feio. Se é prático? Talvez. Mas se faço 3 ou 4 festas por ano, será que custa assim tanto usar louça a sério? Mesmo que isso signifique mais trabalho a lavar e arrumar? Eu prefiro. Nunca usei descartáveis em nenhuma festa ou jantar que fiz em minha casa. 
E se não têm muita louça para tantas pessoas? Duas soluções: descompliquem: chávenas de chá servem para servir sopa e até para sobremesas. Se o jantar é volante é indiferente comerem em pratos de sobremesa ou de sopa. E pires transformam-se em pratos de sobremesa. Copos também servem de taças. Em último caso peçam louça emprestada à mãe à sogra ou à irmã.
Não me interpretem mal, mas dar atenção aos pormenores também é ter atenção a estas coisas. No entanto reconheço como a louça descartável é pratica e no final tudo muito mais simples de limpar e arrumar. 

3 - Da comida

No jantar de aniversário do Zé Maria, acabei por fazer arroz de pato. Para o aniversário do António fiz uma cataplana de carne de porco. É na mesma uma coisa que dá para comer só com um garfo. O “problema”, que não é bem um problema, é a questão de ter de se encontrar um acompanhamento. Mais uma vez eu descomplico: com a cataplana opto por servir batata frita. Compro daquela pré frita em cubinhos e faço-a no forno. Fica optima e não dá muito trabalho. Além disso uma salada. Mais simples, só mesmo batata frita de pacote que um dia não são dias.
Para quem não quer, não gosta, não pode, não sabe, não tem tempo... de preparar o prato principal há sempre a opção de encomendar fora a empresas de catering ou restaurantes. Por aqui, às vezes também se vai buscar um leitão (não se esqueçam que eu moro em Coimbra!) e a opção dos frangos de churrasco é sempre valida. (Mas para comer em jantares volantes muito pouco prática)

Sobremesas e bolo de aniversário sempre preparados de véspera. Nada de exageros. No aniversário do António houve natas do céu, bolo de bolacha rápido e umas tarteletes de lemon curd e frutos vermelhos (com tarteletes de compra e curd de limão que tinha congelado). Além do bolo de aniversário de cenoura e chocolate para casa e da bolacha gigante para a escola.

E as entradas é simplificar. Desta vez, em vez de tábua de queijos e enchidos, tinha só um queijinho com doce de abóbora caseiro na mesa. Fiz  folhadinhos “comida de massa para massas” como lhe costumo chamar, porque não dão grande trabalho, também podem ser preparados de véspera. E quem diz folhadinhos, diz quiches e empadas familiares. Fiz folhados de alheira e de queijo e mel, mas podem vaiar no que quiserem, como salsicha e mostarda, cogumelos e queijo, alheira e espinafres, farinheira, morcela e maçã..... Outras sugestões rápidas e sem grande trabalho: ovos mexidos com farinheira (ou espargos, ou cogumelos), patês caseiros de atum , delícias, cavala, sardinha..... Tudo em pratos bonitos, composto e com tostas variadas e pão para cada um se ir servindo.  Não sou muito de salgadinhos, mas são sempre uma opção que a maioria das pessoas gosta. Podem sempre fazer com antecedência congelar e apenas fritar no dia. Para os ainda mais práticos e descomplicados. Comprar feitos e de boa qualidade e fritar. Simples. No jantar do António preparei folhadinhos de queijo e mel, de alheira, um patê de atum, azeitonas temperadas e bolinhas de carne - tipo croquetes. 

4 - Organização

Pensar, escrever tudo, fazer listas, ir às compras e cozinhar tudo o que for possível de véspera. Só deixei as batatas para fazer no forno no dia, montar as tarteletes e cortar o melão em cubinhos.
Deixar a mesa posta de véspera. Ter a máquina da louça vazia para ir colocando a louça suja, e a cozinha arrumada quando os convidados chegam.
Ter as bebidas frescas e o vinho à mão. 
Fazer uma pequena mesa de apoio com guardanapos extras, copos extra (no nosso caso de espumante porque tinhamos pessoas que só vinham para as sobremesas), pratos de sobremesa e talheres extra.
E uma dica fabulosa que uma leitora deixou na caixa de comentários do post anterior sobre as festas - papel de alumínio (ou caixas extra) para dividir as sobras pelos convidados. Eu por acaso costumo “oferecer” as sobras a que leva marmita para o trabalho no dia seguinte.
Arrumar tudo assim que a última pessoa sai.
Respirar fundo e pensar que só no próximo ano se volta a repetir... ou passado uns meses, vá!
Alguma coisa mais? Outras ideias?

Partilhem tudo!

15 comentários:

  1. Olá!

    Antes demais, parabéns ao António! Eles crescem rápido, não é?

    Adorei as sugestões das entradas, são diferentes do habitual. Aqui em casa é sempre obrigatório um paté de atum com receita de família, que todos adoram e devoram!

    A minha mesa dá para 10 pessoas no máximo. Mas também todos juntos não somos muito mais. Já fiz alguns jantares volantes quando convidamos alguém de fora. Antigamente, antes de ter esta mesa, mandei fazer uma tábua de 3 metros por três metros que púnhamos por cima da mesa da sala e ficávamos com muito mais espaço. Depois mandei fazer esta grande e já cabemos todos.

    Utilizo sempre louça! Nunca nada de plástico! Nem pensar! Tenho um serviço de louça antiguinho da minha mãe com louça suficiente para todos. Prefiro ter o trabalho do que louça de plástico, detesto!

    Eu utilizo sempre é guardanapos de pano e não de papel. Eu sei que pode não ser tão prático mas eu gosto mais. Compro tecido de cor liso e depois eu própria faço os guardanapos em casa. Tenho de todas as cores das toalhas de mesa.

    Beijinhos e obrigada por apareceres mais vezes por aqui!
    Margarida

    https://minhacasadopatio.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Olá Joana, uma sugestão relativamente à loiça: existem empresas que alugam pratos, copos, talheres... e no fim (dia seguinte) devolve-se tudo em caixas fornecidas por eles por lavar, depois lavam eles tudo. Entregam no local da festa e recolhem. Além de ser uma alternativa para quem não tem material suficiente, pode ser uma grande ajuda! E não é um serviço assim tão caro!
    Filipa
    Filipaxf (instagram)

    ResponderEliminar
  3. Estas dicas são sempre benvindas!

    ResponderEliminar
  4. Eu também uso sempre louça, copos de vidro e talheres de inox. Não acho nada prático os talheres de plástico que a certa altura se fizermos mais força se parte um dente ou dois do garfo, mas já fui a muitas festas de anos que era tudo descartável, até a taça onde estava a salada de fruta, que se ia partindo pois uma das convidadas pensava que era louça branca e quando lhe pegou não fez o cuidado necessário, por sorte estava outra pessoa perto que colocou a mão por baixo da taça.

    ResponderEliminar
  5. Adoro estes posts. Eu adoro receber, mas sem organização entro em stress e não usufruo de nada.

    Também deteste pratos, copos e talheres de papel. Só uso mesmo no fim da festa, quando já está a cozinha num caos, os copos todos usados e começa tudo com sede.

    Uma dica: não começar a lavar/arrumar antes do fim da festa. Já o fiz com familiares próximos, mas acho de mau tom. Nem aproveitamos nós as festa, nem quem está simplesmente a conviver se sente à vontade para ficar sem ajudar e acaba por quebrar o ambiente. Tudo fora da cozinha! ;)

    ResponderEliminar
  6. Olá Joana,
    Quando é para «oferecer» as sobras, costumo usar papel de alumínio, caixas de gelados, iogurte grego ou de requeijão que vou juntando.São embalagens mais resistente para coisas que tenham molho.E não precisam de ser devolvidas.
    Bjs,
    Teresa C.
    Com a vantagem, não partem durante a viagem

    ResponderEliminar
  7. Gosto sempre de ler estes posts, mesmo q ñ seja p colocar em prática no imediato (ainda ñ tenho casa própria), mas são dicas úteis q se estendem no tempo :) Mas, qd há jantares de família é usada a louça, copos e talheres de casa (mesmo q ñ seja td igual, dependendo do número de pessoas). Tb costumamos dar as sobras e/ou ficar alguma coisa, dependendo do q for e usamos caixas de gelado ou papel de alumínio. Por norma, como a família não é grande, conseguimos tds caber na mesa (tb feita há uns anos e maior), pois nunca costumamos ser mais de 10 pessoas. Bjinhos :)

    ResponderEliminar
  8. Olá! Há cavaletes muito baratos nas lojas tipo AKI ou Leroy Merlin. Para aumentarem a mesa basta adquirirem dois ou três destes cavaletes e retirar a porta de uma divisão da casa (não tirem da casa de banho!) e a porta faz de mesa! Fazia-se assim em casa da minha avó e em casa dos meus pais e era fantástico!

    ResponderEliminar
  9. Por cá as festas têm de ser ao domingo, com o marido fora durante toda a semana , é complicado. Este último ano não se fez festas cá para casa, mas vou fazer uma no final do ano, chá de bebé, que nem sequer nunca fui a nenhum, nem sei bem o que fazer, nem o local onde fazer, mas com estas dicas já levo meio caminho andado. Muito obrigado beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Obrigada! No nosso caso também é boa ideia montar uma mesinha mais pequenina para as crianças- há umas simpáticas no ikea. Aos miúdos dá autonomia porque têm lá a comida que também há na mesa dos adultos e assim podem ir brincando. E para os adultos também dá para estarmos a conversar mais um bocadinho...

    ResponderEliminar
  11. Dicas sempre bem-vindas! Obrigada!

    ResponderEliminar


  12. شركة التميز المثالي للخدمات المنزلية وتنظيف المنازل والشقق والفلل بالدمام والخبر والقطيف والجبيل
    قسم خاص لتسليك المجاري بالضغط ومكافحة الحشرات وتنظيف للمجالس والسجاد والموكيت وتنظيف الخزانات
    نقدم افضل الخدمات المنزلية بالمنطق الشرقية 0551844053

    شركة تسليك مجاري بالدمام
    شركة تنظيف منازل بالدمام
    شركة مكافحة حشرات بالدمام
    شركة تنظيف منازل بالجبيل
    شركة مكافحة حشرات بالجبيل
    شركة تنظيف سجاد بالجبيل
    شركة تسليك مجاري بالخبر
    شركة تنظيف منازل بالخبر
    شركة تركيب وصيانة الكهرباء بالدمام والخبر
    شركة المثالية للتنظيف بالجبيل

    ResponderEliminar